Fotos: Rubens Chiri/São Paulo FC

Algumas semanas atrás, se eu dissesse para vocês que hoje, dia 20 de novembro, o São Paulo seria considerado o “time do momento” do futebol brasileiro, vocês certamente me chamariam de louco.

Afinal, faz apenas 16 dias que o Tricolor foi eliminado pelo Lanús da Copa Sul-Americana de maneira vexatória.

Mas o mundo da bola gira.

E gira muito, mas MUITO rápido!

Hoje, sem dúvidas, com a invencibilidade de 11 jogos no Campeonato Brasileiro e com as recentes sapecadas para cima do badalado Flamengo, o São Paulo se tornou o time a ser batido no futebol de nosso país.

E eu quero saber a sua opinião, amigo internauta.

Para você, quem é o grande responsável por esse momento iluminado do São Paulo em 2020?

Fernando Diniz, que enfim acertou a mão e está fazendo o bom time são-paulino jogar muita bola?

A tão criticada diretoria tricolor – principalmente Raí -, que, contra tudo e contra todos, bancou Diniz mesmo após os vexames contra Mirassol, Binacional e Lanús?

Ou os jogadores, como Brenner, Luciano e Volpi, que vivem fase estupenda no Tricolor?

Opine!

******************************************************

Abaixo, conheça a história de Antonio Alberto Furriel, que nos deixou na última quarta-feira (18)

por Marcos Júnior Micheletti

Antonio Alberto Furriel, empresário de sucesso do ramo da construção civil, morreu em 18 de novembro de 2020, aos 83 anos, vítima de um câncer no pâncreas, doença que enfrentou com galhardia por cerca de um ano.

Ele estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, e seu corpo foi velado e cremado no Crematório Memorial Parque Paulista, em Embu das Artes, na Grande São Paulo.

Português, nascido em 10 de janeiro de 1937 no pequeno vilarejo de Vimioso, subdistrito de Bragança, nordeste do país, Furriel chegou ao Brasil em 1951, aos 14 anos de idade.

Torcedor apaixonado da Portuguesa de Desportos, Furriel era presença constante no Canindé, nos jogos de sua querida Lusa, clube que passou a torcer desde que chegou ao Brasil.

Deixou viúva Laudelina Furriel, com quem teve quatro filhos: Regina, Carlos, Luiz e Beth. O casal ainda compartilhou da alegria de 11 netos e dois bisnetos.

Milton Neves, amigo de longa data de Furriel, emocionou-se com um pedido que ele fez ao filho alguns dias antes de sua morte.

"O Carlos, filho do querido Antonio Alberto Furriel, comentou comigo que seu pai pediu seu Rádio Milton Neves, pois disse que não poderia ficar sem me escutar, isso em seu período final de internação no Hospital Albert Einstein. Uma grande pessoa, um ser humano maravilhoso, grande companhia em ótimos jantares que compartilhamos. Sentirei muita saudade do meu querido amigo Antonio Alberto Furriel", comentou Milton Neves.

Colaborou: Cesar Furriel, neto de Antonio Alberto Furriel

 

******************************************************

Primeira excursão do Corinthians à Europa foi de muitas vitórias e teve recepção festiva no Vale do Anhangabaú

A primeira excursão do Corinthians à Europa, em 1952, foi um grande sucesso. A equipe, então comandada pelo treinador Rato, contava, entre outros, com estrelas como Gylmar dos Santos Neves, Cláudio Christóvam de Pinho e Luizinho Pequeno Polegar, e voltou ao Brasil em clima de festa, com uma calorosa recepção da torcida alvinegra no Vale do Anhangabaú, região central de São Paulo.

Ao todo, 16 jogos e apenas uma derrota, exatamente no jogo de estreia, 1 a 0 para o Besikitas, da Turquia, aliás o país onde o time corintiano mais atuou na ocasião.

Depois do dissabor no primeiro jogo, foram três empates e 12 vitórias, incluindo uma sonora goleada por 6 a 1 diante do fortíssimo Fenerbahce, logo no segundo jogo, e outra grande vitória contra o Galatasaray, também da Turquia, por 4 a 2.

O Corinthians ainda jogou na Suécia, Dinamarca e Finlândia, entre 22 de abril e 8 de junho de 1952, dia em que o Timão fez seu último jogo, a maior goleada da bem sucedida excursão, 10 a 1 contra um combinado sueco.

A dona de casa Aurea da Glória Fernandes, de 82 anos, recorda-se bem da festa que a torcida corintiana fez para a delegação em sua chegada ao Brasil. Os atletas passaram em carros comuns pelo Vale do Anhangabaú.

"É uma lembrança muito boa. Eu tinha 14 anos e fui com meu pai Paulo e meu irmão Reinaldo. Meu pai (já falecido) trabalhava no Liceu de Artes e Ofícios, e como ele jamais faltava ao serviço, creio que tenha sido um domingo o dia em que eles voltaram de viagem. Recordo bem dos jogadores, eles estavam em carros comuns, não foi em carro de bombeiros, como às vezes os times são recepcionados. Então, deu pra ver vários deles acenando pelas janelas dos carros para todos que estavam ali no Vale do Anhangabaú. Lembro de ter visto o Gylmar e o Jackson", recorda-se a corintiana Aurea, que na ocasião residia na Rua Carlos de Campos, no Pari, e atualmente é moradora da Vila Maria, zona norte de São Paulo.

A campanha não valeu taças, mas extra-oficialmente o Corinthians recebeu o título de "Faixa Ouro do Futebol Brasileiro".

A corintiana Aurea Fernandes lembra com carinho da recepção da torcida aos jogadores alvinegros em junho de 1952. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

ABAIXO, TODOS OS JOGOS DA CAMPANHA DO CORINTHIANS EM SUA PRIMEIRA EXCURSÃO À EUROPA:

Besiktas (Turquia) 1 x 0 Corinthians
Fenerbahce (Turquia) 1 x 6 Corinthians (Marcaram para o Corinthians: Cláudio (2), Carbone, Luizinho e Gatão (2).
Galatasaray (Turquia) 0 x 1 Corinthians (Gol de Colombo para o Corinthians)
Seleção Turca 1 x 1 Corinthians (Gatão marcou para o Corinthians)
Seleção de Ancara 1 x 3 Corinthians (Cláudio e Jackson, este duas vezes, marcaram para o Corinthians)
Seleção B Turquia 1 x 2 Corinthians (Jackson e Cláudio marcaram os gols corintianos)
Seleção Turca 0 x 1 Corinthians (Jackson marcou para o Corinthians)
Galatasaray (Turquia) 2 x 4 Corinthians (Cláudio marcou dois, Luizinho e Jackson marcaram os outros gols alvinegros)
AIK(Suécia) 3 x 3 Corinthians (Cláudio marcou um e Jackson os outros dois gols corintianos)
Djurgardens (Suécia) 2 x 3 Corinthians (Jackson, Goiano e Cláudio marcaram para o Corinthians)
Staevenet/Combinado de Copenhague 1 x 1 Corinthians (Luizinho marcou o gol corintiano)
Malmoe (Suécia) 1 x 2 Corinthians (Luizinho e Jackson marcaram os gols do Timão)
Seleção de Gotemburgo 3 x 9 Corinthians (Cláudio marcou três, Carbone marcou três, Nelsinho, Nardo e Colombo fizeram os outros)
Seleção Olímpica da Finlândia 1 x 5 Corinthians (Luizinho marcou dois, Cláudio marcou dois e Colombo fez o outro)
Combinado de Gavle 0 x 6 Corinthians (Carbone marcou dois, Goiano, Jackson, Colombo e Nelsinho marcaram os outros)
Combinado Halmstads/Hamlia (Suécia) 1 x 10 Corinthians (Gatão marcou três, Cláudio marcou três, Nardo marcou dois, Luizinho e Jackson marcaram os outros)

Informações sobre a relação dos jogos da campanha corintiana: Almanaque do Timão, de Celso Unzelte

 

******************************************************

Achados & Perdidos: Há três anos, com vitória sobre o Fluminense, Corinthians era heptacampeão brasileiro

 

Há exatos três anos, na hoje batizada Neo Química Arena, o Corinthians conquistava seu heptacampeonato brasileiro, na virada por 3 a 1 diante do Fluminense, que saiu na frente com Henrique. Jô fez dois gols para o Alvinegro e Jadson marcou o outro, o último da partida.

A vitória levou o Corinthians aos 71 pontos, dez à frente do Grêmio, então o segundo colocado, restando três rodadas para o término do certame, ou seja, nove pontos. O Corinthians fechou aquele campeonato com 72 pontos e o Palmeiras acabou como vice-campeão, com 63.

O DESTAQUE DO JOGO

Jô, que deixou o clube no término daquele ano e atuou no futebol japonês até 2020, pelo Nagoya Grampus, hoje integra novamente o elenco corintiano, mas que está afastado por ter contraído o novo coronavírus, foi o destaque do jogo contra o Flu que garantiu o sétimo título brasileiro ao Alvinegro, com dois gols marcados e uma grande atuação, aliás, coroando sua excelente temporada, em que foi considerado o melhor jogador do campeonato e um dos artilheiros, com 18 gols, empatado com Henrique Dourado, do Fluminense.

TÉCNICO CORINTIANO PROVIDENCIOU MUDANÇA NO TIME

Após sair atrás no placa, Fábio Carille, então treinador corintiano, logo mexeu na formação tática, tirando Camacho e colocando Jadson em seu lugar, melhorando o poder ofensivo da equipe alvinegra.

SEGUNDO TÍTULO EM 2017

O título braileiro do Corinthians em 2017 foi o segundo daquele ano. Seis meses antes, também em Itaquera, a equipe conquistou o Campeonato Paulista após empatar o segundo jogo da decisão em 1 a 1 contra a Ponte Preta. Na primeira partida, no Moisés Lucarelli (Campinas), o Timão vencera por 3 a 0.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

Corinthians 3 x 1 Fluminense

Local: Arena Corinthians, em Itaquera (atual Neo Química Arena)
Data: 15 de novembro de 2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (ambos SC)
Cartões: Gabriel (COR); Reginaldo, Henrique, Pedro, Henrique Dourado, Léo e Lucas (FLU).

Gols: Henrique (FLU). Jô (COR, duas vezes) e Jadson.

Fluminense: Diego Cavalieri, Lucas, Henrique, Reginaldo e Léo; Sornoza (Matheus Alessandro), Marlon Freitas (Pedro) e Wendel; Gustavo Scarpa, Marcos Júnior (Peu) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.

Corinthians: Caíque, Fágner, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Camacho (Jádson), Gabriel e Rodriguinho; Romero, Clayson (Maycon) e Jô (Danilo). Técnico: Fábio Carille.

 

******************************************************

 F1: Lewis Hamilton vence GP da Turquia, conquista heptacampeonato e iguala Schumacher

O britânico Lewis Hamilton venceu o GP da Turquia, em Istambul e conquistou o título da temporada por antecipação, sétimo dele na Fórmula 1, após os triunfos que obteve nas temporadas de 2008 (pela McLaren-Mercedes), e em 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019, todas estas pela Mercedes, igualando a marca do alemão Michael Schumacher, também heptacampeão.

Hamilton, com a vitória, chegou aos 307 pontos, 110 a mais que Bottas. Restando três etapas, considerando os 25 pontos por cada uma delas e mais um de bonificação pela volta mais rápida, o máximo que poderá ser obtido são 78.

Partindo do sexto lugar no grid, Hamilton subiu para terceiro logo na primeira volta, atrás dos dois carros da Racing Point, de Stroll e Pérez, enquanto Verstappen, que largou em segundo, patinou e perdeu posições.

Valtteri Bottas, o único que poderia evitar a conquista do companheiro de equipe, rodou logo na primeira volta, caiu para o fundo do pelotão e terminou fora da zona de pontos, apenas em 14º, em uma prova marcada por muita confusão, em razão da pista molhada e com baixíssima aderência.

A Racing Point foi protagonista da prova marcada até a volta 38, com Lance Stroll e Sergio Pérez, então os dois primeiros colocados, momento em que o canadense foi para mais uma parada para troca de pneus e Hamilton assumiu a ponta assim que ultrapassou Pérez. O time rosa perdeu rendimento na parte final da disputa mas Pérez ainda foi o segundo, enquanto Stroll terminou em nono.

A Ferrari, em contrapartida, teve uma jornada positiva na Turquia, com o tetracampeão Sebastian Vettel em terceiro, seu primeiro pódio na temporada, e Charles Leclerc em quarto. Aliás, na última volta, Leclerc chegou a superar Pérez mas perdeu o ponto de freada e Vettel se aproveitou, subindo para terceiro.

Carlos Sainz (McLaren) recuperou-se bem para terminar em quinto lugar. Max Verstappen teve uma jornada atrapalhada e concluiu a prova na sexta colocação. 

Lando Norris (McLaren) fez a melhor volta da prova, em 1min36s806, e ganhou o ponto extra. Foi a segunda vez que Norris fez a volta mais rápida na temporada. Ele havia conseguido este feito na abertura do Mundial, o GP da Áustria, em Spielberg.

O tetracampeão Vettel festeja com champanhe o heptacampeonato de Hamilton na Turquia. Foto: Scuderia Ferrari

PRÓXIMA ETAPA

No final deste mês, no dia 29, acontece a 15ª etapa do Mundial, o GP do Bahrein, em Sakhir, que no ano passado teve vitória de Lewis Hamilton e pole de Charles Leclerc (1min27s866).

 

CALENDÁRIO COMPLETO DA TEMPORADA DE 2020 DA F1:

1ª etapa: 5 de julho – GP da Áustria (Spielberg) - Vitória de Valtteri Bottas (Mercedes) - Pole de Bottas (1min02s939)
2ª etapa: 12 de julho – GP da Estíria (Spielberg) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min19s273)
3ª etapa: 19 de julho – GP da Hungria (Hungaroring) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min13s447)
4ª etapa: 2 de agosto – GP da Grã-Bretanha (Silverstone) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min24s303)
5ª etapa: 9 de agosto – GP do Aniversário de 70 anos da Fórmula 1 (Silverstone) - Vitória de Max Verstappen (Red Bull-Honda) - Pole de Bottas (1min25s154)
6ª etapa: 16 de agosto – GP da Espanha (Barcelona) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) Pole de Hamilton (1min15s584)
7ª etapa: 30 de agosto – GP da Bélgica (Spa-Francorchamps) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min41s252)
8ª etapa: 6 de setembro – GP da Itália (Monza) - Vitória de Pierre Gasly (Alpha Tauri-Honda) - Pole de Hamilton (1min18s887)
9ª etapa: 13 de setembro - GP da Toscana (Mugello) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min15s144)
10ª etapa: 27 de setembro - GP da Rússia (Sochi) - Vitória de Valtteri Bottas (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min31s304)
11ª etapa: 11 de outubro - GP do Eifel (Alemanha, em Nurburgring) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Bottas (1min25s269)
12ª etapa: 25 de outubro - GP de Portugal (Portimão) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Hamilton (1min16s652)
13ª etapa: 1º de novembro - GP da Emilia Romagna (Imola) - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Valtteri Bottas (1min13s609)

14ª etapa: 15 de novembro - GP da Turquia (Istambul)  - Vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) - Pole de Lance Stroll (Racing Point) em 1min47s765

PRÓXIMAS ETAPAS:
15ª etapa: 29 de novembro - GP do Bahrein (Sakhir)
16ª etapa: 6 de dezembro - GP do Bahrein (Sakhir)
17ª etapa: 13 de dezembro - GP de Abu Dhabi (Yas Marina)


   

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

 

******************************************************

Gols raros de Pelé, contra Juventus, Palmeiras e Portuguesa Santista

Gols raros de Pelé contra Juventus, Palmeiras e Portuguesa Santista em 1969, exibidos pelo programa "Gol o Grande Momento", da Band, então apresentado por Alexandre Santos, evidenciam com clareza a categoria do camisa 10 do Santos Futebol Clube e também dos ótimos companheiros de equipe, entre eles Edu, responsável por dribles desconcertantes e impecáveis assistências ao Rei do Futebol.

Pelé, que completou 80 anos em 23 de outubro, defendeu o clube da Vila Belmiro entre 1956 e 1974. Ainda jogou pelo Cosmos de Nova York e atuou pela Seleção Brasileira em 92 partidas. No total, marcou 1281 gols.

 

******************************************************

Ismael Kurtz é o convidado da live de Marcos Falopa nesta terça-feira

Ismael Kurtz, ex-treinador com passagem pelo futebol africano, é o covidado desta desta terça-feira (17) na live comandada por Marcos Falopa, coordenador técnico, profissional que acumula um currículo invejável como treinador de diversos clubes e seleções, incluindo trabalhos de instrutor pela Fifa.

Kurtz, atualmente com 81 anos, começou sua carreira de treinador pelo Fast Clube de Manaus (AM) em 1973, passando em seguida pela Seleção Brasileira Sub-20 como preparador físico e depois treinou o Fluminense (RJ), este em 1988, para depois engrenar uma carreira na África, onde comandou as seleções de Gana e Angola.

Participe!

A live estará no Instagram de Marcos Falopa a partir das 16h (clique aqui para acessar).

 

******************************************************

Olhos no retrovisor: Verstappen, há um ano, vencia o GP do Brasil, que teve disputa eletrizante pelo 2º lugar

Há exatamente um ano, na tarde de 17 de novembro de 2019, o holandês Max Verstappen (Red Bull-Honda), vencia o GP do Brasil de Fórmula 1, disputado em Interlagos, prova que foi cancelada em 2020 em razão da pandemia do novo coronavírus, mas que está no calendário da categoria do próximo ano, marcada com asterisco para o dia 14 de novembro.

Aquela foi a oitava vitória de Verstappen na Fórmula 1, categoria pela qual estreou em 2005, então na Toro Rosso, hoje Alpha Tauri. Depois daquela, Max, hoje com 23 anos, venceu mais uma corrida, na atual temporada, o GP dos 70 anos da F1, disputado em Silverstone, na Inglaterra, chegando a nove triunfos na categoria.

POLE E ÓTIMO COMEÇO DE VERSTAPPEN

Largando da pole, Verstappen dominou amplamente a prova e só deixou a liderança após a entrada do safety-car na volta 52, quando Bottas teve problema mecânico e seu carro precisou ser removido de uma área gramada, na Reta Oposta.

Verstappen, neste momento, aproveitou para fazer sua segunda parada enquanto Hamilton permaneceu na pista e assumiu a liderança, mas na relargada o holandês superou o inglês logo no "S" do Senna.

LAMBANÇA FERRARISTA...

No final da prova, na volta 67, Leclerc tocou em Vettel na Reta Oposta e os dois deixaram a prova, quando brigavam pela quarta colocação. O monegasco tocou no pneu traseiro de Vettel. Leclerc teve a suspensão dianteira direita quebrada e Vettel o pneu furado.

Com mais uma intervenção do safety-car, novas emoções nas duas voltas finais, a primeira delas com Hamilton e Albon se tocarando e o tailandês acabou rodando, perdendo a chance do pódio.

FINAL ELETRIZANTE ENTRE ALBON E HAMILTON

Na linha de chegada, impressionante chegada com Pierre Gasly (Toro Rosso) em segundo e Hamilton em terceiro., 0s062. separados por apenas 0.063.

A manobra de Hamilton com Albon ficou sob investigação e depois da prova o inglês foi punido com 5 segundos. Assim, Carlos Sainz Jr., que largou em último, com a McLaren-Renault, terminou em  terceiro. 

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP DO BRASIL DE F1 - INTERLAGOS (SP)

 




  


CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO
 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

 

 

******************************************************

Morre Luiz Carlos Beleza, que jogou com Pelé no Santos nos anos 70

Morreu na última segunda-feira (16), aos 69 anos, o ex-lateral-direito Luiz Carlos Beleza, parceiro de Pelé no Santos na década de 1970. O ex-jogador estava internado desde o último sábado (14) no Hospital São Mateus, em Cuiabá, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral.

O carioca Luiz Carlos começou a carreira em 1969, atuando nos juvenis do Botafogo, que tinha como técnico Mário Jorge Lobo Zagallo. O primeiro time profissional dele foi a Caldense, em 1972. No ano seguinte, o lateral foi emprestado para o América Mineiro.

Foi contratado pelo Santos em 1974, onde recebeu o apelido de Beleza. "O apelido foi dado pelo Pelé. Não era bonito. Era uma gozação. Mas com o Rei ninguém discute", brincou Luiz Carlos em entrevista concedida a Rogério Micheletti, do Portal Terceiro Tempo, no início dos anos 2000.

Depois do Santos, clube que defendeu até 1976, ele foi para o Juventus e depois encerrou a carreira no Mixto. Após pendurar as chuteiras, fixou residência em Cuiabá, onde vivia com a esposa e uma filha.

 

******************************************************

 Curado da Covid-19, Pepe aguarda melhora de pequenas sequelas para receber alta 

Pepe, um dos grandes ídolos da história do Santos e do futebol brasileiro, testou negativo para Covid-19 na última segunda-feira (16) e, segundo sua filha, Gisa Macia, os médicos aguardam agora o desaparecimento de pequenas sequelas para dar alta hospitalar ao ex-ponta.

Pepe foi internado no Hospital Beneficência Portuguesa na última sexta-feira (13) com sintomas de Covid-19. Os testes realizados no ídolo santista deram negativo, mas mesmo assim ele foi diagnosticado com a doença por ter tido contado com sua esposa e filho, que tiveram o novo coronavírus, e por ter traços de Covid-19 revelados por uma tomografia.

Em contato com a equipe do Terceiro Tempo na manhã desta terça-feira (17), Gisa Macia, filha de Pepe, reforçou que o pai segue se alimentando bem, conversando, assistindo futebol na TV e que não necessita de auxílio nem para ir ao banheiro.

 

******************************************************

Live: o que leva tanta gente a `torcer o nariz´ para Tite, que tem bons números na seleção?

A Live do Terceiro Tempo da última segunda-feira (16) abordou, claro, os jogos do fim de semana do Campeonato Brasileiro. Mas o assunto principal do debate entre Marcos Júnior Micheletti, Lucas Reis e Thiago Tufano Silva foi sobre o momento de Tite na seleção brasileira.

Afinal, com números bons no comando técnico do escrete canarinho (51 jogos, com 37 vitórias, 10 empates e apenas quatro derrotas), o que leva tanta gente a “torcer o nariz” para o treinador da seleção?

Veja o que disseram os nossos colunistas no player abaixo:

 

******************************************************

Direito Desportivo será tema do 1º Bate Bola AMAT

A AMAT (Associação Mineira dos Advogados Trabalhistas) promove nesta quarta-feira (18) o seu 1º Bate Bola, cujo tema será o Direito Desportivo.

O encontro será transmitido ao vivo pelo canal da AMAT no YouTube a partir das 19h (de Brasília). Clique aqui para acessar.

A mediação será do advogado André Fróes de Aguilar, e contará com as participações do jornalista André Henning, Afonso Raso (advogado, ex-presidente do América-MG), Davidson Mallacco (advogado), Lívio Enescu (advogado) e Paulo Reis (advogado, ex-vice presidente do departamento juridico do Vasco da Gama). 

 

******************************************************

Em busca do bicampeonato na Stock, Barrichello aposta em retrospecto de vitórias em Goiânia

Dono de um histórico invejável em Goiânia pela Stock, com cinco de suas 14 vitórias no Autódromo Internacional Ayrton Senna, Rubens Barrichello (Full Time Sports), campeão da categoria em 2014, aposta neste retrospecto para voltar à liderança do campeonato, hoje nas mãos de Thiago Camilo (Ipiranga Racing).

Serão disputadas três corridas em Goiânia no próximo fim de semana, uma no sábado (21), válida pela décima etapa, e duas no domingo (22), na rodada dupla, estas contando para a 11ª etapa do campeonato, que depois terá uma única prova, a decisiva em Interlagos, dia 13 de dezembro, esta em bateria única e com pontuação dobrada, lembrando que depois de Goiânia serão descartados os três piores resultados de cada piloto.

Barrichello, que compete nesta temporada com Toyota Corolla, ocupa a terceira colocação da tabela com 196 pontos, dois a menos que Ricardo Zonta, o vice-líder. Thiago Camilo, que comanda a classificação da temporada, soma 222 pontos.

“Goiânia, pra mim, é sem dúvida uma segunda casa e que me deixa muito feliz. Vou com o entusiasmo reforçado e, pela primeira vez, terei a presença dos meus dois filhos juntos nesta pista. O que me dá um ânimo ainda maior. Vou acelerar muito para lutar pela vitória e recuperar pontos no campeonato para chegar vivíssimo na decisão em São Paulo", ressaltou Barrichello, que das cinco vitórias em solo goiano pela Stock, contabiliza duas na Corrida do Milhão, em 2014 e 2018, a primeira no traçado misto e a segunda no anel externo.

A atual temporada começou exatamente em Goiânia, com rodada dupla, em 26 de julho. A corrida 1 foi vencida por Ricardo Zonta e a corrida 2 justamente por Rubens Barrichello.

As atividades de pista começam na sexta-feira (20), com dois treinos livres. Abaixo, a programação completa.

Barrichello a bordo do Toyota Corolla #111 da Full Time Sports. Piloto ocupa a terceira colocação no campeonato da Stock. Foto: Carsten Horst/Hyset

PROGRAMAÇÃO COMPLETA PARA AS ETAPAS DA STOCK EM GOIÂNIA:

Sexta-feira (20)
9h05 às 10h15 – 1º Treino Livre
13h40 às 14h50 – 2º Treino Livre

Sábado (21)
9h00 às 9h35 – Classificatório 10ª etapa
12h15 – Largada 10ª etapa (40 minutos + uma volta)

Domingo (22)
9h00 às 9h35 – Classificatório 11ª etapa
11h00 – Largada Corrida 1 - 11ª etapa (30 minutos + uma volta)
11h55 – Largada Corrida 2 - 11ª etapa (30 minutos + uma volta)

CLASSIFICAÇÃO COMPLETA DO CAMPEONATO APÓS NOVE ETAPAS (14 CORRIDAS)

1º - Thiago Camilo - 222 pontos
2º - Ricardo Zonta - 198
3º - Rubens Barrichello - 196
4º - Ricardo Maurício - 193
5º - Daniel Serra - 190
6º - Cesar Ramos - 189
7º - Gabriel Casagrande - 175
8º - Allam Khodair - 157
9º - Nelsinho Piquet - 149
10º - Diego Nunes - 140
11º - Julio Campos - 139
12º - Átila Abreu - 135
13º - Rafael Suzuki - 134
14º - Guilherme Salas - 134
15º - Bruno Baptista - 121
16º - Cacá Bueno - 108
17º - Matías Rossi - 107
18º - Denis Navarro - 102
19º - Lucas Foresti - 79
20º - Galid Osman - 77
21º - Marcos Gomes - 60
22º - Pedro Cardoso - 55
23º - Gaetano di Mauro - 52
24º - Tuca Antoniazzi - 33
25º - Vitor Genz - 11
26º - Vitor Baptista - 8
27º - Felipe Lapenna - 0

CALENDÁRIO DA STOCK CAR EM 2020*

1ª etapa - 26/07 - Goiânia (GO) - Rodada dupla - Vitórias de Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
2ª etapa - 22/08 - São Paulo/Interlagos (SP) - Vitória de Nelsinho Piquet
3ª etapa - 23/08 - São Paulo/Interlagos (SP) -Rodada dupla - Corrida do Milhão - Vitória de Ricardo Zonta
4ª etapa – 13/09 – Londrina (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Rafael Suzuki e Ricardo Mauricio
5ª etapa – 03/10 – Cascavel (PR) - Bateria única - Vitória de Thiago Camilo
6ª etapa – 04/10 – Cascavel (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Bruno Baptista e Daniel Serra
7ª etapa – 18/10 – Mogi Guaçu (Velocitta-SP) - Rodada dupla - Vitórias de Julio Campos e Diego Nunes
8ª etapa – 07/11 – Curitiba (PR) - Vitória de Thiago Camilo
9ª etapa – 08/11 – Curitiba (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Thiago Camilo e Gabriel Casagrande
10ª etapa - 21/11 - Goiânia (GO)
11ª etapa – 22/11 – Goiânia (GO) - Rodada dupla - 
12ª etapa – 13/12 – São Paulo/Interlagos (SP)
* Datas e locais sujeitos a alterações em função das condições sanitárias

VITÓRIAS DE RUBENS BARRICHELLO NA STOCK CAR

1ª Goiânia/2014 (Corrida do Milhão, traçado misto)
2ª Cascavel/2014 (Corrida 2)
3ª Cascavel/2016 (Corrida 2)
4ª Londrina/2016 (Corrida 2)
5ª Goiânia/2016 (Corrida 1)
6ª Santa Cruz do Sul/2017 (Corrida 1)
7ª Buenos Aires - Argentina/2017 (Corrida 2)
8ª Goiânia/2018 (Corrida do Milhão, anel externo)
9ª Londrina/2018 (Corrida 1)
10ª Mogi Guaçu - Velo Città/2019 (Corrida 2)
11ª Goiânia/2019 (Corrida 2)
12ª Campo Grande/2019 (Corrida 2)
13ª Velopark/2019 (Corrida 2)
14ª Goiânia/2020 (Corrida 2)


      

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO PORTAL TERCEIRO TEMPO

 

******************************************************

Prof. Luiz Flavio Borges D´Urso parabeniza a OAB por seus 90 anos

Abaixo, leia a mensagem do Professor Luiz Flavio Borges D´Urso, que parabeniza a Ordem dos Advogados do Brasil nesta data em que a entidade chega aos 90 anos.

Hoje comemoramos os 90 anos de nossa entidade, a OAB - Ordem dos Advogados do Brasil, que tive a honra de presidir aqui em São Paulo por três gestões (9 anos).

Sua história é a própria história do Brasil.

Um legado de defesa da Advocacia e também da Democracia e da Cidadania.

Parabéns à OAB pelos 90 anos, parabéns aos advogados e advogadas brasileiros por sua luta diária por Justiça!

Viva a OAB!

Prof. Luiz Flavio Borges D´Urso

 

******************************************************

Stock: Zonta, vice-líder, fala em buscar o máximo de pontos em Goiânia, antes da decisão em Interlagos

O paranaense Ricardo Zonta (RCM Motorsport), baseia-se no bom desempenho que teve na abertura da temporada em Goiânia, onde fez a pole e venceu a corrida 1, para conseguir o máximo de pontos nas três corridas que o Autódromo Internacional Ayrton Senna receberá no próximo fim de semana, válidas pela 10ª e 11ª etapas da Stock Car. Zonta é o vice-líde do campeonato com 198 pontos, 24 atrás de Thiago Camilo (Ipiranga Racing), que ocupa o primeiro lugar.

Depois do intenso trabalho com três corridas na capital de Goiás, acontecerá mais uma única prova prova, a decisiva em Interlagos, dia 13 de dezembro, esta em bateria única e com pontuação dobrada, lembrando que depois de Goiânia serão descartados os três piores resultados de cada piloto.

"Em Goiânia sempre tive bons resultados, mesmo em outras equipes, em outros anos. Já que a primeira etapa foi lá, tivemos um carro muito bom. O Joselmo (Polenta) e eu fizemos várias análises sobre a corrida de Goiânia e as outras para tentar melhorar o máximo possível o carro e alguns detalhes da minha guiada. Estamos indo para uma etapa decisiva, são muitos pontos em jogo, e pode direcionar para chegar a São Paulo com chances. Temos de fazer um fim de semana muito bom, e coletar o máximo de pontos", objetiva Zonta, de 44 anos, que além do triunfo na corrida 1 da abertura do campeonato em Goiânia, no dia 26 de julho, venceu também a Corrida do Milhão, disputada em Interlagos, em 23 de agosto.

As atividades de pista começam na sexta-feira (20), com dois treinos livres. Abaixo, a programação completa.

Zonta ocupa a vice-liderança do campeonato, 24 pontos atrás de Thiago Camilo. Foto: José Mário Dias/Divulgação

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA PARA AS ETAPAS DA STOCK EM GOIÂNIA:

Sexta-feira (20)
9h05 às 10h15 – 1º Treino Livre
13h40 às 14h50 – 2º Treino Livre

Sábado (21)
9h00 às 9h35 – Classificatório 10ª etapa
12h15 – Largada 10ª etapa (40 minutos + uma volta)

Domingo (22)
9h00 às 9h35 – Classificatório 11ª etapa
11h00 – Largada Corrida 1 - 11ª etapa (30 minutos + uma volta)
11h55 – Largada Corrida 2 - 11ª etapa (30 minutos + uma volta)

CLASSIFICAÇÃO COMPLETA DO CAMPEONATO APÓS NOVE ETAPAS (14 CORRIDAS)

1º - Thiago Camilo - 222 pontos
2º - Ricardo Zonta - 198
3º - Rubens Barrichello - 196
4º - Ricardo Maurício - 193
5º - Daniel Serra - 190
6º - Cesar Ramos - 189
7º - Gabriel Casagrande - 175
8º - Allam Khodair - 157
9º - Nelsinho Piquet - 149
10º - Diego Nunes - 140
11º - Julio Campos - 139
12º - Átila Abreu - 135
13º - Rafael Suzuki - 134
14º - Guilherme Salas - 134
15º - Bruno Baptista - 121
16º - Cacá Bueno - 108
17º - Matías Rossi - 107
18º - Denis Navarro - 102
19º - Lucas Foresti - 79
20º - Galid Osman - 77
21º - Marcos Gomes - 60
22º - Pedro Cardoso - 55
23º - Gaetano di Mauro - 52
24º - Tuca Antoniazzi - 33
25º - Vitor Genz - 11
26º - Vitor Baptista - 8
27º - Felipe Lapenna - 0

CALENDÁRIO DA STOCK CAR EM 2020*

1ª etapa - 26/07 - Goiânia (GO) - Rodada dupla - Vitórias de Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
2ª etapa - 22/08 - São Paulo/Interlagos (SP) - Vitória de Nelsinho Piquet
3ª etapa - 23/08 - São Paulo/Interlagos (SP) -Rodada dupla - Corrida do Milhão - Vitória de Ricardo Zonta
4ª etapa – 13/09 – Londrina (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Rafael Suzuki e Ricardo Mauricio
5ª etapa – 03/10 – Cascavel (PR) - Bateria única - Vitória de Thiago Camilo
6ª etapa – 04/10 – Cascavel (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Bruno Baptista e Daniel Serra
7ª etapa – 18/10 – Mogi Guaçu (Velocitta-SP) - Rodada dupla - Vitórias de Julio Campos e Diego Nunes
8ª etapa – 07/11 – Curitiba (PR) - Vitória de Thiago Camilo
9ª etapa – 08/11 – Curitiba (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Thiago Camilo e Gabriel Casagrande
10ª etapa - 21/11 - Goiânia (GO)
11ª etapa – 22/11 – Goiânia (GO) - Rodada dupla - 
12ª etapa – 13/12 – São Paulo/Interlagos (SP)
* Datas e locais sujeitos a alterações em função das condições sanitárias

 


      

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO PORTAL TERCEIRO TEMPO

 

******************************************************

Achados & Perdidos: Pelé, contra o Vasco, marcava seu milésimo gol há 51 anos

Pouco mais de 64 mil espectadores estavam no Maracanã na noite de 19 de novembro de 1969, uma quarta-feira, dia em que o Vasco enfrentou o Santos pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, equivalente ao Campeonato Brasileiro de hoje.

À beira do gramado, uma quantidade enorme de repórteres, fotógrafos, cinegrafistas e "penetras", todos ansiosos para assisirem de perto o tão aguardado milésimo gol de Pelé.

O Vasco abriu o placar com um gol do meia-atacante Benetti, aos 16 minutos do primeiro tempo.

O Santos empatou  com um gol contra do zagueiro Renê, aos 10 minutos do segundo tempo. O jogo era tenso, toda vez que Pelé se aproximava da meta adversária com a bola havia a expectativa de gol, até o momento que que o Rei recebeu lançamento de Clodoaldo e dividiu com o zagueiro cruzmaltino Fernando. O árbitro, Manoel Amaro de Lima, já falecido, apontou pênalti imediatamente, sem titubear, para desespero do goleiro argentino Andrada, também já falecido.

A confusão foi grande, com muita reclamação por parte dos jogadores vascaínos, mas alguns minutos depois Pelé tomou distância para a cobrança.

Foram cinco passos até que Pelé tocasse na bola, com o pé direito, no canto esquerdo de Andrada, que saltou bem mas não conseguiu defender. Enquanto Pelé corria para buscar a bola no fundo do gol, o goleiro esmurrava o chão, desesperado.

Geraldo Blota, o "GB", foi o primeiro repórter a entrevistar Pelé, e aparece em diversas fotos feitas ao lado do gol vascaíno, como na imagem acima, de camisa branca e microfone em punho.

Reginaldo Leme, à época repórter do "Estadão", também estava presente, como você pode conferirna imagem abaixo.


Pelé beija a bola; Geraldo Blota foi o primeiro a chegar para entrevista o Rei. À esquerda, na foto, o jovem Reginaldo Leme, então repórter do Estadão, de camisa branca. Foto: arquivo pessoal de Reginaldo Leme

O jogo foi paralisado por conta da grande invasão no gramado. Pelé dedicou seu feito histórico para as crianças do Brasil. Placar final: Vasco 1 x 2 Santos.

ABAIXO, EM VÍDEO, O MILÉSIMO GOL DE PELÉ:

CLIQUE NOS NOMES ABAIXO E ACESSE SUAS RESPECTIVAS PÁGINAS NA SEÇÃO "QUE FIM LEVOU?".

PELÉ

ANDRADA (goleiro do Vasco) 

FERNANDO (zagueiro do Vasco)

MANOEL AMARO DE LIMA (árbitro da partida)

GERALDO BLOTA (então repórter da TV Gazeta)

REGINALDO LEME (então repórter do Estadão)

 

******************************************************

Buttice, o goleiro argentino que mais vezes enfrentou Pelé e nunca sofreu um gol do Rei

O saudoso Carlos Adolfo Buttice (1942 - 2018), goleiro que defendeu três equipes brasileiras, o América-RJ (1971), o Bahia (entre 1972 e 1974) e o Corinthians (em 1974), foi o argentino que mais vezes jogou contra Pelé sem nunca ter sofrido um gol do Rei do Futebol.

Enquanto muitos goleiros sofreram com o camisa 10 do Santos e da Seleção Brasileira, Buttice foi um ponto fora da curva nesse quesito.

Foram 15 confrontos de Buttice contra Pelé, em que o bom arqueiro argentino, por várias equipes, jamais buscou uma bola no fundo das redes que tenha sido chutada ou cabeceada pelo camisa 10 mais famoso do mundo.

Buttice, aliás, foi o primeiro jogador argentino a atuar pelo Corinthians, e por pouco não evitou o gol de Ronaldo Drummond (1946 - 2020) na decisão do Campeonato Paulista de 1974 contra o Palmeiras, no Morumbi. Buttice chegou a tocar com a mão esquerda na bola chutada pelo centroavante alviverde.

Apelidado de "Batman", pela impressionante elasticidade que possuía para voos cinematográficos em que encaixava a bola (raramente espalmando), Buttice é até hoje reconhecido como um dos maiores ídolos do San Lorenzo de Almagro, clube argentino que defendeu entre 1966 e 1971. Fez quatro jogos pela seleção argentina, entre 1967 e 1968.

Um goleiro à frente do seu tempo, Buttice tinha grande habilidade com os pés, a ponto de muitas vezes sair jogando como um líbero, característica adotada por um compatriota seu alguns anos mais tarde, o também excelente goleiro Ubaldo Fillol.

Se Buttice passou incólume contra Pelé, curiosamente foi também um goleiro argentino que sofreu o milésimo gol de Pelé, Andrada (1939 - 2019), na noite de 19 de novembro de 1969, na vitória do Santos sobre o Vasco por 2 a 1.

ABAIXO, EM 1987, JÁ APOSENTADO, MAS DEFENDENDO A SELEÇÃO DE MASTERS DA ARGENTINA, BUTTICE TEVE UMA EXCEPCIONAL ATUAÇÃO CONTRA O BRASIL NA COPA PELÉ, EM JOGO DISPUTADO NO PACAEMBU, COM VITÓRIA ARGENTINA POR 1 A 0. VÍDEO DO PROGRAMA "GOL, O GRANDE MOMENTO", COM LOCUÇÃO DE MILTON NEVES

 

******************************************************

Gianluca Petecof, líder da Fórmula 3 Regional Europeia, disputa penúltima etapa em Imola

Líder da Fórmula 3 Regional Europeia, o brasileiro Gianluca Petecof terá três corridas neste fim de semana em Imola, na Itália, válidas pela 7ª (penúltima) etapa do campeonato. Gianluca soma 306 pontos, quatro a mais que Arthur Leclerc, o segundo colocado.

"Vamos para a penúltima etapa do campeonato em Imola, e já dá para chamar de reta final. A disputa pela liderança do campeonato está apertada, são só quatro pontos de diferença. Imola é uma pista que conheço bem, já corri duas vezes pela Fórmula 4, tirando todos os treinos, muitas voltas. Eu me sinto confortável, então é uma ótima oportunidade para continuar nossa jornada na briga pelo título, e, conforme vai chegando o fim do campeonato, você tem certos objetivos para o fim de semana. Mais do que tudo, o objetivo é manter a liderança do campeonato, somar mais pontos do que os concorrentes. Será o único pensamento para o fim de semana. É continuar o trabalho como se fosse a primeira etapa do campeonato e ter a certeza de que continuo entregando a performance a cada sessão", disse Petecof, de 18 anos, que integra a Academia de Pilotos da Ferrari e venceu quatro corridas temporada.

Gianluca Petecof venceu quatro corridas na temporada. Foto: Divulgação/Prema Powerteam

PISTA CONHECIDA PARA O BRASILEIRO

O traçado Enzo e Dino Ferrari, em Imola, com 4.959 metros, é bem conhecido de Gianluca, que testou bastante em 2018, ano em que competiu pela Fórmula 4 Italiana. Ao todo ele contabiliza seis corridas na pista, incluindo um segundo lugar em 2019.

Após a etapa deste fim de semana, a rodada tripla decisiva também será em solo italiano, em Vallelunga, nos dias 5 e 6 de dezembro.

PARA ACOMPANHAR A RODADA TRIPLA DE IMOLA (CIRCUITO ENZO E DINO FERRARI):

O site oficial da Fórmula 3 Regional Europeia disponibilizará a transmissão ao vivo das três corridas, sendo duas no sábado (21) e a última no domingo (22). CLIQUE AQUI E ACESS O SITE PARA ACOMPANHAR AS TRÊS CORRIDAS.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA (SUJEITA A ALTERAÇÕES):

Sexta-feira, 20 de novembro
6h15 - Primeiro treino livre
9h45 - Segundo treino livre

Sábado, 21 de novembro
5h55 - Classificação
6h20 - Classificação 2
10h10 - Corrida 1

Domingo, 22 de novembro*
5h - Corrida 2
10h20 - Corrida 3

*As posições de largada da corrida 3, no domingo, serão definidas pela segunda melhor volta de cada piloto contando as duas sessões classificatórias.

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO (TOP-6)

 

CALENDÁRIO COMPLETO DA FÓRMULA 3 REGIONAL EUROPEIA - TODAS AS ETAPAS EM RODADAS TRIPLAS:

1ª ETAPA: 1 e 2 de agosto - Misano (Itália)
2ª ETAPA: 22 e 23 de agosto - Paul Ricard (França)
3ª ETAPA: 12 e 13 de setembro - Spielberg (Áustria)
4ª ETAPA: 3 e 4 de outubro -  Mugello (Itália)
5ª ETAPA: 16 e 17 de outubro - Monza (Itália)
6ª ETAPA: 31 de outubro e 1º de novembro - Barcelona (Espanha)
7ª ETAPA: 21 e 22 de novembro - Imola (Itália)
8ª ETAPA: 5 e 6 de dezembro - Vallelunga (Itália)


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE 

 

 

 ******************************************************

Interlagos a pé, de carro e uma música de Gilberto Gil

Já falei de Interlagos por aqui algumas vezes.

Debutei no autódromo paulistano, curiosamente, não em uma corrida de carros.

A Prefeitura de São Paulo promoveu aquilo que chamou de "Maratona de Interlagos", uma prova de pedestrianismo que na verdade eram as "10 Milhas de Interlagos", duas voltas completas pelo traçado antigo, com quase oito quilômetros de extensão, perfazendo um total de praticamente 16 quilômetros.

Acostumado a correr na praia, fim de semana sim e outro não, e quando não estava na praia corria atrás de uma bola no clube de campo em Mairiporã, o Saint Moritz, resolvi encarar aquele desafio de peito aberto.

Foi em 21 de agosto de 1983, e eu estava no 2º ano do inesquecível Colegial.

Fomos todos de casa, eu meu pai, minha mãe e meus dois irmãos.

Desde então, em tantas vezes que fui a Interlagos, quase sempre a trabalho, cobrindo tudo quanto é tipo de corrida de carros, já senti na pele muito frio naquele extremo sul da cidade, mas não tanto como naquela manhã de inverno.

Pior. Como eu iria correr os 16 quilômetros, precisei me livrar do agasalho Adidas e ficar apenas de calção e camiseta regata.

Consegui, para espanto do meu pai, minha mãe e dos meus irmãos, cumprir as duas voltas pelo lindo traçado antigo de Interlagos, com a interminável Reta Oposta, a longa Curva da Ferradura e a torturante Subida dos Boxes.

Emerson Fittipaldi, que autografou o meu certificado desta aventura, disputou a prova (e chegou bem antes de mim), saiu-se com uma boa conclusão sobre este trecho da pista que ele conhecia tão bem.

Fiquei ao seu lado, enquanto ele era entrevistado por uma emissora de rádio, e ele disse que, depois de correr 15 quilômetros, encarar o quilômetro final, com a Subida dos Boxes, era como escalar uma parede...

Meu certificado de participação na Maratona do Estado (na verdade 16 quilômetros) em Interlagos. Acima, à esquerda, o autógrafo de Emerson Fittipaldi

Na volta para casa, passamos pela Rua dos Trilhos, na Mooca, para comprar o ravioli delicioso do Pastifício Carasi. Minha mãe já havia deixado pronto o molho de tomates frescos que só ela sabe fazer, encorpado. Muito parmesão ralado grosso por cima, como deve ser um parmesão que cobre uma pasta.

Com o molho, que enchia até a boca a panela de pressão Clock, a cobertura suficiente para os bifes à milanesa, que com uma generosa camada de mussarela (desculpem, não consigo escrever mussarela com ç...), um suculento parmegiana de comer rezando...

Ainda no clima da prova, só fui sentir o efeito dos 16 quilômetros no asfalto duro de Interlagos no dia seguinte.

Meu pai me deixou na porta do Gonçalves Dias, e cheio de dores cheguei na sala do 2º B.

Cambaleante, me acomodei na segunda carteira da fila do meio.

Eu nunca havia tomado uma surra na vida, mas a sensação que tinha naquele dia era a de quem havia apanhado feio, a ponto de eu nem ter reparado, de início, na menina de blusa de nylon lilás que sentava na fileira da janela...

Porém, a primeira aula foi vaga, e acabamos indo para o pátio.

Eu estava tão quebrado que recusei o convite para jogar futebol na quadra, algo impensável para mim, que jogava bola sempre que podia.

Fui para o palco, lugar onde aconteciam as apresentações da escola.

A menina da blusa de nylon lilás estava abraçada a um violão, tocando e cantando "Não Chore Mais", linda versão de Gilberto Gil para "No Woman no Cry", de Bob Marley.

Sentado no chão, de queixo caído, como sempre, fiquei observando ela dedilhar as cordas e cantar. Uma anestesia para minha dor.

No mesmo dia, à noite, como sempre, escrevi um poeminha sobre minha cantora favorita no palco da escola.

"Palco" retratava aquele momento, em que ela, ao invés da blusa de nylon lilás, usava um macacão jeans.

Em 2011, a bordo de um Porsche Carrera emprestado, dei uma volta pelo novo traçado de Interlagos com minha querida amiga Fernanda Gonçalves.

Ela, ao meu lado, foi me filmando  (o vídeo está abaixo), enquanto eu descrevia as curvas e retas da pista em que eu havia estado pela primeira vez correndo a pé, 18 anos antes...

Na Reta Oposta realizei um sonho até então inimaginável para mim, quando vi o ponteiro do velocímetro chegar em 200 km/h, antes da providencial freada para a Curva do Lago.

Fiquei feliz, outro dia, ao saber que Interlagos continuará fazendo parte do calendário da Fórmula 1 pelos próximos cinco anos, a contar de 2021.

Interlagos, para mim, é uma mistura de muitas coisas, de lembranças saborosas.

Até mesmo quando ouço Gilberto Gil cantando "Não Chore Mais"...

UMA VOLTA EM INTERLAGOS COM UM PORSCHE CARRERA 911. GRAVAÇÃO: FERNANDA GONÇALVES - EDIÇÃO DE LUCAS MICHELETTI

GILBERTO GIL CANTANDO "NÃO CHORE MAIS"

COLUNAS ANTERIORES (CLIQUE E ACESSE)

O menino que chora

Piloto caranguejo

Um piloto fictício, um autódromo e muitos carros eternizados na música brasileira

Calma Mick Schumacher, a viagem é longa e sua hora vai chegar

O capacete e a salvadora blusa lilás

Nosso campo de futebol no Saint Moritz, em Mairiporã. Ou uma pista de rali? E o Pequeninos do Jockey

No `vestibulinho´de fachada da Ferrari, Mick Schumacher tem o `gabarito´da prova...

Quando ganhar sempre não é bom

A Ferrari, o vinho e o verde

Ferrari deveria se espelhar na fábrica de Willy Wonka

Beleza da Fórmula 1 também está na desigualdade

Mercedes tem seu Calcanhar de Aquiles

Velozes, mas com ternura. Um contraponto à astronáutica

O homem e a máquina

A grande chance para Verstappen ser campeão na F1

Pé frio, eu?

O cadeado de 1994 em Interlagos

Minuano, o carro de Porto Alegre

Fórmula 1/3 merece textos na minha Lettera 22

Monsieur Binoto

Ferrari reencontra cartilha do Comendador

Neblina na Serra

Revista Recreio, meu Copersucar de papel e o Ricardo Divila

O próximo abraço

Quase toda F1 `deu de ombros´ao apartheid em 1985 

Corrida na areia

Verdades e mentiras

Safras e safras de sonhos

Ao sabor do vento

Criatividade em baixa?

E o Oscar da F1 vai para...

Deu pra ti, Alonso? 

Maranello em polvorosa?

Verstappen, Red Bull e o `tudo ou nada´

Vettel e as redes sociais

Com qual heterônimo Max Verstappen será campeão de F1? 

O cheiro da Fórmula 1

Ferrari, Hamilton e o beijo de Klimt

O Quixote Brambilla e seus carros Rocinantes

A música que Raikkonen sempre cantou para a F1

Bernie, pilotos e equipes. Os bastidores de Interlagos

Acampamento, sala de imprensa e viagem à Lua

Novo carro da F1 dará um `salto´de 22 anos. Para trás...


     

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOUTUBE

 

******************************************************

Achados & Perdidos: O pênalti em Tinga que poderia ter mudado a história do Campeonato Brasileiro de 2005

Há exatos 15 anos, restando três rodadas para o término do Campeonato Brasileiro de 2005, o gaúcho Tinga, volante do Internacional, foi claramente derrubado pelo goleiro Fábio Costa, do Corinthians, quando a partida estava empatada em 1 a 1, no Pacaembu.

Carlitos Tévez abriu o placar para o Timão aos 37 minutos da etapa inicial, e Rafael Sóbis igualou o marcador no começo do 2º tempo. Então, aos 28 minutos, Márcio Rezende de Freitas não assinalou a infração do goleiro alvinegro e, de quebra, expulsou Tinga, que já tinha cartão amarelo, por considerar que ele havia simulado a penalidade.

Se o VAR estivesse em uso na época, é bem provável que a infração tivesse sido marcada.

PÊNALTI NÃO É CERTEZA DE GOL...

Claro que um pênalti não é certeza de gol. Zico, um dos melhores cobradores de pênalti do mundo, desperdiçou em jogo que estava empatado em 1 a 1 nas quartas de final da Copa de 86, no México. 

De qualquer forma, é óbvio que o prejuízo do Inter foi brutal, uma chance clara de gol que não foi concretizada.

O Corinthians foi o campeão do Brasileirão de 2005, finalizando na 42ª rodada (eram 22 equipes), com 81 pontos, enquanto o Inter, vice-campeão, ficou com 78. O Goiás fez uma bela campanha e terminou na terceira colocação, com 74 pontos.

JOGOS ANULADOS

O Brasileirão de 2005 foi marcado pelo escândalo envolvendo o árbitro Edilson Pereira de Carvalho, preso por ter manipulado resultados de jogos, tendo atuado para que empresários de sites de apostas obtivessem maiores lucros.

Luiz Zveiter, então presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), em uma decisão inédita e muito contestada, determinou a anulação de 11 jogos que foram arbitrados por Edilson Pereira de Carvalho. 

ABAIXO, O LANCE DO PÊNALTI NÃO MARCADO EM TINGA NO DIA 20 DE NOVEMBRO DE 2005, CORINTHIANS 1 X 1 INTERNACIONAL

 Tinga e Milton Neves em 20 de novembro de 2005, no Terceiro Tempo da Rede Record, mesmo dia do polêmico empate em 1 a 1 entre Corinthians e Internacional no Pacaembu. Foto: Portal Terceiro Tempo




.

 

 

 

******************************************************

Stock: Khodair, com volta voadora no final, lidera primeiro treino livre em Goiânia

Em oitavo lugar no campeonato, buscando somar pontos que o levem à disputa do título na última etapa da Stock, Allam Khodair (Blau Motorsport) liderou o primeiro treino livre em Goiânia nesta sexta-feira (20), válido pela 10ª etapa do campeonato, para a corrida que será disputada neste sábado (21), abrindo a rodada tripla no circuito do centro-oeste brasileiro, que contará com mais duas provas no domingo (22).

Em sua última tentativa, já com o cronômetro zerado, Khodair registrou 1min27s801, 0s056 melhor que o líder do campeonato Thiago Camilo (Ipiranga Racing), que ocupava o primeiro lugar e acabou terminando na segunda colocação. Vale lembrar que Camilo corre nesta etapa com 30 quilos de lastro em seu Toyota Corolla, justamente por ser o primeiro do campeonato.

A KTF Sports apareceu bem com seus dois pilotos na sequência, Gaetano di Mauro em terceiro e Guilherme Salas em quarto, com performances semelhantes, a 0s146 e 0s183 do líder da sessão, respectivamente.

Julio Campos, já com dois décimos de diferença (0s255), ficou em quinto e Galid Osman (Shell V-Power) fechou a lista dos seis primeiros na sessão matutina de abertura dos trabalhos.

Diego Nunes, companheiro de equipe de Khodair, que sempre é muito rápido em Goiânia, foi o sétimo, seguido por Daniel Serra (Eurofarma RC), Gabriel Casagrande (R. Mattheis Motorsport) e Matías Rossi (Full Time Sports).

Os dois pilotos imediatamente atrás de Thiago Camilo na luta pelo campeonato apareceram em 12º (Ricardo Zonta) e 11º (Rubens Barrichello).

Logo mais, a partir das 13h40, começa o segundo treino livre.

1º TREINO LIVRE - STOCK CAR- GOIÂNIA - 10ª ETAPA

1 Allam Khodair (Blau Motorsport/Cruze), 1:27.801
2 Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Corolla), 1:27.857 a 0.056
3 Gaetano di Mauro (KTF Sports/Cruze), 1:27.947 a 0.146
4 Guilherme Salas (KTF Sports/Cruze), 1:27.984 a 0.183
5 Julio Campos (Crown Racing/Cruze), 1:28.056 a 0.255
6 Galid Osman (Shell V-Power/Cruze), 1:28.161 a 0.360
7 Diego Nunes (Blau Motorsport/Cruze), 1:28.223 a 0.422
8 Daniel Serra (Eurofarma-RC/Cruze), 1:28.249 a 0.448
9 Gabriel Casagrande (R. Mattheis Motorsport/Cruze), 1:28.301 a 0.500
10 Matias Rossi (Full Time Sports/Corolla), 1:28.394 a 0.593
11 Rubens Barrichello (Full Time Sports/Corolla), 1:28.468 a 0.667
12 Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Corolla), 1:28.577 a 0.776
13 Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Cruze), 1:28.608 a 0.807
14 Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Corolla), 1:28.632 a 0.831
15 Cacá Bueno (Crown Racing/Cruze), 1:28.655 a 0.854
16 Felipe Lapenna (Vogel Motorsports/Cruze), 1:28.682 a 0.881
17 Ricardo Mauricio (Eurofarma-RC/Cruze), 1:28.769 a 0.968
18 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani/Corolla), 1:28.788 a 0.987
19 Lucas Foresti (Vogel Motorsports/Cruze), 1:28.804 a 1.003
20 Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Cruze), 1:28.919 a 1.118
21 Bruno Baptista (RCM Motorsport/Corolla), 1:28.958 a 1.157
22 Átila Abreu (Shell V-Power/Cruze), 1:28.997 a 1.196
23 Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Corolla), 1:29.061 a 1.260
24 Pedro Cardoso (R. Mattheis Motorsport/Cruze), 1:29.118 a 1.317
25 Tuca Antoniazi (Hot Car Competições/Cruze), 1:30.641 a 2.840

PROGRAMAÇÃO COMPLETA PARA AS ETAPAS DA STOCK EM GOIÂNIA:

Sexta-feira (20)
9h05 às 10h15 – 1º Treino Livre
13h40 às 14h50 – 2º Treino Livre

Sábado (21)
9h00 às 9h35 – Classificatório 10ª etapa
12h15 – Largada 10ª etapa (40 minutos + uma volta)

Domingo (22)
9h00 às 9h35 – Classificatório 11ª etapa
11h00 – Largada Corrida 1 - 11ª etapa (30 minutos + uma volta)
11h55 – Largada Corrida 2 - 11ª etapa (30 minutos + uma volta)

CLASSIFICAÇÃO COMPLETA DO CAMPEONATO APÓS NOVE ETAPAS (14 CORRIDAS)

1º - Thiago Camilo - 222 pontos
2º - Ricardo Zonta - 198
3º - Rubens Barrichello - 196
4º - Ricardo Maurício - 193
5º - Daniel Serra - 190
6º - Cesar Ramos - 189
7º - Gabriel Casagrande - 175
8º - Allam Khodair - 157
9º - Nelsinho Piquet - 149
10º - Diego Nunes - 140
11º - Julio Campos - 139
12º - Átila Abreu - 135
13º - Rafael Suzuki - 134
14º - Guilherme Salas - 134
15º - Bruno Baptista - 121
16º - Cacá Bueno - 108
17º - Matías Rossi - 107
18º - Denis Navarro - 102
19º - Lucas Foresti - 79
20º - Galid Osman - 77
21º - Marcos Gomes - 60
22º - Pedro Cardoso - 55
23º - Gaetano di Mauro - 52
24º - Tuca Antoniazzi - 33
25º - Vitor Genz - 11
26º - Vitor Baptista - 8
27º - Felipe Lapenna - 0

CALENDÁRIO DA STOCK CAR EM 2020*

1ª etapa - 26/07 - Goiânia (GO) - Rodada dupla - Vitórias de Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
2ª etapa - 22/08 - São Paulo/Interlagos (SP) - Vitória de Nelsinho Piquet
3ª etapa - 23/08 - São Paulo/Interlagos (SP) -Rodada dupla - Corrida do Milhão - Vitória de Ricardo Zonta
4ª etapa – 13/09 – Londrina (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Rafael Suzuki e Ricardo Mauricio
5ª etapa – 03/10 – Cascavel (PR) - Bateria única - Vitória de Thiago Camilo
6ª etapa – 04/10 – Cascavel (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Bruno Baptista e Daniel Serra
7ª etapa – 18/10 – Mogi Guaçu (Velocitta-SP) - Rodada dupla - Vitórias de Julio Campos e Diego Nunes
8ª etapa – 07/11 – Curitiba (PR) - Vitória de Thiago Camilo
9ª etapa – 08/11 – Curitiba (PR) - Rodada dupla - Vitórias de Thiago Camilo e Gabriel Casagrande
10ª etapa - 21/11 - Goiânia (GO)
11ª etapa – 22/11 – Goiânia (GO) - Rodada dupla - 
12ª etapa – 13/12 – São Paulo/Interlagos (SP)
* Datas e locais sujeitos a alterações em função das condições sanitárias

 


      

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO PORTAL TERCEIRO TEMPO

 

******************************************************

ABRAÇANDO O AMIGO INTERNAUTA

De: Eduardo Oinegue
Para: Milton Neves
Milton, você sabe que deixou há muito de ser apenas o Milton, ou “Mirtinho”. Virou um exemplo para o Brasil, una figura publica que passa força e liderança. Só que nessa hora da partida, nessa hora de dor intensa, tudo o que a gente quer é voltar a ser menino pequeno que ganha colo. Fique então com o meu colo e o de milhões de fãs que aprenderam contigo o que é ser leve quando dá para ser leve, sem jamais perder a profundidade. Um abraço apertado!

De: Luiz Lara
Para: Milton Neves
Milton Querido, vi agora na Band a linda homenagem que fizeram para sua esposa Lenice.
Sinto muito por esta perda e conte com minha solidariedade com voce e com toda sua Familia.
Milton, habitamos um espaco fisico, mas somos habitados por uma memoria.
Que voce sempre tenha Lenice na sua memoria afetiva, guardando com carinho, os momentos maravilhosos de sua Vida juntos.
E muita forca para voce continuar este lindo legado com sua Familia.
Forte Abraco,

De: Ulisses Costa
Para: Milton Neves
O Miltinho de Muzambinho sofre mais um duro golpe
O Rei de Muzambinho, Rei da Propaganda e do Jornalismo Esportivo, perdeu mais uma das mulheres mais importantes de sua vida.
Primeiro foi sua mãe, Dona Carmem, depois a Tia Antônia, e neste domingo (30/08), Milton Neves perde sua esposa, Dona Lenice.
Um câncer interrompeu um jornada de mais de 52 anos juntos.
A dor do Miltinho se espalhou pelo país inteiro e também pelo mundo. Diversas foram as manifestações de carinho que ele recebeu.
Talvez, nenhuma dessas mensagens alivie a dor deste momento, mas, ousemos dizer que se sua Tia Antônia estivesse aqui, lhe diria:
"-Desculpa, Miltinho !
Desculpa por não estar aí para abraçar você e tentar dividir contigo essa dor...
Desculpa por não poder te explicar os porquês de Deus tomar essas decisões e tirar de perto de nossos olhos quem amamos...
Desculpa por amar você e não poder enxugar suas lágrimas, não ser um bálsamo para sua dor neste momento...
Mas, aguenta firme aí Miltinho, pois você tem muito a fazer ainda...
As três mulheres de sua vida estão aqui, mas, você tem três homens aí, que são frutos do seu amor com a Nice...e tem suas netinhas e noras também...
Aguenta firme aí !!!
Um dia nos encontraremos de novo !
Amamos você !"
Que nosso Mito Neves possa se sentir abraçado nesse momento e que após viver o período de luto, que é necessário, possa continuar a fazer suas propagandas; possa dar vida as palavras através do rádio aos domingos; possa falar do seu amor pelo Santos e jogadores velhos; possa gritar aos quatro cantos : "Corinthians, meu amor!"
A tia Antônia teria razão nas palavras, Miltinho...
Você tem muito a fazer ainda, muito a nos dar, nos ensinar...
Aguenta firme !
Teus fãs estão contigo.
Força e um abraço do tamanho do seu coração, que é gigante !

De: Milton Vânius
Para: Milton Neves

Amores meus. Meus amores.

Nós demoramos um tempo até entender que o amor não deve fazer mal. A gente precisa quebrar a cara algumas vezes para perceber isso. Passamos boa parte da vida procurando por algo sem saber bem o que é. As pessoas passam pela nossa vida e vão deixando um pouquinho delas na gente. E aí acabam nos ajudando a conhecer melhor o nosso coração. A verdade é que você ainda não estava pronto quando aquele grande amor do passado apareceu. Foi por isso que ele escapou. Foi por isso que ele te deixou escapar. Não existem culpados. Assim vamos deixando pessoas especiais pelo caminho. As folhas caem das árvores, mas acabam se encontrando pelo chão. Vida que segue. Há quem diga que só amamos uma vez na vida. Eu prefiro acreditar em amores únicos. E que o nosso coração tem uma gavetinha especial para cada um deles. Aquele primeiro amor platônico. Aquele outro arrebatador. Um outro mais calmo, mas que te ensinou muita coisa. Tem a gaveta das paixões proibidas, as de verão e aquelas onde a gente guarda quem dividiu o cobertor durante o inverno. A verdade é que a gente aprende um pouquinho com cada um. Tanto com as grandes histórias, quanto com aqueles amores não correspondidos. Cada peça vai ajudando a montar a imagem do quebra-cabeça que a gente acaba se tornando. Espero que o seu coração esteja bem. Que esteja pronto para ser invadido mais uma vez. Do lado de cá da tela, o coração do escritor segue batendo descompassado. A solidão inspira, mas parece que ainda falta alguma coisa. Tem um arranhãozinho que me faz lembrar alguém que ficou no passado. Tem também uma canção que eu costumo guardar com carinho. Aquela viagem ocupa um armário inteiro. A suíte presidencial segue reservada. Um tapete vermelho para aquela que vem pra ficar. Já pode chegar. Fique à vontade. Só não repara na bagunça. Sabe de uma coisa? Eu esperei a vida inteira para ter você aqui.

Guaxupé 28.11.19
1000tons

Compartilhe:
Imagem Nuvem de Notificações

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa