Axel

Ex-volante do Santos e São Paulo
por Rogério Micheletti
 
Volante revelado pelo Santos no final dos anos 80, Axel, o Axel Rodrigues Arruda, hoje joga Showbol nos times do Santos e da seleção brasileira e trabalha em projetos sociais da prefeitura de São Vicente (SP). Casado, Axel mora na Ponta da Praia, em Santos (SP), onde pretende futuramente abrir uma igreja evangélica.

Nascido no dia 9 de janeiro de 1970, em Santos, Axel começou a carreira nos juvenis do time da Vila Belmiro ao lado de jogadores como Zé Renato e Marcelo Passos. Volante muito técnico, Axel ganhou destaque em 1993 - sendo comparado inclusive com César Sampaio - e foi negociado com o São Paulo no ano seguinte. Para tirá-lo do Peixe, o Tricolor paulista teve de abrir mão de quatro jogadores. Foram para a Vila em definitivo o goleiro Gilberto (ex-Sport), o volante Dinho (que depois brilhou no Grêmio) e o atacante Macedo. O meia-atacante Jamelli foi por empréstimo, com passe fixado, foi para a Vila meses depois.

Axel ficou no São Paulo até 1997. O volante defendeu o Sevilla, da Espanha, entre 1997 e 1998. Voltou ao Brasil, ainda em 1998, para jogar pelo Bahia. Teve passagem pelo Sport em 1999, antes de retornar ao São Paulo, em 2000. E naquele ano viveu talvez seu pior momento na carreira, quando foi acusado de ter falhado na final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

Aos 44 minutos do segundo tempo, a partida estava empatada por 1 a 1, resultado que daria o título da competição ao Tricolor. Axel dominou a bola no meio de campo e recuou para o zagueiro Rogério Pinheiro, que perdeu na corrida de Geovani e foi obrigado a cometer falta. Rogério Pinheiro, por ser o último homem, foi expulso de campo. Quem bateu a falta para a Raposa foi o meia-atacante Geovani. A bola passou por entre as pernas dele, Axel, e morreu no fundo do gol de Rogério Ceni. A derrota por 2 a 1 acabou com o sonho são-paulino de disputar a Libertadores da América do ano seguinte.

Depois do São Paulo, Axel defendeu as seguintes equipes: Sport (2001), Botafogo de Ribeirão Preto (2002), Cerezo Osaka-Japão (2002 e 2003), Portuguesa Santista (2003 e 2004), Figueirense (2005), Campinense-PB (2006), Portuguesa Santista (2006 e 2007), Pelotas (2007) e encerrou a carreira defendendo o modesto Santacruzense, em 2008.

Números e títulos pelo São Paulo

Em suas duas passagens pelo São Paulo, Axel fez 174 partidas (90 vitórias, 51 empates e 33 derrotas) e marcou três gols, segundo números do "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa. O volante fez parte das conquistas da Conmebol de 1994, Recopa Sul-Americana de 1994 e Campeonato Paulista de 2000.

Bem no Showbol

Além de ser um dos destaques do time santista na categoria, em 2008, Axel defende também a seleção brasileira. Em outubro de 2008, em Buenos Aires, ele saiu de quadra como herói ao garantir a vitória sobre a Argentina, de Diego Maradona, Mancuso, Almeida, Amato e companhia, por 8 a 7. O jogo estava empatado por 7 a 7, quando Axel, em belo chute cruzado, conseguiu vencer o goleiro Goycochea. O time brasileiro, comandado pelo técnico Carlos Alberto Torres, contou também com as presenças de Zetti, Clebão, Djalminha, Viola, Oséas, Paulo Sérgio, Paulo Rink, Andrei, entre outros.
ver mais notícias

Pelo São Paulo:

Em suas duas passagens pelo São Paulo, Axel fez 174 partidas (90 vitórias, 51 empates e 33 derrotas) e marcou três gols, segundo números do "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa.

O volante fez parte das conquistas da Conmebol de 1994, Recopa Sul-Americana de 1994 e Campeonato Paulista de 2000.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES