Galeano

Ex-volante e zagueiro do Palmeiras e Botafogo
por Marcelo Rozenberg
 
Um dos grandes símbolos do chamado futebol força, Marcos Aurélio Galeano, o volante e zagueiro Galeano, nasceu em 28 de março de 1972. Em 2016 seguia residindo no Rio Grande do Sul, onde era auxliar técnico no Juventude. Marcou época no Palmeiras, clube que começou a defender ainda nas categorias de base em 1989 e pelo qual conquistou títulos importantes como o Paulista de 1996, a Copa Mercosul de 1998 e a Libertadores de 1999. 

Também atuou por Botafogo do Rio, Bahia, Figueirense, Ponte Preta, Juventude, Fortaleza, Goiás, Rio Branco de Americana, Santo André, Joinville, Gamba Osaka, do Japão, Ankaragucu, da Turquia, e Sertãozinho, clube em que encerrou a carreira em 2008. Em 2009 aceitou o convite da Traffic para trabalhar como coordenador técnico do Ituano, equipe do interior paulita.

Em abril de 2010, foi anunciado para o cargo de auxiliar do departamento de futebol do Palmeiras, com a incumbência de procurar novos atletas e realizar avaliações técnicas na equipe. No entanto, o conturbado momento vivido pelo Verdão em 2012 fez com que o técnico Felipão fosse demitido. E, demonstrando apoio ao ex-comandante, Galeano pediu para ser desligado do cargo, no dia 15 de setembro daquele ano. Dois meses depois, sob o comando de Gilson Kleina, o time somava 9 vitórias, 7 empates e 20 derrotas no campeonato e foi rebaixado pela segunda vez para a série B.

Foi um jogador de recursos técnicos limitados. Mas dois momentos em especial o marcaram dentro dos gramados. Um deles foi o gol que anotou pelo Verdão na segunda semifinal da Libertadores do ano 2000 contra o Corinthians, e que ajudou a levar o clube do Parque Antártica para a decisão contra o Boca Juniors. Outro ocorreu em 2002 quando estava no Botafogo do Rio. Antes de um duelo contra o Palmeiras, disse que não gostaria de marcar um gol contra seu ex-time. Mas durante a partida, um pênalti foi marcardo para o Fogão e lá foi ele efetuar a cobrança, já que era o cobrador oficial do time. Chutou para fora e caiu em desgraça em General Severiano.
 
Em abril de 2010, Galeano aceitou proposta para voltar ao Palmeiras como supervisor de futebol. Após longo tempo no Verdão, em agosto de 2015 acertou com o Juventude, para ser auxiliar técnico do amigo e ex-companheiro de Palmeiras Antônio Carlos.
ver mais notícias
Pelo Palmeiras:

Atuou em 474 jogos, sendo 244 vitórias, 118 empates e 112 derrotas. Marcou 25 gols.

Fonte: Almanaque do Palmeires, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES