Mano Menezes

Técnico de futebol
por Marcelo Rozenberg e Fábio Lucas Neves

Luiz Antonio Venker Menezes, conhecido no mundo do futebol como Mano Menezes, é gaúcho de Passo do Sobrado. Nascido em 11 de junho de 1962, tentou a sorte como jogador de futebol sem muito sucesso. Sucesso alcançado em sua carreira como técnico. No dia 26 de julho de 2016, o Cruzeiro oficializou o retorno de Mano Menezes, que assumiu o lugar deixado pelo português Paulo Bento. Mano Menezes permaneceu no comando da equipe cruzeirense até 7 de agosto de 2019, dia em que pediu demissão, após derrota para o Internacional por 1 a 0 no Mineirão, primeira partida da semifinal da Copa do Brasil.
 
Em 03 de setembro de 2019 foi anunciado como treinador do Palmeiras, para a vaga deixada por Luiz Felipe Scolari, demitido no dia anterior, um dia após a derrota do Palmeiras para o Flamengo por 3 a 0, no Maracanã.
 
Carreira:

Foi um razoável zagueiro do Guarani de Venâncio Aires entre o final da década de 1970 e o início da de 1980. Mas parou logo para se dedicar ao curso de Educação Física e à carreira de treinador, iniciada em 1986 no SESI do Rio Grande do Sul.
Em 1997 iniciou sua carreira como treinador profissional de futebol, pelo Guarani de Venâncio Aires-RS, clube onde permaneceu até 2002.
 
Continuou por equipes pequenas e médias: Brasil de Pelotas (2002); Iraty-PR (2003); novamente Guarani de Venâncio Aires-RS (2003), 15 de Novembro de Campo Bom-RS (2003 a 2004) e Caxias-RS (2004 a 2005), quando foi contratado pelo Grêmio, onde efetivamente entrou para o seleto grupo de treinadores de primeira linha do futebol brasileiro.
 
Pelo Tricolor Gaúcho, levou o time de volta à Serie A do Campeonato Brasileiro, com a histórica "Batalha dos Aflitos", quando o Grêmio derrotou o Náutico após uma dramática disputa. Ainda no Grêmio, conquistou o bicampeonato gaúcho, em 2006 e 2007, e também neste último ano foi vice-campeão da Copa Santander Libertadores.
 
Em 2008, aceitou o desafio de treinar o Corinthians para disputar a Série B do Brasileirão, levando a equipe do Parque São Jorge de volta à Primeira Divisão.

Ainda pelo Corinthians, em 2009, conquistou o título da Copa do Brasil e o campeonato paulista. O título da Copa do Brasil credenciou a equipe para a disputa da Santander Libertadores em 2010, mas o Corinthians não avançou além das oitavas-de-final, após eliminação diante do Flamengo (o Rubro-Negro venceu por 1 a 0 no Rio de Janeiro e o Corinthians venceu o Flamengo por 2 a 1 no Pacaembu).
 
Mano teve papel importante na história corintiana. Ele foi um dos responsáveis pela retomada do clube após o rebaixamento para Série B, em 2007. Mano, na primeira passagem,  assumiu o time no fim de 2007, na gestão Andres Sanchez, dias depois da queda de divisão.
 
Pelo Corinthians, o treinador conquistou a Série B, em 2008, e a Copa do Brasil e o Paulistão de 2009, além de um vice da Copa do Brasil, em 2008.
 
Em 23 de julho de 2010, ainda como treinador do Corinthians, foi convidado pela CBF para assumir a Seleção Brasileira. No dia seguinte, em entrevista coletiva no Parque São Jorge, ao lado do presidente alvinegro Andrés Sanchez, confirmou que aceitava o convite.
 
Em 2010, assumiu o comando da Seleção Brasileira de futebol. Fracassou em seu primeiro desafio à frente da Seleção. Após a derrota nos pênaltis para o Paraguai, o Brasil foi eliminado da Copa América de 2011 nas quartas-de-final, mas mesmo assim, o comandante foi mantido no cargo, mas acabou sendo demitido em 23 de novembro de 2012, dois dias após a conquista do chamado "Superclássico das Américas".

No dia 13 de junho de 2013, foi anunciado como treinador do Flamengo, com vínculo até o final de 2014. No entanto, as dificuldades para engrenar no Brasileirão fizeram com que o treinador entregasse o cargo em 19 de setembro da mesma temporada, após derrota por 4 a 2 para o Atlético-PR.
 
Após alguns meses, no dia 11 de dezembro, o Corinthians anunciou sua contratação para substituir o consagrado Tite. Em sua segunda passagem pelo Timão, Mano Menezes permaneceu até o dia 6 de dezembro de 2014, quando foi anunciada sua dispensa, mesmo tendo vencido o Criciúma por 2 a 1, na Arena Corinthians.
 
No dia 1 de setembro de 2015, Mano Menezes foi anunciado como treinador do Cruzeiro. O comandante assumiu a Raposa logo após Vanderlei Luxemburgo ser demitido do cargo. No entanto, no final da temporada, o Shandong Luneng, da China, acabou tirando o comandante da Raposa. Mas a experiência na Ásia durou pouco: Mano acabou sendo demitido no dia 7 de junho de 2016.
 
Confira o relato de Mano publicado no blog do Elton Felipe Etges, amigo do treinador e Gerente Comercial do jornal Folha do Mate, de Venâncio Aires-RS.
"Abreviei minha carreira porque não tinha futebol para me realizar. Era zagueiro médio do interior e aconteceu um fato que acelerou minha decisão. Estava jogando no Guarani de Venâncio Aires e chegou um zagueiro rodado, com 12 anos de carreira. E tudo que ele tinha chegou em uma Fiorino. Olhei para ele e pensei: não é o que eu quero. Não vou levar 12 anos da minha vida para encher uma Fiorino. Aquela era a realidade dos clubes pequenos do Brasil. Ainda comparei a qualidade técnica dele com a minha. E eu era menos zagueiro do que ele. Pensei: depois de 12 anos, não vou conseguir encher a Fiorino. Eu tinha 26, 27 anos".
 
No blog do Elton, Gerente Comercial do jornal Folha do Mate, de Venâncio Aires-RS, está a explicação para a inclusão do apelido "Mano" no nome do treinador. O editor do Folha do Mate, Sérgio Klafke, foi o "culpado".
"Conheço o Mano dos tempos de futebol amador, Sesi e Verde Bar (o charmoso "boteco" era tocado pelo técnico e pela esposa). Chegamos a jogar algumas poucas vezes contra. Ele no Rosário e eu no Fluminense de Sapé. Ele era esforçado (como eu), limitado como jogador, mas já era quem mandava no seu time dentro de campo. Depois veio para o Guarani como atleta onde foi capitão do título do Estadual de Amadores de 88 e acabou seguindo para a carreira de técnico, que seria o seu destino, trabalhando nos juniores do Guarani. Era época em que eu fazia esportes na Folha e acompanhava de perto o Guarani.
 
O Mano assumiu o profissional em 1997 e eu achava que o nome Mano para técnico tinha pouco impacto. Naqueles tempos o Daltro Menezes, lendário técnico de muitos clubes gaúchos, ainda trabalhava e era respeitado. Como Mano se chama Luiz Antônio Wenker de Menezes, lhe disse que Mano Menezes seria um nome de impacto e passei a utilizar nas reportagens da Folha. E pegou. Não imaginava na época, que 10 anos depois ele estivesse onde está. E ainda vai mais longe."
 
No dia 08 de setembro de 2019, Mano Menezes concedeu a primeira entrevista exclusiva como treinador do Palmeiras ao apresentador Milton Neves, no Domingo Esportivo. Confira a íntegra: 

X

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    58
  • 2 Pal
    50
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    43
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES