Flávio

Ex-volante do Palmeiras e Bahia
Flávio, o Flávio dos Santos (14/05/1930), médio-volante do EC Bahia em 1959 (campeão da Taça Brasil), da Prudentina e do Palmeiras (em 1958 e 59 e em 1961 e 62), morreu em Salvador-BA em 19 de dezembro de 1993, com 64 anos, no Hospital Ana Nery. Ele deixou a esposa, oito filhos, nove netos e bisnetos.
 
Lá na capital da Boa Terra, Flávio morava na Cidade Baixa, revelava talentos para o futebol, apitava jogos amadores na Praia de Boa Viagem, tinha uma barraca de bebidas e também vivia da pesca.

Com a camisa do Verdão foram 37 jogos, obtendo 22 vitórias, 6 empates e 9 derrotas(fonte: Almanaque do Palmeiras - Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti).

Em 1959 seu ano foi espetacular: foi reserva de Zequinha durante o Super-campeonato disputado contra o Santos (1 a 1, 2 a 2 e 2 a 1), jogou partidas durante a competição e, depois emprestado ao EC Bahia, ganhou a primeira Taça Brasil de futebol. O Bahia ganhou do Santos na Vila, perdeu em Salvador e venceu a negra no Maracanã, com Pelé ausente.

E foi lá no Tricolor Baiano onde Flávio encerrou a carreira de jogador profissional em 1965.

Além de Palmeiras e EC Bahia, o saudoso Flávio defendeu outras quatro equipes: Fluminense de Fiera de Santana (1956), Ypiranga (1956), Botafogo de Salvador (1957) e Prudentina (1961 a 63).

Gabriel, seu neto, foi jogador do Esporte Clube Bahia. Ele disputou sua primeira partida como profissional, na Série A, no empate por 3 a 3 contra o Flamengo, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro de 2011.

Atualmente Gabriel joga como atacante no Flamengo Futebol Clube.

Abaixo, e-mail enviado por Silvana, filha do grande Flávio.

De: Silvana Santos Santos [mailto:afagados@hotmail.com]
Enviada em: quarta-feira, 19 de agosto de 2009 15:45
Para: redacao@terceirotempo.com.br
Assunto: FLAVIO - 1958 - PALMEIRAS
Prezado Milton Neves,
sou filha caçula e nasci em Presidente Prudente,  do craque do passado Flávio dos Santos, falecido em 1993 que fez parte do time titular de 1958 pelo Chilotti do Time do Palmeiras, conforme entrevista na revista Placar em 1973.
Você teria como levantar o assunto referente a atuação dele no time do Palmeiras, os jogos, escalação e reportagens sobre o choque que o vitimou no hospital por 13 meses no Jogo contra o Botafogo com o goleiro Chamorro, conforme abaixo, dados da entrevista (fonte: site museu dos esportes). Estou preparando um álbum aqui. Se possível fotos scaneadas.
No clube paulista fez sua estréia no maracanã contra o Botafogo de Didi vencendo por 2x1. Estava como titular no clube quando num choque com o goleiro Chamorro, teve sua perna quebrada. Passou treze meses sem jogar. Quando se recuperou aconselharam que ele voltasse ao futebol baiano. Em 1959, jogando pelo Bahia conquistou quatro títulos, inclusive o da primeira Taça Brasil vencendo o Santos no maracanã por 3x1.
Em 1961 voltou ao futebol paulista para jogar no Prudentina onde formou com Dr. Rubens um meio campo de respeito. Levava uma vida de rico. Ganhava bem, tinha carro e muito prestigio.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    58
  • 2 Pal
    50
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    43
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES