Figueroa

Ex-zagueiro do Internacional de Porto Alegre
por Gustavo Grohmann

Elias Ricardo Figueroa Brander, o Figueroa, talvez o maior zagueiro da história do Internacional de Porto Alegre-RS, nasceu en Viña del Mar, no Chile, no dia 25 de outubro de 1945.
 
Em 1971 chegou ao Colorado vindo do Peñarol, onde jogava desde 1967, e deixou grande parte da torcida uruguaia revoltada (quando souberam da venda de Figueroa, os torcedores se reuniram em frente à sede do clube uruguai e rasgaram suas carteirinhas de sócio em sinal de protesto).
 
Foi capitão e comandante da defesa do Inter de 1971 a 1976 e nessa passagem faturou dois campeonatos brasileiros (1975 e 1976) e cinco gaúchos (1971/72/73/74/75). Em 1974, 1975 e 1976 foi escolhido pela imprensa o melhor jogador da América.
 
Além de um zagueiro "quase-perfeito", de raçudo, elegante e de excelente técnica, Figueroa é muito lembrado como o autor de um dos gols mais importantes da história do Inter: o "Gol Iluminado". Assim ficou conhecida a cabeçada do chileno que deu ao Colorado o título de campeão brasileiro de 1975, vencendo o Cruzeiro por 1 a 0 no estádio Beira-Rio. Naquela tarde nublada, um "fio de luz" iluminava apenas uma parte do campo. Justamente aquela faixa onde Figueroa subiu para testar no gol cruzeirense e garantir o primeiro título brasileiro do time gaúcho.
 
O chileno, que atualmente mora em Porto Alegre, ficou conhecido também por uma célebre frase: "El área és mi casa y en mi casa sólo entra quien envito" (A grande área é a minha casa, e na minha casa só entra quem eu convido).
 
Pela seleção chilena, jogou a Copa da Inglaterra, em 1966, a Copa da Alemanha, em 1974, e a de 1982 na Espanha.
 
Em 1977, saiu do Inter e foi jogar no Palestino do Chile. Passou também pelo Fort Lauderdale, dos EUA, que foi sua última equipe
 
Após encerrar a carreira de jogador, Figueroa foi técnico e dirigente em seu querido Internacional.

Cruzeiro 5 x 4 Internacional pela Libertadores de 1976

Veja abaixo os nove gols do maior jogo de futebol do qual Figueroa participou:


Copa Libertadores da América de 1976
Cruzeiro 5 x 4 Internacional
Data: 07/03/1976
Local: Mineirão
Público: 65.463 pagantes
Árbitro: Luís Pestarino (Argentina)
Gols: Palhinha 4" e 10", Lula 14", Joãozinho 21" e Lula 39" do 1º; Zé Carlos (contra) 6", Joãozinho, Ramón 25" e Nelinho (pênalti) 39" do 2º

INTERNACIONAL: Manga; Cláudio Duarte (Valdir), Figueroa, Hermínio e Vacaria; Caçapava e Falcão; Valdomiro, Flávio (Ramón), Escurinho e Lula
Técnico: Rubens Minelli

CRUZEIRO: Raul; Nelinho, Moraes, Darci Menezes e Vanderlei; Zé Carlos e Eduardo; Roberto Batata (Isidoro), Jairzinho, Palhinha e Joãozinho
Técnico: Zezé Moreira

Abaixo, o "Gol Iluminado" de Figueroa, na final do Brasileiro de 1975, quando o Inter venceu o Cruzeiro por 1 a 0, no Beira-Rio.

ABAIXO, PARTICIPAÇÃO DE FIGUEROA E CAÇAPAVA NO PROGRAMA "ESTÚDIO B - GRNDES TIMES DO BEIRA-RIO", DA RÁDIO GAÚCHA

ver mais notícias
Pelo Internacional:

Foi capitão e comandante da defesa do Inter de 1971 a 1976 e nessa passagem faturou dois campeonatos brasileiros (1975 e 1976) e cinco gaúchos (1971/72/73/74/75). Em 1974, 1975 e 1976 foi escolhido pela imprensa o melhor jogador da América.

No Chile:

Pela Seleção Chilena, jogou a Copa da Inglaterra, em 1966, e a Copa da Alemanha, em 1974, e a de 1982 na Espanha.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES