Chiquinho

Ex-lateral-direito do Santos, Guarani, Juventus e Galo
por Rogério Micheletti
 
Um dos heróis santistas na conquista do Paulista de 1984, o ex-lateral-direito Chiquinho hoje trabalha como técnico. Ele cuidou do departamento de futebol do Guarani-B, que jogava com nome de Pirassununguense, e em seguida assumiu o time sub-13 do Palmeiras.

"Estou fazendo um pouco de tudo. Agradeço muito ao Palmeiras por esta oportunidade", diz Chiquinho, o Francisco da Silva Júnior, que nasceu na cidade de Paulínia, interior paulista, no dia 30 de dezembro de 1961 e começou a carreira nos juvenis do Guarani em 1977. Hoje, ele tem residência fixa na cidade de Campinas (SP).

Em 1981, ele foi emprestado para o América do Rio e em 1983 teve seu passe vendido pelo Guarani ao Santos Futebol Clube. "Na época, eu fui indicado pelo Castilho (já falecido) que havia sido o meu técnico no Guarani", lembra.
 
Chiquinho ainda sente muita emoção quando se lembra do título paulista de 1984. "Foi inesquecível, principalmente porque o grupo era maravilhoso e eu era um dos jogadores mais jovens da equipe, tinha 23 anos", conta o ex-lateral.

Após dois anos no Santos, Chiquinho foi atuar no Juventus ao lado do zagueiro Juninho (ex-Ponte e Corinthians), do ponta Claudinho, dos meias Heriberto (ex-São Paulo e Lusa) e Gatãozinho e do lateral-esquerdo Carlão (ex-Palmeiras).

No Moleque Travesso, da Mooca, o lateral conquistou mais um título na carreira: campeão do Torneio de Início em 1986. Nos anos de 87 e 88, ele atuou pelo Atlético Mineiro, clube no qual foi campeão mineiro em 1988.

"O time do Atlético era forte e contava com jogadores experientes como o João Leite, Luizinho e Sérgio Araújo", destaca.

Em 1989, Chiquinho retornou ao futebol paulista. Desta vez para jogar pela Portuguesa. Mas sua passagem pelo Canindé foi curta e no ano seguinte ele se transferiu para o Internacional de Porto Alegre.

"Joguei um ano no Internacional e em 91 fui negociado para o Grêmio. Era uma coisa muito difícil acontecer uma transação do Inter para o Grêmio, porque a rivalidade é muito séria no futebol gaúcho. Por isso, lá é um dos lugares mais difíceis para jogar", diz Chiquinho, que hoje tem residência em Campinas.

Depois do Grêmio, o lateral, que tinha como principais características o bom chute e o apoio ao ataque, ainda atuou pelo Ituano (1993), Noroeste (1994), Remo (1995) e Ponte Preta (1996), onde encerrou a carreira.

Títulos como técnico

Em 2007, já no Palmeiras, Chiquinho foi técnico campeão do time Dente-de-leite. Em 2008, uma nova conquista: campeão pelo time de garotos nascidos em 1997.
ver mais notícias

Títulos como técnico

Em 2007, já no Palmeiras, Chiquinho foi técnico campeão do time Dente-de-leite. Em 2008, uma nova conquista: campeão pelo time de garotos nascidos em 1997.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES