Claudinei Oliveira

Ex-goleiro e técnico
por Túlio Nassif

Claudinei Oliveira, o Claudinei Oliveira dos Santos, nasceu no dia 19 de setembro de 1969, na cidade de Santos. No seu tempo de jogador, atuava como goleiro. No dia 23 de abril de 2019, Claudinei foi anunciado como novo técnico do Goiás, permanecendo no comando do clube esmeraldino até o dia 04 de agosto de 2019, dia em que foi demitido, após derrota por 6 a 1 para o Santos, na Vila Belmiro, jogo válido pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.
 
JOGADOR
 
Antes de iniciar sua carreira no Santos, onde pouco atuou entre os anos de 1986 a 1988, defendeu a Portuguesa Santista, de 1984 a 1985. Após deixar o Peixe, jogou no Esporte Clube Palmeirense, de 1988 a 1989.

De volta ao Alvinegro Praiano em 1989, se tornou profissional. Sem espaço no time, Claudinei passou por diversas equipes do interior de São Paulo, Minas Gerais e do Pará, como: Jaboticabal-SP em 1991, Nacional-MG em 1992, Mamoré-MG em 1993, Araguari-MG em 1993, Central Pinhalense em 1994, Caldense-MG em 1995, Olímpia-SP em 1995, Portuguesa Santista de 1996 a 1999, São Bento-SP (emprestado) em 1999, Remo em 2000, Tuna Luso em 2001, Nacional-SP em 2002 e Central Pinhalense em 2003, este por fim, encerrando carreira.
 
TÉCNICO

No ano de 2009, decidiu começar em outro ramo do futebol, devido sua paixão pelo esporte. Deu início a profissão de treinador de futebol, nas categorias de base do Santos, onde primeiramente comandou o Sub-15, sendo campeão paulista da categoria. No ano seguinte, promovido ao Sub-17, ganhou mais um título, outro estadual.

Em 2011, foi promovido ao time Sub-20. Aposta certa da diretoria santista. Conquistou novamente o Campeonato Paulista, este, em 2012 e a Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 2013.

Após a demissão de Muricy Ramalho do comando do time principal, no dia 31 de maio de 2013, Claudinei assumiu o elenco, para suprir a falta de um técnico.

Entretanto, a diretoria do Santos apostou em seu trabalho mais uma vez e o Comitê Gestor, satisfeito com o desempenho do técnico, responsável direto por uma arrancada da equipe no Campeonato Brasileiro de 2013 e sem opções no mercado, após fracassar nas contratações dos argentinos Marcelo Bielsa e Gerardo Martino, confirmou no dia 17 de julho, um aumento salarial do treinador. Contudo, ele seguiu no cargo como treinador interino.
 
Assim, com o sucesso no Peixe, Claudinei foi contratado para ser o novo comandante do Goiás na temporada de 2014. Contudo, no dia 14 de abril de 2014, Claudinei foi demitido do Esmeraldino. Ele passou pouco mais de quatro meses no clube, mas não resistiu a derrota na final do Campeonato Goiano.
 
O treinador não ficou muito tempo desempregado. Dias depois, assinou como novo técnico do Paraná, que disputaria a Série B do Cameponato Brasileiro. 
 
No dia 3 de setembro de 2014, Claudinei surpreendeu e trocou o Paraná pelo rival Atlético-PR. O treinador passou menos de seis meses no Tricolor da Vila. Terminou o Brasileirão de 2014 com um bom trabalho, mas os maus resultados no estadual de 2015, sem conseguir nenhuma vitória em cinco jogos, ocasionaram no dia 15 março sua demissão do Furacão.
 
No dia 17 de março de 2015, foi anunciado como técnico do Vitória, mas foi demito dois meses. No Leão, Claudinei obteve um aproveitamento de 51%, sendo quatro vitórias, cinco empates e duas derrotas, em 11 jogos.
 
Em novembro de 2015, Claudinei assumiu o comando técnico do Paraná, clube onde ficou até junho do ano seguinte, quando foi demitido por cometer seguidos tropeços. 
 
No dia 24 de agosto de 2016, Claudinei foi anunciado como técnico do Avaí, onde permaneceu até 19 de abril de 2018, após comandar a equipe catarinense por 102 jogos. Levou a equipe de volta à Série A do Brasileirão com o vice-campeonato na Série B em 2016 mas a equipe voltou à Série B ao término de 2017. Sua demissão aconteceu exatamente um dia após o Avaí ter sido eliminado pelo Goiás na Copa do Brasil.
 
Claudinei Oliveira assumiu o comando técnico do Sport Club do Recife em 25 de abril de 2018. Mas essa passagem pelo time da Ilha do Retiro durou pouco. Claudinei acabou sendo demitido no dia 12 de agosto de 2018, após derrota para o São Paulo pelo Brasileirão.
 
Claudinei assumiu o comando técnico do Paraná em 15 de agosto de 2018, três dias após ter sido demitido do Sport. Dois meses depois, trocou o Tricolor da Vila Capanema pela Chapecoense, assumindo o cargo deixado por Guto Ferreira. Deixou a Chape no dia 18 de março de 2019, após derrota para o Joinville, em casa, pelo campeonato estadual.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES