Dodô

O artilheiro dos gols bonitos
por Diogo Miloni

Ricardo Lucas Figueiredo Monte Raso, mas pode chamar de Dodô, o Artilheiro dos Gols Bonitos. Atacante de habilidade refinada, brilhou em grandes clubes do futebol brasileiro e, em 2012, se recuperava de uma cirurgia no joelho.

Em 21 de fevereiro de 2013 foi anunciado como reforço do Grêmio Osasco, equipe da Série A2 do Campeonato Paulista na oportunidade. No entanto, a aventura no time da grande São Paulo durou pouco: em 30 de março do mesmo ano, Dodô se transferiu para o Barra da Tijuca, para disputar a Série B do Campeonato Carioca. Depois disso anunciou a aposentadoria para se tornar treinador de futebol.

Nascido no dia 2 de maio de 1974, na cidade de São Paulo, tornou-se jogador nas categorias de base do Nacional, modesta porém tradicional equipe da capital paulista. Teve breve passagem pelo Fluminense, entre 1994 e 1995, até desembarcar no Morumbi.

No ataque são-paulino, Dodô fez parceria com o astuto colombiano Aristizábal, com quem conquistou o Campeonato Paulista de 1998, na partida marcada pelo triunfante retorno do ídolo Raí, que jogou e marcou na decisão diante do Corinthians.

O bom rendimento do atacante lhe valeu cinco convocações para a Seleção Brasileira, então chefiada por Zagallo. Apesar de anotar dois gols com a camisa amarela em poucas oportunidades, Dodô não foi chamado para a Copa do Mundo de 1998, na França.

Em 1999, deixou o Morumbi pela porta dos fundos. Após problemas com a torcida tricolor, protagonizou cenas de provocação mútua: apelidado de "Dodôrminhoco", devido o desempenho oscilante, o centroavante se revoltou e fez gestos obscenos para às arquibancadas. Foi embora do São Paulo com a imagem arranhada.

A Vila Belmiro surgiu como nova casa e adotou muito bem o artilheiro. Entre 1999 e 2001, Dodô fez 67 partidas e marcou 33 vezes, aproveitamento de quase meio gol por jogo. O sucesso na Baixada despertou o interesse do Botafogo, que conseguiu um investidor para bancar a chegada do atacante.

No Glorioso, o paulistano não conseguiu se firmar em sua primeira passagem. Foi emprestado ao Palmeiras e viu as duas equipes que defendeu em 2002 serem rebaixadas para Segunda Divisão do Brasileirão.

Dodô defendeu equipes japonesas e árabes antes de retornar ao futebol nacional. Em 2007, voltou ao clube da Estrela Solitária e foi destaque no Campeonato Carioca e no Brasileião daquele ano. Com lindos tentos, ganhou o apelido de "Artilheiro dos Gols Bonitos" e trocou o Bota pelo Fluminense.

Ao lado de Conca, Washington, Thiago Neves, Thiago Silva e outros bons jogadores, o ex-botafoguense continuou alinhado com as redes. Foi vice-campeão da Copa Libertadores da América em 2008, perdendo a decisão para a LDU, do Equador. Sua sequência foi interrompida após ser pego no exame antidoping, acusando o uso de maconha.

Ficou suspenso por duas temporadas e só voltaria a atuar em 2010. Defendeu o Vasco da Gama e depois a Portuguesa. Em 2011, foi contratado pelo Americana, mas sua lesão no joelho o impediu de fazer muitos jogos pelo time do interior.

No dia 3 de dezembro de 2017, Dodô foi o entrevistado de Milton Neves no Domingo Esportivo, da Rádio Bandeirantes. Confira abaixo:

No dia 14 de abril de 2018, Dodô participou do Domingo Esportivo Bandeirantes. Confira a íntegra da entrevista:

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES