Washington Olivetto

Publicitário brasileiro

por Marcos Júnior Micheletti

O publicitário paulistano Washington Olivetto, foi o primeiro brasileiro a vencer um Leão de Ouro no Festival de Cannes, ao lado do também publicitário Francesc Petit, pelo filme "O Homem com mais de quarenta anos", quando trabalhava na DPZ. Em outubro de 2017, Olivetto deixou o comando da operação brasileira da WMcCann e se mudou para Londres. No entanto, seguiu atuando como consultor da agência.

Corintiano fanático, criou o termo "Democracia Corintiana", movimento iniciado no clube de Parque São Jorge que se contrapôs aos métodos tradicionais dos times de futebol, com os jogadores opinando sobre contratações, esquema tático e regime de concentração, entre outros.

Washington Olivetto iniciou mas não concluiu o curso de publicidade pela FAAP (Fundação Aramando Álvares Penteado), e seu primeiro trabalho na área publicitária foi como redator na Harding-Jiménez. Depois passou pela Lince, Casabranca e DPZ.

Pela DPZ, além do filme "O Homem com mais de quarenta anos", escreveu outras peças publicitárias de sucesso, também ao lado de Petit, como aquelas da Bombril, protagonizadas pelo ator Carlos Moreno.

Chegou ao cargo de diretor de criação da DPZ antes de fundar sua própria agência, inicialmente em uma associação com a GGK, que deu origem a W/GGK, que depois passou a chamar-se W/Brasil.

A trajetória da W/Brasil foi de sucesso impressionante, com mais de 1000 prêmios internacionais, entre A W/Brasil se tornaria uma das agências mais premiadas do mundo, com quase 1.000 prêmios, entre Leões (ouro, brata e bronzeno Festival de Cannes) e Clio Awards.

Entre os comerciais memoráveis da W/Brasil, destaque para a campanha do calçado 752 da Vulcabrás (com Paulo Maluf, Leonel Brizola e Vicente Matheus), a da Cofap, com o cachorrinho da raça Dachshund, da Valisére (O Primeiro Sutiã, com a atriz Patrícia Lucchesi) e para a Folha de São Paulo, Hitler. Estes dois últimos, aliás, são os únicos comerciais brasileiros que constam da lista dos 100 mais importantes da publicidade em todos os tempos.

Em 2010 a W/Brasil de Washington Olivetto se uniu a McCann, da qual nasceu a W/McCann.

Escreveu os livros "Corinthians, é Preto no Branco" em parceria com o jornalista Nirlando Beirão, "Os Piores Textos de Washington Olivetto, "Corinthians x Os Outros", "O Primeiro a gente nunca esquece", "O que a vida me ensinou" e "Só os Patetas jantam mal na Disney".

Viveu um drama pessoal em 2002, quando foi sequestrado por um grupo formado por chilenos, cubanos e argentinos que faziam parte da luta armada em seus países, e que contou com a participação de brasileiros.

Olivetto passou 53 dias em um cômodo de cerca de três metros quadrados na rua Kansas, no Brooklin, zona sul de São Paulo.

OUÇA, ABAIXO, A ENTREVISTA DE WASHINGTON OLIVETTO A MARCOS JÚNIOR MICHELETTI, EM 17 DE MAIO DE 2012

ABAIXO, VÍDEOS DE ALGUMAS DAS MAIS IMPORTANTES PEÇAS PUBLICITÁRIAS CRIADAS POR WASHINGTON OLIVETTO:

ABAIXO, ENCONTRO ENTRE WASHINGTON OLIVETTO E THOMAZ SOUTO CORRÊA (JORNALISTA) SOBRE PUBLICIDADE E JORNALISMO, COM MEDIAÇÃO DE MILTON GAMEZ, EM 24 DE OUTUBRO DE 2017, NO BAR BRAHMA, EM SÃO PAULO

ver mais notícias
ver mais Áudio

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES