Tico

Ex-ponta-direita da Portuguesa e Grêmio
por Rogério Micheletti
 
Um dos melhores amigos do saudoso Dener, o ponta-direita Tico, o Paulo Rogério Alves, jogou até os 37 anos e atualmente trabalha nas categorias de base do Palmeiras, faz clínicas de futebol e trabalha na unidade do bairro da Pompéia, perto do CT do Palmeiras.
 
O jogador, que despontou na Portuguesa no começo dos anos 90, mora no bairro da Freguesia do Ó, zona norte de São Paulo, e aguardou propostas para voltar a atuar, antes de se tornar treinador de escolinhas de futebol na mesma Freguesia do Ó.
 
"Voltei da Grécia, onde atuei alguns anos, e esperei por propostas. Cheguei a falar até com o pessoal da Portuguesa, mas nada foi acertado", lamentou Tico. "Gostaria de voltar à Portuguesa. Tenho um carinho muito grande pelo clube", emendou, que teve como seu último clube no Brasil o Operário (MT).
 
A história de Tico no Canindé é vencedora. Ele foi um dos principais jogadores, ao lado de Dener, do time que venceu a Copa São Paulo de Juniores em 1991. Naquele ano, a Lusa, que tinha ainda o volante Roque, o ponta Pereira, o lateral Romã, o zagueiro Juarez, o atacante Sinval, entre outros, derrotou o Grêmio, do goleiro
Danrlei, na final da competição. O treinador era Écio Pasca.
 
Tico também fez parte de outro momento importante da equipe rubro-negro. Ele integrava o elenco da Lusa que foi vice-campeã brasileira de 1996. A Portuguesa, então comandada pelo técnico Candinho, perdeu a final daquele campeonato para o Grêmio, clube no qual mais tarde ele atuaria por empréstimo.
 
Tico também teve passagens rápidas pelo Grêmio, XV de Piraciaba, futebol japonês e em equipes do nordeste, antes de tentar a sorte na Grécia. Pelo XV, Tico marcou um gol do meio de campo. "Tenho a fita desse gol. Foi realmente emocionante ter feito o gol que Pelé não fez", diz com orgulho.
 
Mesmo depois de 10 anos da morte de Dener, Tico se emociona quando fala de seu amigo. "Nunca vou esquecer o Dener. Era um grande amigo e um extraordinário jogador", conta Tico.
 
Perguntado se Dener era melhor do que Robinho, a grande revelação santista, Tico não fica em cima do muro. "O Dener era melhor.
 
O Robinho é um jogador sensacional também, mas acredito que o Dener ainda tinha muito a evoluir", comentou Tico, durante entrevista ao programa "Record Futebol Clube", da Rádio Record, que era apresentado por Luciano Faccioli, Marcelo Di Lallo e Rogério Micheletti.
 
ver mais notícias

Pelo São Paulo:

Tico, que nasceu no dia 15 de janeiro de 1971, teve curta passagem pelo São paulo. Ele jogou apenas quatro partidas em 1995. Foram duas vitórias e duas derrotas. Tico marcou dois gols no Tricolor, que era comandado por Telê Santana.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES