Orlando Duarte

Jornalista esportivo
por Eliana Santos e Ednílson Valia
 
Orlando Duarte Figueiredo, nascido no dia 18 de fevereiro de 1932, em Rancharia (SP), é um dos mais completos cronistas esportivos do Brasil.

Foi por muitos anos colunista de dezenas de jornais brasileiros que publicavam sua coluna "O Informal" e apresentava o programa "Câmara Esporte Clube", na TV Câmara-SP.

Além disso, Orlando Duarte é sempre convidado para dar palestras em universidades e eventos esportivos. O consagrado cronista sempre é requisitado para falar de sua experiência em Jogos Pan-Americanos.

Ele cobriu oito Olimpíadas e todas as Copas do Mundo a partir de 1950. Escreveu 32 livros sobre esportes, conhece 50% do mundo, preencheu 17 passaportes.

Vestiu as camisas das rádios Bandeirantes (duas vezes), Jovem Pan, Trianon e Gazeta, além das TVs Cultura (que dirigiu), Jovem Pan UHF, SBT, Globo, Band e Gazeta.

Na mídia impressa, militou em A Gazeta Esportiva, A Gazeta, Mundo Esportivo, A Gazeta Esportiva Ilustrada, O Tempo, Última Hora e Diário da Noite.

Orlando Duarte, dois casamentos, tem seis filhos e seis netos.

Em 25 de abril de 2011, Orlando Duarte concedeu uma entrevista ao repórter Marcos Júnior, do Portal Terceiro Tempo na noite de lançamento do livro "São Paulo FC, o Supercampeão", que ele escreveu em parceria com Mário Vilela. Ele falou sobre a obra, o São Paulo e outros assuntos do futebol.

Em 08 de novembro de 2011, Orlando Duarte compareceu à coletiva de Pelé, no lançamento do livro "Primeiro Tempo", de Benedito Ruy Barbosa, sobre o Rei do Futebol.

No dia 4 de julho de 2017, após cirurgia no quadril, Orlando Duarte escreveu a seus amigos, através de seu perfil no Facebook, sobre o seu estado de saúde:

“Amigos!

Venho aqui depois muito tempo, para dizer que estou atento na medida do possível, para sempre estar ligado no esporte, que é a razão e a dedicação da minha vida. No entanto, em cima dos meus 85 anos de idade, me sinto evidentemente, mais cansado, mais exigente e ao mesmo tempo, mais descontraído.

A idade me deixa sensível às coisas que acontecem no nosso país, como esse caso da mulher que estava grávida e foi atingida por uma bala no Rio de Janeiro, causando um mal terrível ao neném, a ela e a nossa sociedade.

Observo um mundo extremamente desumano, interesseiro e violento. Me faz um mal danado esses ataques sem sentido, - terroristas, que matam apenas por matar, por fanatismo.

Apesar disso tudo, evidentemente tenho amor a vida, aos meus e tenho paixão pelas crianças, que enfeitam e alegram nosso mundo, sem dúvida.

Estou neste momento me recuperando de uma cirurgia de quadril. Não é nada fácil. Preciso aprender a andar novamente.

Não estou em nenhuma mídia, como costumam me perguntar.

Estou apenas na vida. Na vida, com os limites que ela impõe e o sistema também.

Boa tarde a todos e obrigado por estarem por aqui”.

Abaixo, a mensagem que Orlando Duarte gravou em 1º de agosto de 2017, agradecendo o apoio recebido nas redes sociais: 

Em 05 de agosto de 2018, Orlando Duarte conversou com Milton Neves durante o programa Domingo Esportivo Bandeirantes. Confira como foi o papo a seguir:

 

Abaixo, leia a triste notícia publicada pelo UOL Esportes em 20 de fevereiro de 2019,

Esposa revela Alzheimer e lutas de Orlando Duarte: "Pensa estar na TV"

UOL Esporte - Gabriel Carneiro

Depois de participar da cobertura de 14 Copas do Mundo e 10 Olimpíadas e escrever 34 livros, o histórico jornalista Orlando Duarte, conhecido como "o Eclético" por trabalhar em rádio, TV e publicações impressas ao longo da carreira, está recluso. Aos 87 (completados anteontem), ele recebeu diagnóstico de mal de Alzheimer há mais ou menos um ano, e desde então tem enfrentado a "batalha da vida", como relata sua esposa, Conceição Duarte. Boa parte dos amigos e admiradores só soube da notícia por meio de uma postagem na página do jornalista no Facebook, no dia de seu aniversário.

Depois de participar da cobertura de 14 Copas do Mundo e 10 Olimpíadas e escrever 34 livros, o histórico jornalista Orlando Duarte, conhecido como "o Eclético" por trabalhar em rádio, TV e publicações impressas ao longo da carreira, está recluso. Aos 87 (completados anteontem), ele recebeu diagnóstico de mal de Alzheimer há mais ou menos um ano, e desde então tem enfrentado a "batalha da vida", como relata sua esposa, Conceição Duarte. Boa parte dos amigos e admiradores só soube da notícia por meio de uma postagem na página do jornalista no Facebook, no dia de seu aniversário.

O texto é assinado por Conceição, ao contrário das publicações anteriores do perfil, que eram comentários sobre futebol. Orlando nunca foi afeito às tecnologias. Escreveu todos os seus livros na mesma máquina de escrever, que ainda tem na sala de casa. Era a esposa, que ouvia seus pitacos no sofá, quem publicava na rede social: "Queria que ele ficasse vivo na cabeça das pessoas". Porém, nos últimos tempos os comentários não têm a mesma fluidez e a página parou de receber atualizações. Foi quando Conceição decidiu revelar a luta de Orlando Duarte.

"Da Copa do Mundo, para cá ele se desligou bastante do futebol. Eu pergunto e ele não responde, não sabe quem ganhou. Então, não seria justo eu escrever e as pessoas pensarem: `se ele está com raciocínio lógico, por que não está trabalhando?´. Aí comecei a não dormir, fiquei preocupada e concluí que precisava contar. Era 1h e resolvi escrever e falar, porque pessoas ligaram no aniversário dele e eu disse que estava doente. Mas se está doente, melhora, né? Não é o caso. Essa experiência (o Alzheimer) é dolorida porque não tem volta", conta Conceição Duarte, ao UOL Esporte.

O histórico de problemas de saúde de Orlando Duarte é longo nos últimos anos. Ele teve aneurismas, doenças cardíacas e osteoporose, e hoje precisa do acompanhamento da esposa em todas as tarefas do dia. Em razão de questões financeiras, a família não conta com enfermeiro e segue a luta diária. "Desde que ele parou de trabalhar, há dez anos, começaram (os problemas de saúde). Qualquer um pode passar por isso e estou aprendendo a lidar. Ele tem consciência de muita coisa e isso faz mal para ele, mas não tem como consertar. Estamos com mil problemas, mas enquanto estamos vivos estamos lutando", diz Conceição, antes de um desabafo sobre momentos da intimidade.

"Às vezes ele pensa estar dentro da TV ou da redação, diz que trabalhou muito, que fez tal jogo, acorda assustado dizendo que vai pra Pan (a rádio Jovem Pan). Ele faz grandes narrações durante a noite também. Isso está mais forte de um ano para cá, embora antes já mostrasse. Eu estou digerindo, mas ele segue muito divertido, tira sarro, é irônico, essas coisas que sempre existirão nele. Tem seus momentos. Mas é um leão por dia, temos que driblar."

Um desses momentos foi na gravação de um vídeo em agradecimento aos parabéns enviados no aniversário: "O meu coração bateu várias vezes de emoção e eu continuo emocionado (…) Que coisa linda é ter amigos, que coisa bonita, que coisa sensacional. E nós achamos que a vida não poderia ser sempre boa, não é?".

Orlando Duarte trabalhou em diversos veículos. No rádio, em Bandeirantes, Jovem Pan, Trianon e Gazeta; na TV, em Globo, Bandeirantes, Gazeta, SBT, Jovem Pan e Cultura; e na mídia impressa, por A Gazeta Esportiva, A Gazeta, Mundo Esportivo, A Gazeta Esportiva Ilustrada, O Tempo, Última Hora e Diário da Noite.

Os próximos relatos serão por meio do Facebook, assinados pela esposa e sobre a luta do marido: "Vou colocar tudo na página dele."

ABAIXO, VÍDEO GRAVADO POR ORLANDO DUARTE EM 31 DE MARÇO DE 2019. ELE FALA SOBRE O SANTOS E PELÉ

ver mais notícias
ver mais Áudio

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    42
  • 2 Pal
    39
  • 3 San
    37
  • 4 Int
    33
  • 5 Cor
    32
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES