Osvaldo Ponte Aérea

Ex-ponta do Flamengo e Guarani
Osvaldo Taurisano, o Osvaldo Ponte-Aérea, ex-ponta-esquerda do São Paulo, XV de Piracicaba, Comercial (da capital paulista), Guarani de Campinas (SP), Flamengo e Seleção Brasileira, morreu devido a insuficiência respiratória no dia 23 de julho de 2012, encontrado sentado no sofá de sua casa na Vila Mascote, zona Sul de São Paulo.
 
Osvaldo começou a jogar futebol no Juventus Paulista, time de várzea de São Paulo. Por lá, o Ponte Área atuou ao lado de Jadir (ex-Flamengo) e Roberto (ex-São Paulo e River Plate).

Por muitos anos  foi diretor do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), com sede em São Paulo.
 
Sobreviveu a um infarto sofrido em 2008, passou uma temporada em Brasília (DF), onde mora a filha.

Osvaldo Ponte-Aérea, nasceu no dia 28 de maio de 1938, viúvo, deixou dois filhos (Mônica e Osvaldo Taurisano Jr.) e quatro netos (Mariana, Taís, Gabriel e Vitória).

"Tenho impressão que o Gabriel, que é são-paulino doente e até tirou fotografia com o Rogério Ceni, leva jeito de jogador", disse o saudoso o atacante que nunca esqueceu da grande fase dos tempos de Guarani. "Foi uma fase excelente. Marquei muitos gols. Até gols olímpicos", recordava.

O ex-ponta-esquerda viveu grande momento também em 1963, quando sagrou-se campeão carioca pelo Flamengo contra o Fluminense, com o Maracanã recebendo naquele domingo à tarde um público de mais de 200 mil pessoas. O Fla-Flu terminou 0 a 0 e o goleiro Marcial, do Flamengo, fez uma das defesas mais extraordinárias da história do Maracanã ao defender um chute cara-a-cara do ponta-esquerda Escurinho, do Fluminense. O empate bastava ao Fla.
 
Ainda em 1963 houve um Fla-Flu que terminou 3 a 3, e nesse jogo Osvaldo bateu um pênalti em Castilho mais chutando o chão do que a bola.

"Só que a bola entrou pererecando e acho que ela acabou passando naquela mão do Castilho que não tinha um dedo", dizia Ponte-Aérea, às gargalhadas.

Naquela época, Osvaldo ainda foi convocado para a Seleção Brasileira onde, no entanto, não teve grande êxito.

Ponte-Aérea recebeu esse apelido porque toda semana vinha do Rio para São Paulo, foi palmeirense desde a infância, mas nunca conseguiu defender profissionalmente seu clube de coração.

Por Breno Menezes e Rogério Micheletti
 
Ainda sobre Osvaldo Ponte-Aérea, recebemos de sua sobrinha o e-mail abaixo.

EM 2009, o Terceiro Tempo recebeu um email da Sobrinha de Ponte Aérea
De: daniela@diretotal.com.br [mailto:daniela@diretotal.com.br]
Enviada: qua 11/2/2009 20:20
Para: Milton Neves
Assunto: Osvaldo Ponte Aérea
Olá Milton,
Sou sobrinha do Osvaldo Ponte Aérea, jogador da antiga que está lá no seu blog.
Te escrevo para mandar notícias dele que infelizmente está na UTI do Hospital São Luis, aqui em SP.
Meu tio tem complicações na próstata e no rim, o que vem deixando sua saúde bastante debilitada nestes últimos anos.
Ele sempre lembra da época dos gramados e é apaixonado por futebol até hoje. E gosta muito de você.
Assim que tiver novidades escrevo novamente.
Um abraço
Daniela Martinez
 
Ainda sobre Osvaldo, veja o e-mail enviado ao site no dia 27 de outubro de 2008

"De: Douglas Francisco Signorelli [mailto:douglassignorelli@globo.com]
Enviada em: segunda-feira, 27 de outubro de 2008 21:19
Para: redacao@terceirotempo.com.br
Assunto: foto Osvaldo Ponte Aérea e Resposta do Douglas
Caro MILTON NEVES, DESCULPE-ME PELA DEMORA DA FOTO DO OSVALDO, mas segue foto Atualissima, ele mandou abraços, e esta melhor, mas continua afastado do serviço. Segue abaiixo meu email enviado em 10/10/2008, resumido:
Caro MILTON NEVES, procuro há algum tempo o ano de um jogo muito especial entre PALMEIRASXCORINTHIANS, realizado no
"PALESTRA ITALIA", E QUE JOGAVAM GRANDES CRAQUES DA ÉPOCA ENTRE ELES RIVELINO, ADEMIR DA GUIA, DUDU,
LUIS PEREIRA E POR AI VAI.., acontece que foi o 1° jogo que meu PAI ME LEVOU , e ele também não lembra qdo foi, acho que foi entre 1972/73, só me lembro que naquela época não havia divisões de torcida, e o que marcou naquele jogo foi uma tumulto em decorrência de uma briga, que nem sei como começou, só sei que foi uma correria geral perdi meu agasalho , e os jogadores pararam para pedir calma, torcedores pulavam da arquibancada, acho que foi o RIVELINO E O LUIS PEREIRA QUE PEDIAM CALMA P/OS TROCEDORES SE NÃO ME ENGANO, gostaria muito de descobrir ou como achar matéria da época, se vc puder me ajudar vai ser muito legal pra mim.
Muito Obrigado,
DOUGLAS FRANCISCO SIGNORELLI- PALMEIRENSE- 43 ANOS DE IDADE."
ver mais notícias

Pelo Flamengo:

Segundo o Almanaque do Flamengo, de Roberto Assaf e Clóvis Martins, fez 114 jogos pelo clube com 63 vitórias, 27 empates, 24 derrotas e 33 gols marcados.

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES