Carlos Henrique

Ex-ponta de Flamengo e Palmeiras

Carlos Henrique, o Carlos Henrique Rosa Paris, ex-ponta-esquerda do Palmeiras, em 1983, morou durante alguns anos em Lima, no Peru, onde trabalhou com quadras e escolas de futebol.

Atualmente reside nos Estados Unidos, onde possui uma empresa de jardinagem e de imóveis na região de Baltimore, no leste do país.

Carlos Henrique, lépido ponteiro negro revelado pelo Flamengo, encerrou sua carreira no Sporting Cristal, equipe do futebol peruano.

No Palmeiras, que estava numa tremenda fila, ele jogou ao lado de João Marcos, Luis Pereira, Rocha (já falecido) e de Cléo, o gaúcho Cléo Hickman, primo de primeiro grau da supermodelo e apresentadora de Rede Record de Televisão Ana Hickman.
Com a camisa palmeirense, entre os anos de 1983 e 1984, Carlos Henrique disputou 59 partidas (19 vitórias, 32 empates e 8 derrotas) e marcou 10 gols.

Com a iminente chegada de Dino Sani, aceitou uma proposta de jogar por empréstimo no Londrina(PR), que comprou seu passe no final do ano. Foi campeão paranaense pelo Londrina em 1981 e artilheiro do Campeonato Paranaense. Em 1982, foi o segundo principal artilheiro do time e acabou vendido para o Palmeiras, onde jogou ao lado do goleiro João Marcos, do zagueiro Luiz Pereira, do meia Batista e dos atacantes Jorginho e Enéas. Foi contra seu ex-clube, o Flamengo, que fez um dos gols mais bonitos da carreira, em 1983, na vitória do Palmeiras por 3 a 1. Carlos Henrique fez 59 partidas pelo Palmeiras, entre 1983 e 1984 (com 19 vitórias, 32 empates e oito derrotas), e marcou 10 gols.

 Estava cotado para ser convocado para a Seleção Brasileira em 1984, mas sofreu uma grave contusão no tornozelo dias antes da convocação. Mesmo contundido, foi contratado pelo Atlético Paranaense. De lá, foi para o Grêmio Maringá, onde jogou em 1985 e 1986, quando no segundo semestre esteve emprestado ao Ubiratan, de Dourados (MS). Em 1987, foi vendido ao Uberlândia, onde foi um dos destaques do time na boa campanha no Campeonato Mineiro (4º lugar) e no título do Brasileiro do Módulo Azul.

Foi vendido ao Curitiba e, de lá, para o Criciúma, e onde saiu para sua carreira internacional, levado pelo técnico Edu Antunes Coimbra, irmão de Zico, para jogar no Barcelona de Guaiaquil, em 1988. Ainda teve breve passagem no Cerro Porteño, do Paraguai, antes de se transferir para o futebol peruano, inicialmente no Alianza Lima, mas marcando época mesmo no Sport Boys, campeão peruano da segunda divisão em 1989. Foi vice-campeão peruano da primeira divisão em 1990 pelo Sport Boys, com Cláudio Adão sendo artilheiro com 46 gols, e novamente em 1991. Disputou duas Libertadores da América, em 1991 e 1992. No Peru, não era Carlos Henrique, era conhecido como Páris.

Jogou também no Sporting Cristal, teve passagem pelo futebol europeu, e retornou ao Peru, para encerrar a carreira em 1996 e investir em restaurante e durante algum tempo como empresário de jogadores de futebol. Em 2002, mudou-se para os Estados Unidos, onde vive atualmente como dono de uma empresa de jardinagem e de imóveis nos arredores de Baltimore, cidade portuária da costa leste americana, a  mais populosa do Estado de Maryland, com cerca de 700 mil habitantes, onde ficam a Universidade Johns Hopkins e o Hospital Johns Hopkins.

ver mais notícias

Palmeiras

Com a camisa palmeirense, entre os anos de 1983 e 1984, Carlos Henrique disputou 59 partidas (19 vitórias, 32 empates e 8 derrotas) e marcou 10 gols.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES