Fernandão

Ex-atacante do Internacional e técnico
por Diogo Miloni
 
Fernando Lúcio da Costa, mais conhecido como Fernandão, foi um atacante de muito sucesso no Internacional de Porto Alegre.
 
Ele teve a sua vida interrompida precocemente na madrugada do dia 7 de junho de 2014, aos 36 anos, às portas da Copa do Mundo do Brasil. 
 
Fernandão ia de Aruanã-GO a Goiânia, sua cidade natal, quando o helicóptero em que o ex-jogador estava caiu em um rio do interior de Goiás.
 
O ídolo colorado havia estreado como comentarista esportivo dos canais SporTV doze dias antes do acidente que o matou.
 
Fernandão era casado com Fernanda, com quem teve dois filhos: Enzo e Eloá. Também deixou outra filha, Thayná, do primeiro casamento.
 
Em 17 de dezembro de 2014 foi inaugurada uma estátua em sua homenagem, no pátio do Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.
 
Em 20 de outubro de 2016, o Tribunal de Justiça de Goiás arquivou o processo penal que investigava a culpa pela quedra no helicóptero que vitimou Fernandão e outros ocupantes da aeronave. O juiz Nickerson Pires Ferreira declarou extinta a punibilidade ao piloto do helicóptero, Milton Ananias, também vítima fatal do acidente ocorrido em 7 de junho de 2014.
 
Carreira como jogador

Inicialmente, o atleta começou atuando no meio-campo nas categorias de base do Goiás. Aos 16 anos foi integrado à equipe profissional, onde ficou de 1995 até 2001. Neste período o jogador venceu cinco estaduais e uma edição da segunda divisão do Brasileirão.
 
O sucesso pelo Esmeraldino despertou o interesse de clubes europeus, e, no final de 2001, Fernandão foi contratado pelos franceses do Olimpique de Marselha, por onde permaneceu por três temporadas. Ainda na França, o atleta passou pelo Toulouse antes de retornar para o Brasil.
 
O destino do atacante, nascido em 18 de março de 1978 na cidade de Goiânia-GO, foi o Internacional, do então presidente Fernando Carvalho. No Beira-Rio, Fernandão virou mito. Logo na primeira partida com a camisa vermelha marcou o milésimo gol na história do clássico Gre-Nal, o suficiente para cair nos braços da torcida.
 
Durante os pouco mais de três anos que o centroavante permaneceu no Sul do país, ele ajudou a conquistar alguns dos títulos mais importantes da história do clube. Em 2006 a Libertadores e o Mundial de Clubes e em 2008 a Copa Dubai.

Fernandão foi transferido para o Al Gharafa-EAU, onde agradou muito aos dirigente e torcedores pelo seu estilo de ser fora dos gramados. Em 2010, acertou seu segundo retorno para o país natal, desta vez para o Goiás, clube que o revelou.
 
Em 2011, deixou o Esmeraldino e foi transferido para o São Paulo. No Tricolor vestiu a camisa 15 e não foi bem, fazendo poucas exibições e ficando muito tempo lesionado e acabou rescindindo seu contrato.

Em 20 de  julho de 2011, um dia após a demissão do técnico Falcão, do Internacional, assumiu o cargo de diretor técnico de futebol da equipe.
 
No entanto, com a queda de Dorival Júnior do comando técnico do Colorado, Fernandão assumiu como técnico da equipe, no dia 20 de julho de 2012.
 
Após quatro meses comandando o time Colorado foi demitido dois dias após derrota para o Corinthians em pleno Beira-Rio, pelo presidente Giovanni Luigi, precisamente em 20 de novembro de 2012.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES