Rildo

Ex-lateral-esquerdo do Botafogo, Santos e Seleção
Rildo, o Rildo Costa Menezes, lateral-esquerdo do Botafogo e do Santos durante os anos 60 e 70, morreu em 17 de maio de 2021, em Los Angeles, no Estados Unidos, cidade onde vivia desde 1977. Ele estava com 79 anos e a causa do óbito não foi divulgada.

Natural de Recife (PE), ond nasceu em 23 de janeiro de 1942, Rildo começou sua carreira no futebol aos 15 anos, nas categorias de base do Sport Recife. Envergou a camisa do Botafogo (RJ) de 1961 a 1966, quando foi negociado com o Santos.

Ficou no Peixe até 1971 e enchia o peito para falar que atuou ao lado do Rei Pelé. Ao deixar a Vila, passou pelo CEUB de Brasília e pelo ABC de Natal (RN).

Em 1977 e 78, levado por Pelé, defendeu o New York Cosmos e foi bicampeão americano ao lado do Rei, de Beckenbauer, Carlos Alberto Torres e etc.

Defendeu ainda o California Sunshine e em 1979 foi contratado pelo Los Angeles Aztec, onde encerrou a carreira em 1981 ao lado do lendário e saudoso irlandês George Best, e passou a morar na costa oeste dos EUA.

Muito querido, foi convidado a fazer o que fez até muito próximo de sua morte em colégios e universidades de Los Angeles e da Califórnia: ser professor de futebol para homens e mulheres.

Rildo foi titular da Seleção Brasileira de João Saldanha nas Eliminatórias para a Copa de 70 e integrante da equipe canarinho no fiasco de 1966, na Inglaterra.

Nascido em Recife (PE), no dia 23 de janeiro de 1942, ele era casado desde 1968 e deixou duas filhas (Samantha e Monique) e duas netas (nascidas nos EUA, assim como uma de suas filhas).

Copa de 1966

Rildo foi um dos 47 jogadores convocados pelo técnico Vicente Feola, para o período de treinamento que visava conquistar a Copa da Inglaterra e, consequentemente, o tricampeonato mundial de futebol. Infelizmente deu tudo errado.

Os 47 jogadores convocados, devido a forte pressão dos dirigentes dos clubes, para o período de treinamento em Serra Negra-SP e Caxambu-MG como preparação para a Copa de 66, na Inglaterra, foram: Fábio , São Paulo, Gylmar ,  Santos, Manga , Botafogo, Ubirajara Mota , Bangu e Valdir , Palmeiras (goleiros); Carlos Alberto Torres, Santos, Djalma Santos,  Palmeiras, Fidélis , Bangu, Murilo , Flamengo, Édson Cegonha , Corinthians, Paulo Henrique , Flamengo e Rildo , Botafogo (laterais); Altair , Fluminense, Bellini , São Paulo, Brito , Vasco, Ditão , Flamengo, Djalma Dias ,Palmeiras, Fontana , Vasco, Leônidas , América/RJ, Orlando Peçanha , Santos e Roberto Dias , São Paulo (zagueiros); Denílson , Fluminense, Dino Sani , Corinthians, Dudu , Palmeiras, Edu , Santos, Fefeu , São Paulo, Gérson , Botafogo, Lima , Santos, Oldair , Vasco e Zito , Santos (apoiadores); Alcindo , Grêmio, Amarildo , Milan, Célio , Vasco, Flávio , Corinthians, Garrincha , Corinthians, Ivair , Portuguesa de Desportos, Jair da Costa , Inter de Milão, Jairzinho, Botafogo, Nado-Náutico, Parada , Botafogo, Paraná , São Paulo, Paulo Borges , Bangu, Pelé , Santos, Servílio , Palmeiras, Rinaldo , Palmeiras, Silva , Flamengo e Tostão , Cruzeiro (atacantes).

Dos 47 convocados por Vicente Feola, para esse infeliz período de treinamentos, acabaram viajando para a Inglaterra os seguintes 22 "sobreviventes": Gilmar e Manga (goleiros); Djalma Santos, Fidélis, Paulo Henrique e Rildo (laterais); Bellini, Altair, Brito e Orlando Peçanha (zagueiros); Denílson, Lima, Gérson e Zito (apoiadores); Garrincha, Edu, Alcindo, Pelé, Jairzinho, Silva, Tostão e Paraná (atacantes).
 
Recebemos o seguinte e-mail do próprio Rildo, em maio de 2009:
De: Rildo Menezes
Enviada em: terça-feira, 19 de maio de 2009 14:45
Querido Milton Neves,
Apesar de viver fora do Brasil, tenho assinatura dos canais brasileiros. Tinha assinatura da Record, como vc mudou para a Band, eu fui atras. Assito todos os seus programas. Aproveito a oportunidade para mandar um abraco para o Neto, que encontrei pela ultima vez na despedida de Pele, na Italia.. Gosto muito de seus comentarios, por serem neutros, verdadeiros e objetivos.
Fiquei muito feliz e parabenizo-o por sua atencao e carinho dedicados ao esporte, mantendo viva a memoria do futebol brasileiro.
Um grande abraco e muito obrigado,
Rildo Menezes
 

Acompanhe abaixo momentos da campanha do Santos FC no título do Robertão de 1968, num trabalho feito por Wesley Miranda, da ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos FC).

ver mais notícias

Pela Seleção Brasileira:

Atuou em 48 jogos, sendo 35 vitórias, quatro empates e nove derrotas. Marcou um gol.
Fonte: "Seleção Brasileira - 90 Anos, 1914 - 2004"
Autores: Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES