Mano Menezes

Técnico de futebol
por Marcelo Rozenberg e Fábio Lucas Neves

Luiz Antonio Venker Menezes, conhecido no mundo do futebol como Mano Menezes, é gaúcho de Passo do Sobrado. Nascido em 11 de junho de 1962, tentou a sorte como jogador de futebol sem muito sucesso. Sucesso alcançado em sua carreira como técnico. No dia 09 de abril de 2021, Mano foi anunciado como novo treinador do Al Nasr, da Arábia Saudita. Poucos meses depois, em 19 de setembro de 2021, acabou demitido do clube árabe.
 
Carreira:

Foi um razoável zagueiro do Guarani de Venâncio Aires entre o final da década de 1970 e o início da de 1980. Mas parou logo para se dedicar ao curso de Educação Física e à carreira de treinador, iniciada em 1986 no SESI do Rio Grande do Sul.
Em 1997 iniciou sua carreira como treinador profissional de futebol, pelo Guarani de Venâncio Aires-RS, clube onde permaneceu até 2002.
 
Continuou por equipes pequenas e médias: Brasil de Pelotas (2002); Iraty-PR (2003); novamente Guarani de Venâncio Aires-RS (2003), 15 de Novembro de Campo Bom-RS (2003 a 2004) e Caxias-RS (2004 a 2005), quando foi contratado pelo Grêmio, onde efetivamente entrou para o seleto grupo de treinadores de primeira linha do futebol brasileiro.
 
Pelo Tricolor Gaúcho, levou o time de volta à Serie A do Campeonato Brasileiro, com a histórica "Batalha dos Aflitos", quando o Grêmio derrotou o Náutico após uma dramática disputa. Ainda no Grêmio, conquistou o bicampeonato gaúcho, em 2006 e 2007, e também neste último ano foi vice-campeão da Copa Santander Libertadores.
 
Em 2008, aceitou o desafio de treinar o Corinthians para disputar a Série B do Brasileirão, levando a equipe do Parque São Jorge de volta à Primeira Divisão.

Ainda pelo Corinthians, em 2009, conquistou o título da Copa do Brasil e o campeonato paulista. O título da Copa do Brasil credenciou a equipe para a disputa da Santander Libertadores em 2010, mas o Corinthians não avançou além das oitavas-de-final, após eliminação diante do Flamengo (o Rubro-Negro venceu por 1 a 0 no Rio de Janeiro e o Corinthians venceu o Flamengo por 2 a 1 no Pacaembu).
 
Mano teve papel importante na história corintiana. Ele foi um dos responsáveis pela retomada do clube após o rebaixamento para Série B, em 2007. Mano, na primeira passagem,  assumiu o time no fim de 2007, na gestão Andres Sanchez, dias depois da queda de divisão.
 
Pelo Corinthians, o treinador conquistou a Série B, em 2008, e a Copa do Brasil e o Paulistão de 2009, além de um vice da Copa do Brasil, em 2008.
 
Em 23 de julho de 2010, ainda como treinador do Corinthians, foi convidado pela CBF para assumir a Seleção Brasileira. No dia seguinte, em entrevista coletiva no Parque São Jorge, ao lado do presidente alvinegro Andrés Sanchez, confirmou que aceitava o convite.
 
Em 2010, assumiu o comando da Seleção Brasileira de futebol. Fracassou em seu primeiro desafio à frente da Seleção. Após a derrota nos pênaltis para o Paraguai, o Brasil foi eliminado da Copa América de 2011 nas quartas-de-final, mas mesmo assim, o comandante foi mantido no cargo, mas acabou sendo demitido em 23 de novembro de 2012, dois dias após a conquista do chamado "Superclássico das Américas".

No dia 13 de junho de 2013, foi anunciado como treinador do Flamengo, com vínculo até o final de 2014. No entanto, as dificuldades para engrenar no Brasileirão fizeram com que o treinador entregasse o cargo em 19 de setembro da mesma temporada, após derrota por 4 a 2 para o Atlético-PR.
 
Após alguns meses, no dia 11 de dezembro, o Corinthians anunciou sua contratação para substituir o consagrado Tite. Em sua segunda passagem pelo Timão, Mano Menezes permaneceu até o dia 6 de dezembro de 2014, quando foi anunciada sua dispensa, mesmo tendo vencido o Criciúma por 2 a 1, na Arena Corinthians.
 
No dia 1 de setembro de 2015, Mano Menezes foi anunciado como treinador do Cruzeiro. O comandante assumiu a Raposa logo após Vanderlei Luxemburgo ser demitido do cargo. No entanto, no final da temporada, o Shandong Luneng, da China, acabou tirando o comandante da Raposa. Mas a experiência na Ásia durou pouco: Mano acabou sendo demitido no dia 7 de junho de 2016.
 
No dia 26 de julho de 2016, o Cruzeiro oficializou o retorno de Mano Menezes, que assumiu o lugar deixado pelo português Paulo Bento. Mano Menezes permaneceu no comando da equipe cruzeirense até 7 de agosto de 2019, dia em que pediu demissão, após derrota para o Internacional por 1 a 0 no Mineirão, primeira partida da semifinal da Copa do Brasil.
 
Em 03 de setembro de 2019 foi anunciado como treinador do Palmeiras, para a vaga deixada por Luiz Felipe Scolari, demitido no dia anterior, um dia após a derrota do Palmeiras para o Flamengo por 3 a 0, no Maracanã. Em 1º de dezembro do mesmo ano, o Rubro-Negro também "derrubou" Mano, após vencer o Verdão no Allianz Parque pelo placar de 3 a 1. 
 
No dia 9 de setembro de 2020, Mano foi anunciado como novo técnico do Bahia, assumindo o cargo deixado por Roger Machado. Acabou sendo demitido três meses mais tarde, em 20 de dezembro do mesmo ano, após derrota do Tricolor de Aço para o Flamengo no Maracanã pelo placar de 4 a 3. Para muitos, a demissão de Mano não aconteceu pelo resultado, mas sim porque o técnico teria minimizado a denúncia de racismo feita por Gérson ao quarto árbitro durante o segundo tempo da partida. 
 
Confira o relato de Mano publicado no blog do Elton Felipe Etges, amigo do treinador e Gerente Comercial do jornal Folha do Mate, de Venâncio Aires-RS.

"Abreviei minha carreira porque não tinha futebol para me realizar. Era zagueiro médio do interior e aconteceu um fato que acelerou minha decisão. Estava jogando no Guarani de Venâncio Aires e chegou um zagueiro rodado, com 12 anos de carreira. E tudo que ele tinha chegou em uma Fiorino. Olhei para ele e pensei: não é o que eu quero. Não vou levar 12 anos da minha vida para encher uma Fiorino. Aquela era a realidade dos clubes pequenos do Brasil. Ainda comparei a qualidade técnica dele com a minha. E eu era menos zagueiro do que ele. Pensei: depois de 12 anos, não vou conseguir encher a Fiorino. Eu tinha 26, 27 anos".
 
No blog do Elton, Gerente Comercial do jornal Folha do Mate, de Venâncio Aires-RS, está a explicação para a inclusão do apelido "Mano" no nome do treinador. O editor do Folha do Mate, Sérgio Klafke, foi o "culpado".
"Conheço o Mano dos tempos de futebol amador, Sesi e Verde Bar (o charmoso "boteco" era tocado pelo técnico e pela esposa). Chegamos a jogar algumas poucas vezes contra. Ele no Rosário e eu no Fluminense de Sapé. Ele era esforçado (como eu), limitado como jogador, mas já era quem mandava no seu time dentro de campo. Depois veio para o Guarani como atleta onde foi capitão do título do Estadual de Amadores de 88 e acabou seguindo para a carreira de técnico, que seria o seu destino, trabalhando nos juniores do Guarani. Era época em que eu fazia esportes na Folha e acompanhava de perto o Guarani.
 
O Mano assumiu o profissional em 1997 e eu achava que o nome Mano para técnico tinha pouco impacto. Naqueles tempos o Daltro Menezes, lendário técnico de muitos clubes gaúchos, ainda trabalhava e era respeitado. Como Mano se chama Luiz Antônio Wenker de Menezes, lhe disse que Mano Menezes seria um nome de impacto e passei a utilizar nas reportagens da Folha. E pegou. Não imaginava na época, que 10 anos depois ele estivesse onde está. E ainda vai mais longe."
 
No dia 08 de setembro de 2019, Mano Menezes concedeu a primeira entrevista exclusiva como treinador do Palmeiras ao apresentador Milton Neves, no Domingo Esportivo. Confira a íntegra: 

X

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES