André Henning

Jornalista esportivo

por Marcelo Rozenberg e Sérgio Quintella

Competente como poucos, o jornalista André Henning seguiu os passos do pai, o não menos brilhante Hermano Henning. Começou a carreira como repórter e, quando empunhava o microfone da Transamérica FM, recebeu a chance de narrar partidas. Desde então não parou de se aperfeiçoar. 

Por conta disso, foi convidado pela TV Esporte Interativo, no Rio de Janeiro. Aceitou e deixou de lado não apenas a cidade de São Paulo, como o hábito de ir ao Pacaembu e ao Morumbi torcer pelo Corinthians. André, que é pai de Lucas, também trabalhou na rádio Band FM e na TV Aratu, em Salvador. Por sinal, na capital baiana aprendeu a gostar e a respeitar o querido Vitória.

O amor de André pelo Timão é incondicional. Puro, sincero, nobre. Este mesmo amor ele passou para o filho Lucas. Por isso, reproduzimos abaixo texto escrito pelo jornalista para o site do Esporte Interativo (http://www.esporteinterativo.com.br) horas após o Timão garantir o acesso para a Série A do Brasileiro em 2009.

Filho querido,
Seu pai está com o coração explodindo! O momento é tão feliz, tão mágico, que não sei como descrever. Nesse momento, em que o nosso time "volta prá ficar", só posso agradecer ao nosso São Jorge e aos nossos guerreiros dentro e fora de campo (você vai aprender que, apesar de falarem que existe uma outra torcida maior do Brasil, na verdade nenhuma se compara à nossa). Só posso agradecer aos céus por ter conseguido implantar em você, Lucas, o amor pelo Corinthians.

Mesmo tão pequeno, com seus dois aninhos e meio, sei identificar um corintiano de verdade. E você é um dos nossos, filho! Claro que você não torceria para nenhum outro time, mas quando passamos em frente àquele clube verde lá perto de casa, dias depois de você nascer, ainda tão miudinho, tão pequenininho, você estava quietinho e, de repente, abriu o berreiro! Que choro lindo! Bastou sair das imediações do Chiqueiro e o silêncio voltou. Você já estava incomodado por passar tão perto do território inimigo, né? E hoje então? Quando brinca como seu padrinho de bola e sai gritando: "gooooooooooool.... Lucas, do Timãoooooooo!!!?Quanto orgulho!!!
Há 328 dias, eu me debruçava nesse mesmo teclado para tentar afogar minha imensa tristeza em palavras. Lembro que naquela segunda-feira, nós dois saímos na rua com a camisa do nosso Timão. Eu aqui no Rio, você em São Paulo. Me recordo que, apesar do choro que seu pai transbordou no domingo, o orgulho de ser corintiano era o mesmo de antes do "acidente?. Aliás,mentira! Era muito maior! Eu conseguia, assim como milhões de irmãos corintianos, ser ainda mais apaixonado pelo nosso Coringão. Mesmo com a queda no Olímpico, aquele mesmo Olímpico que invadimos em 95 para sermos campeões do Brasil.

O país inteiro fez força para cairmos, ninguém teve pena. Melhor assim. Nós não queríamos a simpatia de ninguém mesmo. Aquele momento de dor era nosso, só nosso. E, sozinhos, nós, um bando de loucos, buscamos forças não se sabe onde e corremos atrás. O Mano veio, tantos outros manos lotaram os estádios e o resultado não poderia ser diferente. Nesse momento, a Fiel ainda vibra no Pacaembu, em outros tantos cantos do Brasil, comemorando o retorno!

Jogamos a Segundona que nem homens. Quantas vezes nosfalaram que teríamos que ver jogos às terças e sextas? Hahahaha... Coitados,esses pobres mortais que não carregam na veia o sangue alvi-negro... Tão ingênuos, tão bobinhos... Mal sabem eles que o campeonato mais importante de 2008 seria oda Série B... Jogamos aos sábados, filho.

No horário tradicional do futebol, nada de segundas, terças ou sextas. O estado mais rico do Brasil preferiu ver a gente jogar contra o Bragantino do que a final da Libertadores, sabia? Em plena quarta-feira, depois da novela!!! Hahahaha... E os trouxas achando que a maior emissora do Brasil não faria a Série B! A TV faz aquilo que a grande audiência quer,meu filho...

Lucas, nós voltamos! E, por uma dessas coincidências que só o nosso Santo Guerreiro explica, acabei de ligar para sua mãe (que carrega o sangue corintiano também, mas que não liga muito) para pedir que lhe vestisse com a camisa do Timão e adivinhe! Você já estava envergando o nosso manto sagrado!!! Mesmo sem ela ter a menor idéia de que o nosso Coringão estava voltando, o inconsciente alvi-negro falou mais alto. O meu pequeno está, orgulhoso, passeando pela cidade com a camisa do campeão dos campeões Sport Club Corinthians Paulista, o maior de todos.

Vá se acostumando, filho. É assim mesmo. O Corinthians é paixão, é amor, é alma, é choro, é alegria, é sofrimento até o último minuto. Hoje, dependemos até do Paraná Clube para o grito ecoar pelo país! E o melhor é o seguinte, filho: corintianos seremos até a morte! Que Deus te cuide bem, meu pequeno. E te dê muitas alegrias com o nosso time! Porque o Corinthians voltou, mais forte do que antes e os adversários (aqueles que ficarem na série A), já estão tremendo...

Beijos do seu papai orgulhoso que tanto te ama e que hoje chorou demais de alegria, não só de saudades,
André

Em 24 de abril de 2019, o UOL publicou uma matéria especial sobre André Henning, assinada pelos jornalistas Chico Silva e Felipe Pereira. Clique aqui e veja.

ABAIXO, ANDRÉ HENNING COMO CONVIDADO DO PROGRAMA "EPÍGRAFES" APRESENTADO PELO JORNALISTA RICARDO MITUTI, EM JULHO DE 2017

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES