Dicá

Ex-meia da Ponte, Lusa e Santos
O nº 1 da história da Ponte, continua morando em Campinas. É dono da escolinha de futebol "Mestre Dicá". Tem 500 alunos no bairro do Parque Industrial e também foi comentarista esportivo em Campinas (SP).
 
Em dezembro de 2008, foi convidado pelo presidente Sérgio Carnielli a assumir o cargo de diretor de futebol da Macaca onde permaneceu até maio de 2009. Como jogador, foi da Ponte Preta para o Santos e depois para a Lusa, voltando para Ponte Preta. Encerrou a carreira em 1984, jogando no Araçatuba.

Abaixo segue o texto que o filho de Dicá, Rodrigo Bueno, nos enviou. Obrigado Rodrigo!

"Oscar Sales Bueno Filho, o Dicá, iniciou sua carreira nos campos de terra do Esporte Clube Santa Odila, time amador da cidade de Campinas-SP, e com apenas 15 anos já chamou a atenção dos dois clubes da cidade, Guarani e Ponte Preta. Como seu pai era torcedor da Ponte, resolveu aceitar o convite da Macaca e levar o filho ao alvinegro.

Jogou apenas sete jogos no juvenil da Ponte e o técnico Cilinho, resolveu colocar o garoto entre os profissionais. E não se arrependeu. Dicá conseguiu levar a Ponte ao título da segunda divisão do Campeonato Paulista de 1969, o que dava direito à equipe disputar a primeira divisão no ano seguinte.

Mantendo a mesma base do time de 1969 a Ponte foi muito bem no Paulistão de 70 e Dicá foi eleito o jogador revelação do campeonato. Como prêmio, foi contratado pelo Santos FC. Jogou no time do Santos por um ano, ao lado do Rei Pelé, mas na Vila não conseguiu repetir o mesmo futebol que o destacou.

Em 1972 foi para a Portuguesa de Desportos, onde ficou até 1976 e conquistou o famoso título paulista dividido com o Santos em 1973 (graças ao erro do árbitro Armando Marques na contagem dos pênaltis), e ainda um vice em 1975.

Como diz o ditado, o bom filho a casa retorna, e em 1977 a Ponte Preta repatriou Dica. Junto com uma equipe que tinha grandes craques, o jogador levou a Ponte para histórica final com o Corinthians e só não venceu pelos motivos que todo mundo já sabe. Aliás neste segundo jogo da final (eram 3 partidas) ocorreu o maior recorde de público do Morumbi, com mais de 160 mil pessoas presente. Na ocasião a Ponte venceu o jogo por 2 a 1, com um gol de falta de Dicá.

Ele jogou na Ponte Preta até 1984, e levou a equipe a mais dois vice-campeonatos paulista, em 1979 e 1981. Terminou a carreira na equipe do Araçatuba, no interior de São Paulo, em 1985.

Dicá tinha como principais características os lançamentos milimétricos, passes certeiros e um chute muito forte, além de ser um exímio cobrador de faltas, considerado o cérebro do time. Era um verdadeiro camisa 10.

Foi eleito o melhor jogador da história da Ponte Preta, sendo o jogador que mais vezes vestiu a camisa da Macaca, além do maior artilheiro da história do clube.

Hoje Mestre Dicá, como ficou conhecido em Campinas, tem quatro filhos (um dentista, um fisioterapeuta,um professor de Educação física e uma empresária) e vive confortavelmente em Campinas.
 
Possui duas quadras de grama sintética na região e pretende desenvolver um projeto social voltado para crianças carentes. Trabalhou até 2008 na Rádio e TV Bandeirantes de campinas como comentarista esportivo".
 
No dia 20 de maio de 2018 Dicá participou do Domingo Esportivo Bandeirantes. Confira a entrevista abaixo:

 
Em 5 de agosto de 1981, no estádio Moisés Lucarelli, Ponte Preta e Guarani protagonizaram um dos jogos mais emocionantes da história de Campinas. Confira, com a bela narração de Luciano do Valle:

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES