Douglas Porto

Narrador

por Douglas Porto

Natural de Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo, onde nasceu em 31 de agosto de 1963, Douglas Porto iniciou sua carreira no rádio bem cedo, em 1977, levado pelo seu cunhado.

Na Rádio Difusora exerceu a função de sonoplasta (hoje operador de áudio), até o início dos anos 80 quando pediu uma oportunidade como narrador, tendo em vista a saída de dois excelentes profissionais revelados na emissora: Dionísio Pivatto (já falecido), que se transferiu para a Rádio 79, de Ribeirão Preto, e posteriormente Éder Luiz, contratado pela rádio Verinha, de Marília.

Douglas permaneceu na Difusora por quatro anos, transmitindo os jogos da AE Santacruzense, na Terceira Divisão de Profissionais. Em 1984, com a ajuda do seu tio, pai de Éder, se transferiu para Marília, tendo atuado nas rádios Itaipu FM e logo em seguida, Clube de Marília, na equipe chefiada por Dirceu Maravilha. Sua passagem pela cidade menina durou oito meses, já que em agosto do mesmo ano, foi contratado pela Rádio Atlântica de Santos, emissora na época pertencente ao Sistema A Tribuna de Comunicação.

Em Santos, Douglas trabalhou também em outras emissoras, como a Cultura AM, que revelou Luiz Roberto de Mucio (narrador), Paulo Roberto Martins (comentarista), e Pinheiro Neto, já falecido (ex-Bandeirantes), além da Tribuna AM, formando a dupla com o saudoso Loureiro Junior. No período de 1988/1995, por razões financeiras, Douglas foi obrigado a mudar sua rota profissional, ingressando no Departamento Fiscal de uma empresa exportadora de suco de laranja, Citrosuco Paulista S/A, mas nunca abandonando o rádio, realizando nesse período freelas para a Rádio Guarujá AM.

Em 1995, o melhor momento da sua carreira, quando foi contratado pela Rádio Cacique AM, emissora afiliada da rede Jovem Pan Sat. Foi a única emissora da baixada a acompanhar “in logo” as memoráveis jornadas na campanha vitoriosa do Peixe, do craque Giovanni, que terminou com o vice-campeonato brasileiro, após a trágica arbitragem de Márcio Rezende de Freitas, na decisão frente o Botafogo, no Pacaembu.

No início de 1996, com a ajuda imprescindível do amigo Luciano Faccioli, repórter do Santos FC na emissora, Douglas foi contratado pela Rádio Jovem Pan AM 620, para substituir Alberto César. Sua jornada na renomada emissora paulistana durou 17 anos e três meses exatos, tendo deixado a casa, em junho de 2013.

Douglas também narrou pelas TVs regionais, tendo criado um projeto de futsal que permaneceu no ar durante cinco anos (1998 a 2003), na Santa Cecília TV, além de freelas em eventos de handebol e futsal da TV Tribuna, afiliada da Rede Globo.

Douglas ainda sonha em retornar a grande mídia paulista, mas sabe das dificuldades que o rádio atravessa e dos muitos colegas, que como ele, perderam o emprego. Desde outubro de 2012, desenvolve um interessante projeto na Rádio Saudade FM, 100,7 Mhz, denominado “Gol de Placa” (boletins futebolísticos diários), com boa aceitação do público.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES