Maurício Copertino

Ex-zagueiro do Santos
por Rogério Micheletti
 
Ex-zagueiro do Santos nos anos 90, Maurício Copertino, hoje é auxiliar técnico profissional. Em maio de 2019, acertou com o Vasco da Gama para trabalhar ao lado do técnico Vanderlei Luxemburgo. 
 
"Depois, eu fui ser auxiliar do Nenê Belarmino no Sertãozinho, no Comercial de Ribeirão Preto e Botafogo de Ribeirão. Em 2007, o Gallo me convidou para trabalhar com ele no Internacional, Figueirense, Atlético-MG, Bahia, Náutico, Avaí e no Emirados Árabes no Al Ain", conta o ex-beque, que trabalhou na conquista da Recopa Sul-Americana pelo Colorado gaúcho. Maurício Copertino tem residência fixa em Santos (SP).
 
Nos tempos em que atuava no Peixe, Maurício teve como companheiros de equipe jogadores como o atacante Guga, o zagueiro Ricardo Rocha, os volantes Axel e Gallo, os meias Jameli, Neto, Ranielli e Marcelo Passos, entre outros.
 
"Tenho amizade até hoje com muitos ex-jogadores", conta Maurício Copertino, que defendeu o Peixe entre 1993 e 1995.
 
O zagueiro começou nas categorias de base do Santos. No time jogavam também Axel e o meia Marcelo Passos. Antes de se profissionalizar na Vila, Maurício Copertino foi emprestado para times do interior paulista para ganhar experiência.
 
"Joguei no Tupã e também no Oeste Itápolis. Fui campeão da Segunda Divisão pelo Oeste e fui reintegrado ao Santos a pedido do professor Evaristo de Macedo (então treinador do Santos)", lembra Maurício Copertino.
 
Depois do Santos, ele jogou pelo Coritiba, em 1996, e deixou o país pela primeira vez. Maurício ficou 10 meses no futebol da Arábia Saudita, onde defendeu o Al Alhi. "Foi um pouco difícil no ínicio, mas me adaptei bem. Também tinham outros brasileiros na equipe, o Luiz Antônio (ex-Flamengo e Fluminense) e o Serginho Baiano (ex-Corinthians), que virou Serginho das Arábias", lembra o ex-zagueiro.
 
Em 1999, retornou ao futebol brasileiro. Jogou pela Internacional de Limeira. Lá, teve como companheiros de equipe o goleiro Ronaldo (ex-Corinthians), o meia Auecione (ex-Palmeiras), o lateral Wilson Goiano (ex-Botafogo) e o atacante Paulinho, principal artilheiro do time de Limeira.
 
Deixou o país pela segunda vez para atuar na Grécia. "Joguei três anos pelo Panahaki. A minha adaptação foi boa. O futebol grego tem um estilo bem parecido com as minhas características, com força e bola aérea", diz.
 
A experiência no futebol do exterior como jogador terminou para Maurício Copertino quando ele foi jogar no futebol chinês. "Conheci três culturas totalmente diferentes. Foi muito bom ter jogado no Hanan, da China, mesmo sem ter nenhum brasileiro na mesma equipe", revela o brasileiro vice-campeão da Liga Chinesa na temporada 2003-04.
 
Em 2005, Maurício Copertino voltou ao futebol brasileiro para vestir a camisa do União São João, de Araras (SP). No mesmo ano, optou por pendurar as chuteiras. "Fiz estágios de treinador com o Gallo, Sérgio Soares e Vagner Mancini", relembra o atleta de passagens em vários clubes do mundo que, hoje, continua atuando no futebol.

Em 2006, ele foi contratado para ser treinador do Serrano (RJ). Deixou o clube carioca no mesmo ano.

Em 2012, foi companheiro de Alexandre Gallo no Náutico e, no ano seguinte, ao lado do parceiro de Timbu, assumiu como auxiliar técnico das categorias de base da Seleção Brasileira. 

No dia 25 de agosto de 2013, o UOL Esporte publicou uma matéria sobre Mauricio Copertino.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES