Roberto Cavalo

Ex-volante do Criciúma e treinador
por Rogério Micheletti
 
Roberto Cavalo, ex-volante do Atlético Paranaense, Marcílio Dias (SC), América (SP), Criciúma, Vitória (BA), Botafogo (RJ), Sport Recife, Ponte Preta e Avaí, tornou-se treinador, em 2003. De lá pra cá, ele trabalhou no Avaí (SC), no União São João (SP) e, em 2004, fez brilhante campanha no Avaí tendo sido um dos quatro finalistas do Campeonato Brasileiro da Série B. Terminou num honroso terceiro lugar.
 
Em 20 de fevereiro de 2018 foi anunciado pelo Botafogo de Ribeirão Preto para substituir o técnico Léo Condé.
 
 
O Oeste anunciou Roberto Cavalo como seu treinador em fevereiro de 2017. Naquele ano, a equipe paulista disputaria a Série B do Brasileirão.

Em 2005, dirigiu o Clube Náutico Capibaribe, onde chegou ao quandrangular final da Segundona. Na metade de 2006, o ex-volante foi comandar o CRB. Em outubro deixou o time da Pajuçara e no começo de novembro acertou com o Marília (SP). Para o Brasileirão da Série B de 2007, ele acertou com o Gama (DF). No mesmo ano, ainda na mesma competição, ele foi para o Criciúma.


Em 2006, ele teve a oportunidade de dirigir pela primeira vez uma equipe paulista. Ele foi contratado pelo Santo André para a disputa do estadual. O ex-volante não conseguiu se segurar no time do ABC, acabou demitido e retornou para o Náutico no mesmo ano.

Em seguida, assinou contrato com o time alagoano do CRB. Em agosto de 2008, ele foi contratado pelo Bahia, que demitiu Arturzinho após derrota para o Fortaleza. Mas o tricolor da boa terra não foi bem e ele logo caiu.

Em 2009 assumiu o Mixto, de Cuiabá, onde permaneceu até março de 2010, quando teve uma rápida passagem pelo Vila Nova-GO, e logo em seguida assumiu o Paraná Clube.

Em 2012, após ser contratado pelo Bragantino, foi alvo do Grêmio Barueri e trocou a equipe do interior paulista pelo time da Grande São Paulo. Seu desafio era tirar o Barueri das últimas colocações da Série B. No mês de fevereiro de 2013 acertou sua volta ao Oeste, sendo desligado cinco meses depois.
 
Em 11 de outubro de 2015 foi anunciado como técnico do Criciúma, para comandar a equipe catarinense na Série A do Campeonato Brasileiro, em substituição a Petkovic, demitido uma semana antes.
 
Títulos como técnico

1998 - Avaí F.C (SC) - Campeão Brasileiro Série C
1999 - A.A Anapolina (GO) - 3º Colocado Campeonato Goiano
2001 - Joinville E.C (SC) - 3º Colocado Brasileiro da Série B
2004 - Avaí F.C (SC) - Eleito pela FBA melhor técnico da Série B do Brasileiro
2005 - Paysandu S.C (PA) - Campeão Paraense
2005 - Clube Naútico Capibaribe (PE) - 3º Colocado Brasileiro Série

O jogador

Campeão da Copa do Brasil pelo Criciúma, em 1991, Roberto Cavalo atuou também no América de Rio Preto e no Bahia. O ex-meia brilhou no Vitória, equipe na qual foi vice-campeã brasileira de 93 (perdeu para o Palmeiras na final).

O time-base do rubro-negro baiano naquele ano era: Dida; Rodrigo, João Marcelo, China e Renato Martins (ex-Fluminense e Palmeiras); Gil Baiano (ex-Bahia), Roberto Cavalo e Paulo Isidoro; Alex Alves, Claudinho (ex-Santo André) e Pichetti (ex-Botafogo). O técnico era Fito Neves. Vampeta e Dourado eram alguns dos reservas do bom time do Vitória.


Roberto Cavalo era um jogador que tinha como principais qualidades o bom poder de marcação e os chutes de fora área. Também era um exímio cobrador de faltas. Inclusive, marcou um gol no goleiro Ronaldo, do Corinthians, no Brasileirão de 1993.
ver mais notícias
Times em que atuou:

Atlético-PR em 1983;
Marcílio Dias em 1984;
Atlético-PR de 1985 a 1986;
América-SP em 1986;
Atlético-PR de 1987 a 1989;
Criciúma de 1989 a 1993;
Vitória-BA em 1993;
Botafogo-RJ em 1994;
Sport Recife em 1995;
Ponte Preta em 1996;
Criciúma em 1996;
Avaí em 1997.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    61
  • 2 Pal
    53
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    44
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES