Ezequiel

Ex-volante do Corinthians, Ituano e Ponte Preta
por Rogério Micheletti/Fonte: Entrevista de Ezequiel ao repórter Reinaldo Gottino, da TV Gazeta, programa "Mesa Redonda"
 
No começo dos anos 90, era muito comum o torcedor corintiano ir ao estádio e gritar o nome de um jogador pouco badalado pela imprensa esportiva da época. Ele não era um craque, mas vestia a camisa alvinegra do jeito que a Fiel gostava: com raça. Ezequiel Ataliba o seu nome. Em 2012 lançou sua candidatura a vereador em Campinas-SP pelo PPS, mas não foi eleito, contabilizando 427 votos.

Volante, de origem, o baixinho Ezequiel, que nasceu em Campinas no dia 19 de maio de 1962, começou a carreira nas categorias de base da Ponte Preta e seguiu para o Ituano anos depois.

No time de Itu, Ezequiel se destacou, chamando a atenção de dirigentes corintianos. Depois de um belo Campeonato Paulista pelo Ituano, o volante se transferiu para o Corinthians no segundo semestre de 90, justamente para o Brasileirão.

Ele não foi titular na equipe campeã nacional daquele ano, mas foi um jogador importante no elenco comandado pelo técnico Nelsinho Baptista. Costuma ser aproveitado, na maioria das vezes, no lugar de Neto, quando o craque do time já demonstrava cansaço.

Com o passar dos anos, Ezequiel deixou o banco e se tornou titular da equipe corintiana, que ficou no coração do jogador. "A Fiel realmente me marcou. Tenho muitas saudades daquele época. Foi o meu melhor momento como jogador", lembra o ex-meio-campista.

Ele foi funcionário de uma empresa de remédios, onde trabalhou com vendas e entregas de medicamentos em Campinas (SP). Hoje, dá aulas de futebol na escolinha do ex-centroavante Chicão, que atuou com ele nos tempos de Ponte.

Ezequiel lamenta não ter guardado mais dinheiro ao longo da carreira. "Quando você está famoso aparecem mulheres e tantas coisas. Acabei tendo filhos fora do casamento e isso atrapalhou um pouco a minha situação financeira", comentou.

Atualmente, Ezequiel se considera uma pessoa tranquila e espera uma oportunidade para voltar a trabalhar no futebol. "Tenho uma mulher que me ajuda muito. O meu objetivo era voltar a trabalhar com futebol profissional, ser técnico", revela o ex-corintiano, que, além do Brasileiro de 90, ajudou o Corinthians a conquistar o Paulista de 95 e a Copa do Brasil de 95. Encerrou a carreira na Ponte Preta. Ele mora no bairro campineiro Parque Brasília.

Em sua passagem pelo Corinthians, de 1990 a 1995, foram 254 jogos (128 vitórias, 78 empates, 48 derrotas), um gol contra, dez a favor e três títulos (Brasileirão de 90, Copa do Brasil e Paulistão de 95).
ver mais notícias
Pelo Corinthians:

Em sua passagem pelo Corinthians, de 1990 a 1995, foram 254 jogos (128 vitórias, 78 empates, 48 derrotas), um gol contra, dez a favor e três títulos (Brasileirão de 90, Copa do Brasil e Paulistão de 95) .

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES