Marcelo Cabo

Treinador

por Kelly Bruna Ferreira

Marcelo Ribeiro Cabo, mais conhecido como Marcelo Cabo, é treinador de futebol. Em 2018, recolocou CSA na Série A do Campeonato Brasileiro. Foi demitido do clube alagoano em 30 de junho de 2019, após derrota para o Sport em um amistoso, passando em seguida ao Atlético-GO, clube que o anunciou em 10 de novembro de 2020 para a disputa do segundo turno do Brasileirão e também o Campeonato Goiano, neste último sagrando-se campeão.

Cabo deixou o Atlético Goianiense em 27 de fevereiro de 2021, dia em que foi anunciado como treinador do Vasco da Gama, em substituição a Vanerlei Luxemburgo.

Natural do Rio de Janeiro, foi jogador de futsal do Vasco da Gama antes de comandar sua primeira equipe profissionalmente, em 2014,ano em que foi treinador do Bangu.

Naquele ano, o Alvirrubro celebrou seu Centenário, mas foi rebaixado para a Série B do Estadual, após ser goleado pelo América (RJ) por 5 a 1, em  Edson Passos.

Marcelo seguiu carreira como auxiliar técnico do Marcos Paquetá, na Arábia Saudita. Após quase 4 anos fora, retornou ao país, em 2010, para auxiliar o Jorginho, no Figueirense. Também assumiu o posto de observador técnico na primeira passagem do técnico Dunga pela seleção brasileira. Novamente no mundo árabe, comandou o Al-Arabi Kuwait, por uma temporada. De volta ao Brasil, dirigiu o Tombense e o Nacional-MG. Em 2015, passou por três equipes - Volta Redonda, Macaé e Ceará.

No final da temporada de 2015 encaminhou um acerto para dirigir o Tigres do Brasil no ano seguinte. Sem conseguir o resultado esperado no primeiro turno, pediu demissão do time. Teve uma breve passagem pelo Resende, entre março e maio de 2016, e se desligou do clube por uma questão de agenda, já que o  Gigante do Vale só voltaria a campo no segundo semestre, pela Copa Rio.

Ficou apenas 5 dias no mercado quando aceitou o convite para dirigir o Atlético Goianiense. Acertou com a nova equipe em 8 de maio de 2016, com o time recém eliminado na semifinal do Campeonato Goiano e desclassificado da primeira fase na Copa do Brasil. No Brasileirão foi campeão da Série B, com duas rodada de antecedência e uma campanha de 22 vitórias, 10 empates e 6 derrotas.

Em 15 de junho de 2017 foi anunciado como novo técnico do Figueirense, cargo que ocupou por pouco mais de um mês. Em 29 de agosto do mesmo ano, assumiu o comando do Guarani. Foi demitido em 7 de outubro do mesmo ano, após comandar a equipe em 6 partidas. Em 14 de julho de 2019 foi anunciado pelo Vila Nova-GO pera a disputa da Séri-B do Campeonato Brasileiro. Depois disso, comandou o CRB até novembro de 2020, quando retornou ao Atlético-GO.

Desaparecimento
Em janeiro de 2017, o treinador passou quase 40 horas desaparecido. No sábado (14), após um jogo treino contra o Gama, Marcelo Cabo saiu com amigos. Mais tarde, retornou ao apartamento em que vive sozinho no Jardim Goiás, ligou para a família  e saiu na madrugada, sem levar a carteira e o celular. Na segunda-feira (16), não compareceu ao treinamento e o Atlético Goianiense acionou a Polícia Militar. No mesmo dia, retornou ao apartamento, mas deixou o local de táxi, sumindo novamente. Foi reencontrado apenas às 20h40, do mesmo dia, em um motel de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Apesar deste episódio, o treinador ganhou voto de confiança do clube e permaneceu no cargo.

X

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES