Arrows na pré-temporada de 2000, com Pedro de La Rosa. Mentira em busca de patrocínios. Foto: Divulgação

Arrows na pré-temporada de 2000, com Pedro de La Rosa. Mentira em busca de patrocínios. Foto: Divulgação

Com apenas três dias de testes antes da abertura do Mundial de Fórmula 1, equipes e pilotos precisarão aproveitar cada minuto de pista no Bahrein, afim de deixarem seus carros no ponto.

No melhor ponto possível, claro, porque três dias (entre 12 e 14 de março) é missão inglória para engenheiros e projetistas, por mais que se desenvolvam softwares e os simuladores sejam avançadinhos.

Nada como colocar o carro na pista, com os pneus sendo destruídos pelo asfalto e a gasolina queimando em centenas de voltas.

Até o começo dos anos 2000 era muito comum algumas equipes de Fórmula 1 pregarem peças nos incautos.

Mentiam à beça quando os testes da pré-temporada eram praticamente ilimitados.

Nem todas as equipes mentiam.

A prática era mais comum às pequenas e médias.

Elas tentavam ludibriar com um único propósito: dinheiro.

Outro dia li uma frase do ótimo Fabricio Carpinejar sobre o tema. Disse o gaúcho colorado:

"Ninguém encontra paz mentindo.

Viverá sempre com receio de ser descoberto".

E, não custa lembrar, de velho um ditado popular: "Mentira tem pernas curtas".

Isso aconteceu algumas vezes na Fórmula 1.

Uma das histórias mais famosinhas foi com a Arrows, em 2000.

Equipe mediana, fundada em 1978, sem nenhuma vitória na categoria, até viveu lampejo em 1997, quando Damon Hill quase abiscoitou o GP da Hungria.

Mas, três anos antes, na pré-temporada de 2000, em Barcelona, o quadro não era dos mais auspiciosos para o time então comandado pelo polêmico (estou suavizando as tintas) Tom Walkinshaw.

O modelo A21, equipado com o motor Renault (batizado de Supertec), foi para o traçado catalão na pré-temporada daquele ano totalmente pintado de preto, sem patrocínios.

Assim, era fundamental causar uma boa impressão para arrebatar investidores.

Tão logo o traçado foi liberado para os treinos, advinhem só quem encabeçou a tabela de tempos?

A Arrows...

Deixou gigantes das estirpes de McLaren e Ferrari comendo poeira...

Os pilotos, o holandês Jos Verstappen (pai do Max), e o espanhol Pedro de La Rosa, nunca concederam tantas entrevistas...

Com pneus macios na maior parte do tempo, um "cheirinho" de gasolina no tanque e, proavelmente abaixo do peso regulamentar, a Arrows provocou o impacto necessário para que, em pouco tempo, fechasse contrato com a Orange, gigante das telecomunicações da França.

E, de quebra, mais algumas outras empresas que complementaram o orçamento para a temporada, entre elas a Repsol e a Eurobet.

Bancaram a mentira por muitos dias, pois não havia limite para testes privados e os coletivos aconteciam em abundância.

O estrago, no bom sentido (para o time inglês), estava feito.

O carro ficou lindo, laranja e preto, mas o que se viu ao longo do ano foi o que poderia se supor; de que a pré-temporada foi uma pataquada das grandes.

Na primeira corrida da temporada, o GP da Austrália, De La Rosa largou em 12º e Jos Verstappen em 13º. Nenhum deles terminou a corrida, ambos com problemas de suspensão.

Ao término do ano, o sétimo lugar entre as 15 equipes.

Nenhum pódio... O melhor resultado, um quarto lugar de Jos Verstappen no GP da Itália, em Monza.

É curiosa a desculpa da F1 atual em preconizar que limita os testes para redução de custos...

Não poder treinar (no caso da F1), é como você ter um time de futebol e limitar seus coletivos durante a semana, antes do jogo...

Meu querido amigo Claudio Carsughi é autor desta comparação perfeita.

Fato é que o diagnóstico na exígua pré-temporada no circuito barenita de Sakhir tem tudo para ser o mais fiel possível.

De verdades verdadeiras.

O caso da McLaren é o mais cristalino de todos.

Foi a única equipe que trocou de motores, deixando os Renault e passando aos Mercedes.

Precisará ser realista em cada momento que deixar o pit-lane e ganhar o asfalto para completar voltas.

Se o casamento motor-chassi for um conto de fadas, a exemplo do que aconteceu com a Brawn-Mercedes de Button e Barrichello em 2009, poderá brigar pelo título, o que será sensacional.

Do contrário, passará o ano buscando melhoras sem poder treinar...

Será possível, ao término dos três dias, sem "achismos", cravar, com pequena margem de erro, aquilo que vai acontecer no ano não somente para a McLaren, mas para as outras nove equipes do grid.

Depois das mentiras da pré-temporada de 2000, a Arrows (na imagem com Jos Verstappen ao volante) convenceu alguns incautos patrocinadores de que o carro era bom. Pura lorota... Foto: Reprodução

******************************

COLUNAS ANTERIORES (CLIQUE E ACESSE)

Molho condimentado na F1 em 2021

Vettel e sua paixão bem resolvida

É possível dizer não à Ferrari?

Gelada com pitada de doçura

Vettel e os bombons

A menina Mercedes

Interlagos a pé, de carro e uma música do Gilberto Gil

O menino que chora

Piloto caranguejo

Um piloto fictício, um autódromo e muitos carros eternizados na música brasileira

Calma Mick Schumacher, a viagem é longa e sua hora vai chegar

O capacete e a salvadora blusa lilás

Nosso campo de futebol no Saint Moritz, em Mairiporã. Ou uma pista de rali? E o Pequeninos do Jockey

No `vestibulinho´de fachada da Ferrari, Mick Schumacher tem o `gabarito´da prova...

Quando ganhar sempre não é bom

A Ferrari, o vinho e o verde

Ferrari deveria se espelhar na fábrica de Willy Wonka

Beleza da Fórmula 1 também está na desigualdade

Mercedes tem seu Calcanhar de Aquiles

Velozes, mas com ternura. Um contraponto à astronáutica

O homem e a máquina

A grande chance para Verstappen ser campeão na F1

Pé frio, eu?

O cadeado de 1994 em Interlagos

Minuano, o carro de Porto Alegre

Fórmula 1/3 merece textos na minha Lettera 22

Monsieur Binoto

Ferrari reencontra cartilha do Comendador

Neblina na Serra

Revista Recreio, meu Copersucar de papel e o Ricardo Divila

Jacarepaguá, calor infernal e uma camisa preta

O próximo abraço

Quase toda F1 `deu de ombros´ao apartheid em 1985 

Corrida na areia

Verdades e mentiras

Safras e safras de sonhos

Ao sabor do vento

Criatividade em baixa?

E o Oscar da F1 vai para...

Deu pra ti, Alonso? 

Maranello em polvorosa?

Verstappen, Red Bull e o `tudo ou nada´

Vettel e as redes sociais

Com qual heterônimo Max Verstappen será campeão de F1? 

O cheiro da Fórmula 1

Ferrari, Hamilton e o beijo de Klimt

O Quixote Brambilla e seus carros Rocinantes

A música que Raikkonen sempre cantou para a F1

Bernie, pilotos e equipes. Os bastidores de Interlagos

Acampamento, sala de imprensa e viagem à Lua

Novo carro da F1 dará um `salto´de 22 anos. Para trás...


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE

 

 

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa