Ricardo Zonta

Piloto da Stock Car, ex-F1

por Marcos Júnior Micheletti

Luiz Ricardo Zonta, ou simplesmente Ricardo Zonta, curitibano nascido em 23 de março de 1976, atualmente compete na Stock Car, pela equipe Shell Racing.

Ligado ao automobilismo desde a infância, incentivado por seu pai Joanir Zonta (que não perdeu uma só prova do filho quando este esteve na Europa), Ricardo Zonta começou sua carreira aos dez anos, no kart. categoria pela qual conquistou diversos títulos, entre eles o bicampeonato paranaense, em 1990/1991.

Estreou nos monopostos em 1993, na extinta Fórmula Chevrolet, fechando a temporada na sexta colocação. Nos dois anos seguintes competiu pela F3 Brasileira e Sul-Americanna.

Em seguida, a partir de 1996, estabeleceu-se na Europa para disputar a F-3000, vencendo três corridas no primeiro ano. Em 1997, ainda pela F-3000, sagrou-se campeão após uma acirrada disputa com o colombiano Juan Pablo Montoya.

Foi justamente em 1997 que guiou pela primeira vez um carro de Fórmula 1, à convite de Eddie Jordan, chefe da equipe Jordan.

Sem uma vaga na F1 para 1998, Zonta disputou a temporada do Mundial da FIA GT pela equipe oficial da Mercedes-Benz. Lá, a bordo do belíssimo modelo Mercedes CLK LM, conquistou o título ao lado do alemão Klaus Ludwig, derrotando a dupla considerada favorita e número 1 do time, formada pelo australiano Mark Webber e o alemão Bernd Schneider.

Em 1999 fez sua primeira temporada na Fórmula 1, pela equipe BAR, ano de estreia do time comandado por Craig Pollock, tendo como companheiro de equipe o canadense Jacques Villeneuve, campeão da F1 dois anos antes, pela Williams.

Não foi fácil o ano de estreia da BAR e de sua dupla de pilotos em 1999. O modelo BAR 001, equipado com o motor Supertech (desenvolvido pela Renault), não rendeu nenhum ponto aos seus pilotos.

No caso de Ricardo Zonta, depois de estrear no GP da Austrália (ocasião em que largou em 19º e abandonou com problemas na caixa de câmbio), sofreu um grave acidente na prova seguinte, o GP do Brasil, em Interlagos. Zonta perdeu o controle do carro no Laranjinha e bateu com violência contra o guard-rail. Ele teve rompimento de quatro tendões do seu pé direito perdeu quatro corridas (Brasil, San Marino, Mônaco e Espanha).

Um fato chamou atenção na temporada de 1999, nos treinos para o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps. Tanto Villeneuve quanto Zonta perderam o controle na curva Eau Rouge, destruindo seus carros, mas ambos saindo ilesos dos acidentes.

Permaneceu na BAR na temporada de 2000, que iniciou parceria com a Honda como sua fornecedora de motores. Ainda ao lado de Jacques Villeneuve no time, Ricardo Zonta começou a temporada marcando seu primeiro ponto, no GP da Austrália. A convivência com Villeneuve não foi das mais fáceis para o paranaense, que dividia as atenções com um campeão mundial e que ainda tinha em Craig Pollock seu amigo particular e empresário.

De qualquer forma, ainda pontuou outras duas vezes em 2000 pela BAR: em Monza e no misto de Indianápolis, novamente com sextos lugares, fechando o campeonato com três pontos, em 14º lugar. Aliás, esses foram os únicos pontos de Ricardo Zonta na Fórmula 1, em três GPs que foram vencidas pelo alemão Michael Schumacher, todos com Ferrari.

Foi contratado pela Jordan para a temporada de 2001, mas como piloto de testes. Acabou participando de dois GPs na quele ano, no Canadá (Montreal) e na Alemanha (Hocheinhem).

Sem opção para disputar a temporada de 2002 na F1, Zonta disputou com sucesso o World Series by Nissan, vencendo o campeonato com nove vitórias e oito poles.

Voltou à F1 na condição de piloto de testes. entre 2003 e 2006 pela Toyota. Neste período participou de cinco corridas pela equipe japonesa (Hungria, Bélgica, Itália, China e Brasil) substituindo o também brasileiro Cristiano da Matta, demitido pelo time.

Foi piloto de testes da Renault em 2007, sua última temporada oficial na Fórmula 1, ano que coincidiu com sua estreia na Stock Car.

Em 2008, pela equipe Peugeot, foi o terceiro colocado nas 24 Horas de Le Mans, dividindo a condução do modelo 908 da montadora francesa com o o austríaco Christian Klien e o francês Franck Montagny.

Fora do Brasil também disputou duas temporadas da Grand-Am, nos Estados Unidos, vencendo duas provas em 2009 e também participou do Mundial da FIA GT em 2010 pela equipe Reiter, com um Lamborghini Murcielago 670 R-SV vencendo nas etapas de Spa-Francorchamps (Bélgica) e Navarra (Espanha).

O primeiro pódio na Stock Car aconteceu em 2009, na etapa de Brasília, quando terminou em segundo lugar (a vitória foi de Allam Khodair.

A primeira vitória de Ricardo Zonta aconteceu na Corrida do Milhão, em Interlagos, disputada no dia 15 de dezembro de 2013. Quatro dias depois foi homenageado na festa promovida pela Stock Car em São Paulo, no Espaço Rosa Rosarum, em Pinheiros, zona oeste de Sao Paulo. CLIQUE A QUI E VEJA A COBERTURA COMPLETA DO EVENTO.

Entre 2009 e 2014 disputou a Stock Car por sua própria equipe, a RZ Motorsport, sendo contratado pela Shell Racing em 2015, formando a dupla da equipe com o paraibano Valdeno Brito.

Em 22 de março de 2015 reviveu a parceria com Jacques Villeneuve, quando o canadense dividiu o carro da equipe Shell Racing na etapa de Goiânia da Stock Car.

Em 25 de junho de 2015 participou do evento da Raízen/Shell do lançamento da gasolina Shell V-Power Racing, na Oca Tupiniquim, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo. CLIQUE AQUI E VEJA A COBERTURA COMPLETA DO EVENTO, COM AMPLA GALERIA DE FOTOS.

Em 2 de abril de 2017 venceu pela segunda vez na Stock Car, na prova 2 da etapa de Goiânia.

ABAIXO, O IMPRESSIONANTE ACIDENTE DE RICARDO ZONTA NA CURVA EAU ROUGE, NOS TREINOS PARA O GP DA BÉLGICA DE F1 DE 1999, EM SPA-FRANCORCHAMPS:

ver mais notícias

Na Fórmula 1:

Disputou 38 GPs e marcou três pontos, todos pela BAR-Honda, em 2000, com três sextos lugares.

Fórmula 3000:

Campeão em 1997.

World Series by Nissan:

Campeão em 2002.

Nas 24 Horas de Le Mans:

Foi o terceiro colocado da prova, em 2008, com Peugeot 908.

FIA GT:

Foi campeão pela equipe oficial da Mercedes, ao lado do alemão Klaus Ludwig, em 1998.

Na Stock Car:

Em atividade desde 2007, venceu uma prova, a Corrida do Milhão, em 2013, no circuito de Interlagos.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES