Companheiro de equipe na McLaren vivem momentos distintos. Fotos: McLarenF1

Companheiro de equipe na McLaren vivem momentos distintos. Fotos: McLarenF1

Com nove etapas já realizadas no Mundial de Fórmula 1, é bem possível estabelecer alguns parâmetros.

Não vou me arriscar, ainda, para cravar um favorito ao título.

Por mais enfunadas que estejam as velas da nau de Verstappen, sopradas por moinhos holandeses, Hamilton ainda não é carta fora do baralho, tanto por ele quanto pela Mercedes, que pode reagir.

A questão que me chama mais atenção, neste campeonato em curso, é a diferença abissal entre o britânico Lando Norris e o australiano Daniel Ricciardo.

Depois de despontar como um nome para figurar no primeiro escalão da categoria, tendo superado o então companheiro de Red Bull em 2017, Max Verstappen, Ricciardo começou a ter seu nome associado à Ferrari.

Naquele ano, às vésperas do GP do Brasil, meu amigo Claudio Carsughi conversou brevemente com o solícito Ricciardo, sugerindo sua possível chegada à Maranello para 2019.

Educado e sempre sorridente, o australiano foi cauteloso.

As coisas não se encaminharam naquela direção, e em 2018 ele foi amplamente superado por Verstappen na Red Bull.

Para 2019, sentindo que não havia como competir com o holandês debaixo do mesmo teto, aceitou o desafio de guiar pela Renault, onde não teve dificuldades para engolir o insosso Nico Hulkenberg.

O crescimento da Renault, hoje Alpine, não foi suficiente para encantar Ricciardo a se manter no time francês.

A McLaren, que perdera Carlos Sainz para a Ferrari, abriu as portas para o australiano, que viu uma boa brecha em voltar a ser protagonista, antevendo um time em franca ascensão.

Mas, o que talvez ele não esperasse: dividir os boxes com um adversário tão forte quanto Lando Norris.

Na tabela do campeonato, Norris está em quarto lugar, com 101 pontos. Ricciardo é o oitavo, com 40.

Por mais que um piloto necessite de tempo para adaptar-se a um novo carro, e também a um novo motor (no caso o Mercedes, pois Ricciardo vinha de uma sequência de sete temporadas empurrado por motores Renault), ele está naquele momento em que fica difícil encontrar alguma desculpa.

Não há muito o que justificar para tamanha diferença.

Entendo que, ou Ricciardo está em uma péssima fase, com todas as conjunções planetárias dando de ombros a ele, ou Norris é um fenômeno, um piloto excepcional, a ponto de se colocar tão soberano, liderando a McLaren com sobras.

Também pode ser um pouco das duas coisas, mas se eu tivesse que apostar um dólar furado nesse embate, diria que Lando Norris é acima, bem acima da média, talvez um dos próximos protagonistas da Fórmula 1, o maior rival que Vestappen terá em futuro não muito distante, quando Hamilton pendurar o capacete.

ABAIXO, ENTREVISTA DE CLAUDIO CARSUGHI COM DANIEL RICCARDO EM 2017, ÀS VÉSPERAS DO GP DO BRASIL DE FÓRMULA 1. NA OCASIÃO, CARSUGHI LEVANTOU A HIPÓTESE DO AUSTRALIANO GUIAR PELA FERRARI EM 2019

******************************

COLUNAS ANTERIORES (CLIQUE E ACESSE)

Carros bem e mal nascidos

433, Barão de Drumond

Cavalo arreado, mês das noivas, Mônaco e Indianápolis

O livro do Flavio Gomes

Dando a partida no carro dos sonhos

O 1º de abril, Lauda e o meu doce Colegial

Aston Marin, Somente Para Seus Olhos

Pré-temporada da Fórmula 1 será de verdades verdadeiras

Molho condimentado na F1 em 2021

Vettel e sua paixão bem resolvida

É possível dizer não à Ferrari?

Gelada com pitada de doçura

Vettel e os bombons

A menina Mercedes

Interlagos a pé, de carro e uma música do Gilberto Gil

O menino que chora

Piloto caranguejo

Um piloto fictício, um autódromo e muitos carros eternizados na música brasileira

Calma Mick Schumacher, a viagem é longa e sua hora vai chegar

O capacete e a salvadora blusa lilás

Nosso campo de futebol no Saint Moritz, em Mairiporã. Ou uma pista de rali? E o Pequeninos do Jockey

No `vestibulinho´de fachada da Ferrari, Mick Schumacher tem o `gabarito´da prova...

Quando ganhar sempre não é bom

A Ferrari, o vinho e o verde

Ferrari deveria se espelhar na fábrica de Willy Wonka

Beleza da Fórmula 1 também está na desigualdade

Mercedes tem seu Calcanhar de Aquiles

Velozes, mas com ternura. Um contraponto à astronáutica

O homem e a máquina

A grande chance para Verstappen ser campeão na F1

Pé frio, eu?

O cadeado de 1994 em Interlagos

Minuano, o carro de Porto Alegre

Fórmula 1/3 merece textos na minha Lettera 22

Monsieur Binoto

Ferrari reencontra cartilha do Comendador

Neblina na Serra

Revista Recreio, meu Copersucar de papel e o Ricardo Divila

Jacarepaguá, calor infernal e uma camisa preta

O próximo abraço

Quase toda F1 `deu de ombros´ao apartheid em 1985 

Corrida na areia

Verdades e mentiras

Safras e safras de sonhos

Ao sabor do vento

Criatividade em baixa?

E o Oscar da F1 vai para...

Deu pra ti, Alonso? 

Maranello em polvorosa?

Verstappen, Red Bull e o `tudo ou nada´

Vettel e as redes sociais

Com qual heterônimo Max Verstappen será campeão de F1? 

O cheiro da Fórmula 1

Ferrari, Hamilton e o beijo de Klimt

O Quixote Brambilla e seus carros Rocinantes

A música que Raikkonen sempre cantou para a F1

Bernie, pilotos e equipes. Os bastidores de Interlagos

Acampamento, sala de imprensa e viagem à Lua

Novo carro da F1 dará um `salto´de 22 anos. Para trás...


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa