Wendell

Ex-goleiro do Botafogo e Fluminense
por Rogério Micheletti
 
Um dos grandes goleiros do futebol carioca nos anos 70, Wendell Lucena Ramalho, o pernambucano Wendell, hoje está aposentado e mora no Rio de Janeiro, após ter trabalhado como treinador de goleiros, principalmente com a dupla Parreira e Zagallo na Seleção Brasileira. 
 
Natural de Recife (PE), Wendell, que nasceu no dia 22 de novembro de 1947, destacou-se nos clubes do Rio de Janeiro. Wendell defendeu o Botafogo e o Fluminense e, na época, chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira.

Com a camisa do time canarinho, Wendell fez sete partidas (cinco vitórias, um empate e uma derrota) e sofreu quatro gols.

No final da década de 70, Wendell defendeu o Santa Cruz e o Guarani, mas saiu do Brinco de Ouro acusado de falhar na partida contra o Flamengo, de Zico, pelo Brasileirão de 1980. Goleiro nota 9 no Botafogo, Wendell não viveu bons dias em Campinas. Na semifinal do Brasileiro de 1983, não foi bem. "Aceitou" um arremate de Zico, totalmente defensável para um goleiro de sua categoria, e acabou deixando o clube. O Bugre perdeu a partida por 3 a 2.

Além de suas defesas, Wendell também ficou conhecido por ter sofrido um dos gols mais bonitos já vistos na história do futebol nacional. No dia 9 de maio de 1976, Wendell, então goleiro do Botafogo, foi vítima de um golaço de Roberto Dinamite.

"Foi o gol mais bonito da minha carreira. Tive a felicidade de dominar bem a bola, dar um chapéu no Osmar (zagueiro Osmar Guarnelli) e bater de primeira, vencendo o Wendell", conta o artilheiro Roberto Dinamite.
ver mais notícias

Pela Seleção Brasileira:

Atuou em sete jogos, sendo cincovitórias, um empate e uma derrota. Sofreu quatro gols.

Fonte: "Seleção Brasileira - 90 Anos - 1914 - 2004". Autores: Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES