José Paulo de Andrade

O maior jornalista de rádio do Brasil

por Sérgio Quintella

José Paulo de Andrade, uma das vozes mais marcantes do rádio brasileiro em todos os tempos, morreu no dia 17 de julho de 2020, aos 78 anos, em São Paulo, vítima de covid-19. O "Canhão do Rádio" já lutava há dois anos contra um enfisema pulmonar. A doença causada pelo novo coronavírus, infelizmente, agravou a situação do grande jornalista, que não resistiu. 

Acorda, São Paulo, do seu sono justo, é hora do Pulo do Gato!

Às 5h30 em ponto, o operador de áudio Ailton Dias soltava a vinheta para José Paulo de Andrade entrar no ar com sua voz que acompanhou o paulistano diariamente entre 1973 e 2020.

Sem falar no miado do gato e no trombone!!!

Nascido em São Paulo no dia 18 de maio de 1942, Zé Paulo, que tinha dois filhos, começou a carreira no início dos anos 60 na Rádio América. Chegou à Rádio Bandeirantes AM 840 em 63 e de lá não saiu mais.

Foi locutor esportivo, repórter de campo e comentarista. Além do Pulo do Gato, ele apresentava o Jornal da Bandeirantes Gente, juntamente com o fiel amigo e companheiro Salomão Ésper e com Rafael Colombo.

No ar com o "Gente" de 1978 a 2020, Zé Paulo sucedeu o também saudoso Vicente Leporace com o seu "Trabuco", um sucesso de audiência.

Com voz firme, excelente caráter, amplo conhecimento político-econômico, ótimo coração, Zé Paulo, que era são-paulino fanático, foi um dos maiores formadores de opinião do Brasil.

Para muita gente, incluindo a avó deste que escreve, o que Zé Paulo falava era regra!

CLIQUE AQUI e veja a cobertura do lançamento do livro "Esse Gato Ninguém Segura", de Claudio Junqueira, com ampla galeria de fotos, que contou com a presença de José Paulo de Andrade à mesa, autografando a obra, baseada no programa "O Pulo do Gato", da Rádio Bandeirantes.

Abaixo, ouça um raro registro de José Paulo de Andrade narrando uma partida entre Guarani e Santos, pela Taça Governador do Estado:

Ouça abaixo, o primeiro gol do André Catimba com a camisa do Guarani, em 1976. A narração é de Zé Paulo de Andrade:



No player abaixo, ouça a narração de Fiori Gigliotti do pênalti perdido por Garrincha no clássico entre Corinthians e Palmeiras em 1966. Valdir Joaquim de Moraes praticou a defesa e José Paulo de Andrade era o repórter:

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES