David Coulthard

Ex-piloto de Fórmula 1

por Marcos Júnior Micheletti

David Marshall Coulthard, ou simplesmente David Coulthard, ex-piloto de Fórmula 1, atualmente é consultor da equipe Red Bull e comentarista de F1 da emissora britânica BBC.

Escocês da cidade de Twynholm, nascido em 27 de março de 1971, Coulthard estreou na Fórmula 1 substituindo Ayrton Senna na Williams, no GP da Espanha de 1994, prova seguinte ao fatídico GP de San Marino, em Imola, palco das mortes de Senna e do austríaco Roland Ratzenberger.

Coulthard era piloto de testes da Williams e já em sua segunda corrida, o GP do Canadá (em Montreal), marcou seus primeiros pontos, dois, com o quinto lugar.

Ele fechou a temporada na oitava colocação, subindo uma vez ao pódio, no GP de Portugal, como segundo colocado, no circuito do Estoril.

Mas Coulthard não participou de todas as corridas de 1994, uma vez que a Williams trouxe Nigel Mansell para disputar algumas provas daquele ano no problemático FW16.

A partir de 1995, Coulthard foi titular até o final de sua carreira, em 2008, quando disputou sua última temporada, pela Red Bull.

Em 1995, pela Williams, obteve sua primeira vitória, justamente no palco de seu primeiro pódio, o GP de Portugal, fechando o ano na terceira colocação.

Depois, entre 1996 e 2004 foi piloto da McLaren, sempre com motor Mercedes. Durante as nove temporadas no time de Woking conquistou mais 12 vitórias, tendo como destaque para o ano de 2001, quando foi vice-campeão (o título ficou com Michael Schumacher, então piloto da Ferrari).

Chegou à Red Bull em 2005, primeiro da equipe austríaca, que comprou a divisão de F1 da Jaguar. Competiu pela equipe austríaca por quatro temporadas, conquistando apenas dois pódios: no GP de Mônaco de 2006 e no GP do Canadá de 2008.

Ao despedir-se da F1, no GP do Brasil de 2008, contabilizava 13 vitórias, 12 poles e 18 voltas mais rápidas.

Se dentro das pistas David Coulthard não passou por nenhum grande apuro, em 02 de maio de 2000 escapou com poucos ferimentos de um acidente com seu avião particular em Lyon, na França. Sua noiva (Heidi Wichlinki e seu preparador físico, o inglês Andrew Matthews também não sofreram nada de mais grave, ao contrário do co-piloto e do piloto do Learjet, que morreram instantaneamente.

Depois da Fórmula 1 disputou três temporadas no Campeonato de Turismo Alemão (DTM), entre 2010 e 2012, sempre com Mercedes da equipe Mücke Motorsport, mas com baixa performance. Seu melhor resultado foi um quinto lugar na etapa de Noirisring (Alemanha), em 2012.

Foto: UOL

ver mais notícias

Na Fórmula 1:

Venceu 13 GPs, sendo 12 pela McLaren-Mercedes e um pela Williams Renault.

Conquistou 12 poles e fez 18 voltas mais rápidas.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES