Pedrinho

Ex-meia do Vasco e Palmeiras
por Diogo Coelho
 
Pedro Paulo de Oliveira, o Pedrinho, nasceu no dia 29 de junho de 1977 na cidade do Rio de Janeiro e aos 18 anos foi promovido, juntamente com o companheiro Felipe, no elenco profissional do Vasco da Gama.
 
Em dezembro de 2015, Pedrinho foi anunciado como auxiliar-técnico do Cruzeiro. O ex-jogador recebeu a tarefa de ajudar o treinador Deivid.
 
Em 4 de julho de 2016 foi anunciado para dirigir a equipe do Tigres do Brasil-RJ no Campeonato Carioca de 2017, ao lado do ex-companheiro de Vasco, Felipe. Pedrinho e Felipe se demitiram do cargo em 11 de fevereiro de 2017, após duas derrotas do time.
 
Vasco

Jogou pelo clube cruzmaltino até 2001, onde ganhou dois Campeonatos Brasileiros, um Campeonato Carioca, um Torneio Rio-São Paulo além da Copa Libertadores da América e Mercosul.

O melhor momento da carreira dele foi justamente a conquista da Libertadores de 1998, onde foi fundamental nas quartas-de-finais, contra o Grêmio, marcando dois gols diante da equipe gaúcha.

Logo após o título, foi convocado pela Seleção Brasileira para jogar o amistoso contra a Iugoslávia, porém, dois dias antes da apresentação, sofreu uma entrada violenta do zagueiro Jean Elias, do Cruzeiro, sofrendo uma grave lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito.

A partir daí, Pedrinho, que tinha tudo para ser um dos grandes nomes do futebol brasileiro durante vários anos, começou a viver o seu inferno astral.

A lesão em seu joelho foi a primeira de muitas que o meia canhoto teve durante toda a sua carreira, o que nunca o permitiu ter uma grande sequência de jogos para retornar à Seleção, muito menos em ser contratado por um grande clube europeu.

Em 2000, ainda pelo Gigante da Colina, se envolveu em uma polêmica na final da Taça Guanabara, disputada contra o Flamengo. Ao fazer o quinto gol do Vasco na goleada por 5 a 1, Pedrinho foi comemorar com gestos mandando a torcida rival se calar. Pouco depois, antes de ser substituído, recebeu um passe no lado do campo e fez algumas embaixadas.

A atitude irritou parte dos flamenguista, especialmente o zagueiro Juan, que tentou atingir com um carrinho o meia vascaíno logo após o lance. Alguns jogadores do Flamengo foram para cima de Pedrinho, iniciando uma confusão generalizada dentro de campo.

Passagem pelo Palmeiras

Em 2001 foi para o Palmeiras, e estava tendo um ótimo desempenho no Campeonato Brasileiro daquele ano, mas novamente sofreu uma grave lesão, desta vez no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, ficando parado por oito meses.

Fez parte do elenco rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro de 2003, onde o meia se destacou com gols importantes, ajudando o Verdão a subir para a elite do Brasileirão. Em 2004, foi fundamental na campanha do time alviverde, que conquistou uma vaga para a Libertadores de 2005, ano em que se encerrou sua passagem pelo clube paulista.

Últimos anos

A partir daí, Pedrinho iniciou uma peregrinação por vários clubes, como o Al Ittihad, Fluminense, Santos, Al Ain até retornar para o Vasco em 2008, que comemorava os dez anos da conquista da Libertadores e contratou o jogador como uma forma de homenageá-lo.

Mas a equipe vinha fazendo uma péssima campanha e o meia não evitou o rebaixamento do clube que o revelou e as lágrimas por um dos momentos mais tristes de sua carreira.

Tentou um recomeço no Figueirense em 2009, mas os dirigentes não confiavam mais que o meia pudesse jogar uma temporada inteira sem lesões, levando-o a tomar a decisão de pendurar as chuteiras em agosto de 2009.
 
Em 2011, já aposentado, continuou residindo na Cidade Maravilhosa, onde jogava Showbol e futebol de praia, além de revelar jogadores. Porém, em outubro do mesmo ano, aos 34 anos, decidiu voltar ao futebol e foi apresentado pelo Olaria, como o mais novo reforço.

Em 13 de janeiro de 2013, o Vasco preparou uma homenagem especial ao eterno ídolo. Em um amistoso diante do Ajax, da Holanda, Pedrinho fez sua despedida oficial do Cruzmaltino. O rendimento do meia foi tão bom que alguns integrandes do Gigante da Colina especularam que o jogador pudesse ser contratado novamente, mas os boatos foram logo desmentidos.

Em 2014, foi convidado pela Bandeirantes para atuar como comentarista nas transmissões da Copa do Mundo do Brasil.
 
Abaixo, veja o golaço de Pedrinho, quando ainda jogava futsal pelo Vasco, sobre a equipe do Valqueire, de Ronaldo Fenômeno
 

No dia 16 de abril de 2015 o portal UOL publicou uma entrevista com o ex-jogador, confira:

Pedrinho aposta em malhação para encerrar fama de frágil: era complexado

Demitido da Band na última semana e longe da TV, o ex-jogador e agora comentarista Pedrinho conversa com outras emissoras sobre o futuro na telinha e aproveita os dias ociosos ao lado dos três filhos - Lara, Alice e Enzo. Ao mesmo tempo, o canhoto com passagens por Vasco, Palmeiras e Fluminense utiliza o tempo livre para outra paixão recente: a musculação.

Insatisfeito com o físico pouco avantajado dos tempos de atleta que lhe rendeu sérias lesões, Pedrinho encontrou na atividade física na academia uma maneira de superar antigos traumas.

"Cara, acho que fiquei meio complexado com aquele meu tamanho. Era muito franzino. Todo mundo brincava, me chamava de fraquinho. Quero ficar forte. Agora eu estou maior e o pessoal até respeita mais quando vou jogar uma pelada [risos]", brincou o comentarista.

Além da diferença facilmente percebida visualmente, em fotos e outras postagens nas redes sociais, os números mostram a evolução muscular do jogador apontado por muitos como um dos grandes nomes do futebol brasileiro no final da década de 90, mas que sofreu com lesões no joelho.

"Na época que eu jogava, tinha entre 62kg e 63kg. Hoje estou batendo uns 69kg. São quase sete quilos de massa muscular. Isso faz diferença. Jamais conseguiria jogar mantendo minhas características com este peso. Nas peladas que jogo hoje em dia, fico travado, pesado, não é a mesma coisa. Mas nem me incomodo. Estou muito feliz com meu corpo novo", destacou o ex-jogador de 37 anos que atuava como meia pela esquerda.

Outra novidade na rotina de Pedrinho é a vida noturna. Discreto na época de atleta, ele tenta recuperar o tempo perdido.

"Sempre que posso, procuro aproveitar com minha esposa [Marcela] algumas coisas que não conseguíamos antes. Saímos à noite, curtimos algumas festas e viajamos. Acaba que esse tempo livre ajuda um pouco".

Mesmo com toda a curtição, Pedrinho não pensa em ficar muito tempo sem uma ocupação e revela algumas negociações para voltar à TV.

"Ainda não há nada concreto, mas teve sondagem e estou vendo algumas situações. São ideias com canais de TV por assinatura. Gostei dessa coisa de comentarista. Participei de uma Copa, cobri outras coisa e não pensa em parar. Estou sempre assistindo jogos e me atualizando com os assuntos. Enquanto não retorno com isso, vou malhando e curtindo", finalizou o comentarista demitido da Bandeirantes na última semana por corte de custos.

ver mais notícias

Títulos:

Vasco da Gama

Campeonato Brasileiro: 1997 e 2000
Campeonato Carioca: 1998
Copa Libertadores: 1998
Torneio Rio-São Paulo: 1999
Copa Mercosul: 2000


Palmeiras:

Campeonato Brasileiro da Série B: 2003

Santos:


Campeonato Paulista: 2007

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    58
  • 2 Pal
    50
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    43
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES