Paulo Nelli

Ex-zagueiro do Goiás e Botafogo de Ribeirão Preto
O ex-zagueiro Paulo Nelli, que se destacou no futebol goiano nos anos 80, chegou a trabalhar como comentarista esportivo na rádio Difusora de Goiás e como treinador. Paulo chegou também a ser supervisor de futebol do Anapolina nos anos na década de 90 e presidente do clube, tendo renunciado ao cargo no final de novembro de 2018.

Em janeiro de 2006, ele assinou contrato com o Barra do Garça Futebol Clube (MT) para ser treinador da equipe profissional. "A ideia é fazer um bom trabalho ao lado do presidente Charer, do diretor de futebol Abimael Souza e do tesoureiro Cleomar, pessoas muito importantes no clube", comentou o ex-beque. Infelizmente o trabalho não saiu como o esperado e Nelli se desligou do time matogrossense no final de março.

Em abril de 2006, Paulo Nelli acertou com o Araguaína, de Tocantis, onde disputou o campeonato estadual e a série C do Brasileirão. Deixou o comando técnico do time tocantinense e em novembro mudou-se para São Paulo, para morar no bairro da Lapa. Já em 2009 dirigiu o Paraíso Esporte Clube de Tocantins.

Nascido no dia 22 de outubro de 1956, Paulo Sérgio Nelli começou a carreira nos juvenis do São Paulo em 1974. "O Mário Juliato era o técnico do time juvenil e o Rubens Minelli era o treinador do profissional", lembra.

Nos anos de 75 e 76, Paulo Nelli, ainda juvenil, atuou pelo Palmeiras, que na categoria tinha como técnico Godê e preparador físico Moraci Sant´Anna, hoje trabalhando no Corinthians e na seleção brasileira.

"Era muito difícil um juvenil ter lugar no time principal do Palmeiras, que tinha o Luís Pereira e Alfredo Mostarda para a zaga. Fiquei apenas uma vez no banco de reservas, deixado pelo Dudu, que era o técnico. Foi em um jogo contra o América, em São José do Rio Preto (SP)".

Por não ter chance no time do Palmeiras, Paulo Nelli foi emprestado ao Comercial (MS) em 1977. No ano seguinte, ele defendeu o Primavera, de Indaituba (SP), e em 79 teve passagens pelo Amparo (SP) e Nacional (SP).

Em 1980, o zagueiro teve o passe negociado com o Anapolina (GO), clube que defendeu até 1982. Em 83, ele disputou o Campeonato Brasileiro pelo Goiás, que tinha como time base: Édson; Zé Teodoro (depois atuou no São Paulo), Paulo Nelli, Marcelo e Adalberto; Carlos Alberto Santos (jogou no Botafogo), Luvanor, Brás e Nei Ladeira; Cacau (defendeu o Corinthians, Fluminense e Grêmio) e Washington.

"Nós fizemos uma bela campanha no Brasileirão de 83. O Goiás terminou a competição em quinto lugar. O time foi eliminado pelo Santos, que ficou com o vice-campeonato (perdeu o título para o Flamengo)", conta Paulo Nelli.

Depois do Brasileiro pelo Goiás, o beque teve o passe comprado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, que tinha alguns jogadores conhecidos, entre eles Chicão (ex-volante do São Paulo), Teodoro, Lola, Polozzi (ex-zagueiro da Ponte Preta e Palmeiras) e Ronaldo Marques (atuou no Flamengo, Santos e Corinthians).

Em 1984, jogou por empréstimo pelo América (RJ). "Os mais conhecidos da equipe eram o Luizinho Lemos, Gílson Gênio, Gilcimar e Maxwell (zagueiro que jogou pelo Palmeiras e Botafogo de Ribeirão)", fala o atual comentarista.

Ainda em 1984, ainda com passe preso ao Botafogo de Ribeirão, ele foi trocado com o Sport Recife pelo meia Wilson Carrasco. Em setembro, do mesmo ano, ele se transferiu para o Vila Nova (GO), que tinha como goleiro Wendell, hoje preparador de goleiros da seleção brasileira.

Paulo Nelli foi campeão estadual pelo Vila, que tinha como destaques os atacantes Henrique, Bill (faleceu em 2002) e Héber. Permaneceu no alvirubro goiano até dezembro de 1985 e no começo de 86 foi contratado pela Francana (SP), que já contava com o ex-corintiano Vidotti, Carlos Alberto (ex-Juventus) e Marcos (ex-goleiro do Goiás).

Permaneceu na Francana até 1987 e em 88 voltou ao futebol de Goiás para jogar no Atlético Goianiense, sendo campeão estadual no mesmo ano. "O time do Atlético era muito bom. O Júlio César, meia, e o Valdeir (que virou The Flash), atacante, depois foram jogar no futebol carioca", comenta Paulo.

Antes de encerrar a carreira no Barretos (SP), em 1990, o zagueiro teve passagens pelo Anapolina e Vila Nova, equipes nas quais ele já havia atuado.

Abaixo, siga os passos de Paulo Nelli no Século XXI:

- 2001: concluíu curso do Sindicato dos Treinadores Profissionais do Estado de São Paulo.
- 2005: fez estágio no Goiás com o técnico Geninho.
- 2006: treinou o Barra do Garças, no Mato Grosso, e o Tocantins EC.
- 2007: treinou o Gurupí EC de Tocantins.
- 2008: treinou o Anapolina de Goías.
- 2009: treinou o Paraíso EC de Tocantins.
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES