por Tufano Silva

Da mesma escola de Parreira e René Simões, Ney Franco também faz parte do pequeno grupo de treinadores de futebol que não chegaram a atuar como jogadores profissionais. Ney Franco foi anunciado como novo técnico da Chapecoense no dia 28 de março de 2019, permanecendo à frente da equipe catarinense até 25 de julho do mesmo ano, dia em que foi demitido.

Carreira

Nascido no dia 22 de julho de 1966, na cidade de Vargem Alegre-MG, Ney Franco se formou em Educação Física pela Faculdade Federal de Viçosa, a UFV, em 1992. Neste mesmo ano, foi contratado pelo Clube Atlético Mineiro para atuar como preparador físico da equipe de futebol sub-15.

Deixou o Galo em 1995 e foi trabalhar no Cruzeiro, também com a categoria sub-15, mas desta vez, no comando técnico. No ano seguinte, foi promovido para a categoria sub-17, na qual ficou até o mês de julho de 2001.

Em agosto desta temporada, deu outro passo importante em sua carreira: assumiu a equipe sub-20 do time celeste. Em 2004, teve oportunidade de treinar interinamente o time principal do Cruzeiro.

A promoção para o futebol profissional

Neste mesmo ano, deixou a Raposa para comandar o time profissional do Ipatinga, clube do interior de Minas Gerais. Logo no seu primeiro ano no clube, faturou o titulo do Campeonato Mineiro de 2005, primeira conquista da história do Tigrão de Aço.

Em 2006, quase repetiu o feito, mas o time do interior de Minas foi derrotado pelo Cruzeiro por 1 a 0, em casa na final da competição. Nesta temporada, o Ipatinga foi eliminado nas semifinais da Copa do Brasil pelo Flamengo. O desempenho de Ney Franco chamou a atenção do Rubro-Negro, e o treinador foi convidado para comandar os cariocas na final do torneio.

Na final, o time da Gávea bateu o rival Vasco, vencendo as duas partidas da decisão, por 2 a 0 e 1 a 0, respectivamente.

Ainda pelo Flamengo, conquistou o Carioca de 2007, derrotando na final o Botafogo, nos pênaltis. Foi transferido em agosto desta temporada para o Atlético-PR, clube no qual ficou até maio de 2008.

Voltou para o Rio de Janeiro, desta vez, para treinar o Botafogo. Pelo Alvinegro, venceu a Taça Guanabara de 2009, e foi vice-campeão do Campeonato Carioca deste ano, perdendo a decisão para o Flamengo.

No final de 2009, aceitou foi convidado para treinar o Coritiba, que havia acabado de ser rebaixado para a Série B. Venceu o campeonato estadual, e em uma campanha belíssima, reconduziu o Coxa à elite do futebol brasileiro.

Após passagens vitoriosas por Ipatinga, Flamengo e Coritiba, o técnico foi convidado pela CBF para assumir a Seleção Brasileira sub-20, em 2010.

Com a seleção de base, o treinador conquistou o Mundial de 2011, após vitória por 3 a 2 sobre Portugal na decisão do torneio.

No entanto, em 2012, deixou a seleção e aceitou o convite do São Paulo, assumindo o lugar que era ocupado por Emerson Leão. E no mesmo ano, acertou a equipe, a classificou para a pré-Libertadores e conquistou o título da Sul-Americana após um incomodo jejum de três anos  sem títulos.

O treinador foi demitido do Tricolor em 5 de julho de 2013, após derrota para o Corinthians na Supercopa da Conmebol. Franco dirigiu o time do Morumbi em 79 jogos. Foram 41 vitórias, 16 empates e 22 derrotas (59% de aproveitamento).

E no dia 2 de setembro de 2013, o Vitória agiu rápido e não ficou um dia sequer sem treinador. A diretoria Rubro-Negra confirmou a contratação de Ney Franco, para dar sequência ao trabalho que vinha sendo feito por Caio Júnior, demitido após a derrota para o Criciúma no dia 1 de setembro, em pleno Barradão.

Em 12 de maio de 2014, Ney Franco pediu demissão do Vitória. No dia seguinte, confirmou seu retorno ao Flamengo, que tinha acabado de desligar Jayme de Almeida do cargo. 

No dia 23 de julho de 2014, após uma sequência de resultados negativos, Ney Franco deixa o Flamengo. O técnico não teve nenhuma vitória desde que foi contratado, em 12 de maio do mesmo ano.

No dia 21 de agosto de 2014, Ney Franco acertou seu retorno ao Vitória, após ter se demitido três meses antes do clube baiano e uma rápida passagem pelo Flamengo.  Após a derrota do Vitória para o Santos por 1 a 0, em 07 de dezembro de 2014, resultado que rebaixou a equipe baiana para a Série B do Brasileirão, deixou seu cargo à disposição da diretoria.

Foi anunciado como técnico do Coritiba em 8 de junho de 2015, substituindo o cargo deixado por Marquinhos Santos. Permaneceu no clube paranaense até 3 de novembro de 2015, dia em que a diretoria do Coritiba anunciou sua demissão. Foi a terceira passagem de Ney Franco pelo Coxa, que já havia treinado a equipe em 2009 e 2010.

Em 27 de março de 2017, Ney Franco foi anunciado como novo técnico do Sport, assumindo o cargo deixado por Daniel Paulista, mas foi demitido dois meses depois, em 25 de maio, após perder a final da Copa do Nordeste para o Bahia.

Em 07 de maio de 2018 foi anunciado como novo técnico do Goiás, para o lugar de Hélio dos Anjos, demitido. Deixou o comando do Esmeraldino no final da temporada, após colocar o clube goiano novamente na Série A. 

No dia 25 de novembro de 2018, Ney Franco conversou com Milton Neves no Domingo Esportivo Bandeirantes. Confira a íntegra:

ver mais notícias
ver mais Áudio

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 San
    32
  • 2 Fla
    30
  • 3 Pal
    30
  • 4 Atl
    27
  • 5 São
    27
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES