Pachá

Ex-centroavante da Esportiva de Guaxupé
Palimércio Nasser, o Pachá, nasceu em São José do Rio Pardo-SP em 19 de outubro de 1934.

Sua família mudou-se para Guaxupé-MG, e com 14 anos já estreava no time do União. Depois foi para a Esportiva de Guaxupé e também jogava por outras equipes da região.

Na década de 60, ficou famoso com a camisa 9 da Esportiva de Guaxupé.
 
Foi campeão em 1959 da Taça São Paulo-Minas. Teve convites para atuar no Atlético-MG, São Paulo FC, Flamengo e outras grandes equipes do futebol Brasileiro. Mas seu pai, Jamil Nasser, dono da Viação Nasser, preferiu que ele ficasse nos negócios da família. 

João Avelino, o famoso técnico de 71, afirma na revista "Histórias do Futebol", escrita por Milton Neves, que Pachá foi o melhor centroavante que viu jogar.
 
Casado com Maria Ignez Magalhães Gomes Nasser, teve seis filhos e faleceu em 9 de maio de 1996, em Guaxupé-MG.
 
Curiosidades:
 
- Em 1959, jogando contra o Paraisense (equipe de São Sebastião do Paraíso), a Esportiva ganhou por 6 a 0, sendo que Pachá foi quem marcou todos os gols.
 
- Enfrentou times como a Caldense, Rio Pardo (de São José do Rio Pardo), Canto do Rio-RJ, Atlético-MG, Passos, Radiu de Mococa-SP, Muzambinho-MG, Alfenas-MG, Andradas, entre tantos outros times.

- Como homenagem, existe um ginásio poliesportivo com o nome de Pachá.

- Pachá fez grande dupla de ataque com Richard  Petrocelli (ex-jogador do Palmeiras, campeão da Taça Rio em 1951).

- Milton Neves, ao receber o título de cidadão de Guaxupé em 2002, falou de um jogo inesquecível que acompanhou no município. O selecionado da região vencia a partida por 2 a 0. No segundo tempo, a torcida começou a gritar o nome de Pachá (que estava machucado e assistia ao jogo). O centroavante entrou em campo, fez três gols, virou o jogo e deu o título para a Esportiva.

- Zé Accula, que formou a dupla famosa com Pachá, também conta uma passagem do atacante:

"Na decisão da Taça São Paulo-Minas, em 1957, que acontecia em Andradas, Rio Branco e a Esportiva empatavam em 1 a 1. Aos 15 minutos do segundo tempo, após um pênalti marcado para o time de Guaxupé, começou uma grande briga. O árbitro suspendeu e os 30 minutos finais seriam disputados em Mococa-SP. Na continuação da partida, Pachá cobrou a penalidade e deixou o placar em 2 a 1, dando o título para a Esportiva de Guaxupé", lembrou Zé Accula.

- Macalé, ex-jogador e treinador da Esportiva, em uma entrevista na TV de Guaxupé, disse que: "Pachá, hoje, jogaria em qualquer time da Europa".
 
CLIQUE AQUI E VEJA UMA MATÉRIA ESPECIAL PUBLICADA EM 18/10/2016 NO PORTAL TERCEIRO TEMPO SOBRE OS CRAQUES DO SUL DE MINAS. PACHÁ É UM DOS DESTAQUES.
 
ABAIXO, VÍDEO COM HOMENAGEM A GUAXUPEANOS, ENTREGA DA COMENDA ANTÔNIO GRECCO, EM SETEMBRO DE 2019. PAMÉRCIO NASSER, O PACHÁ, FOI UM DOS HOMENAGEADOS

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES