Johan Cruyff

Ex-jogador holandês

por Diogo Miloni

Um jogador que ajudou a revolucionar o futebol. Este foi Hendrik Johannes Cruyff, mais conhecido como Johan Cruyff, ex-meio-campista holandês que por muito tempo será conhecido como o melhor jogador que já defendeu as cores de seu país. No dia 24 de março de 2016, em Barcelona, ao lado da família, Cruyff veio a falecer em decorrência de um câncer no pulmão.

Natural de Amsterdã, capital da Holanda, Cruyff nasceu no dia 25 de abril de 1947, por influência de sua mãe e necessidade de praticar esportes, o garoto foi treinar no Ajax, e lá encontrou o treinador Rinus Michels, que tinha sido recém contratado pelo time.

Na década de 60, ao lado de seu técnico, Johan revolucionou os padrões táticos do clube. Tal influência logo rendeu frutos, entre 1965 e 1970 foram três títulos nacionais e cinco copas da Holanda.

Em 1970, o Feyenoord, grande rival do Ajax, conquistou pela primeira vez na história do futebol holandês a Liga dos Campeões da Europa. Nos três anos seguintes, o Ajax encantou o mundo e Cruyff levou seu clube ao topo, vencendo o tricampeonato da Liga. O futebol praticado pelo clube naquelas temporadas recebeu um novo nome: Futebol Total.

Porém, os colegas de time não tinham mais o mesmo carinho por Cruyff, e após perder a braçadeira de capitão, o craque mudou-se para o Barcelona, seguindo os passos de Rinus Michels.

Na Espanha sua contratação não foi bem vista, pois o valor era alto demais para a época. Mas o craque justificou o alto investimento logo no primeiro ano de clube, levou o Barca ao título do Campeonato Espanhol e sua seleção nacional à Copa do Mundo de 1974, realizada na Alemanha.

Na Copa, ao lado de craques como: Neeskens, Rep, Van Hanegem e Resenbrink, Johan Cruyff comandou a Laranja Mecânica que foi reverenciada pelo mundo todo, mas caiu na final do torneio diante dos donos da casa.

Após a derrota no torneio mundial, o meio-campista Holandês não conseguiu mais ter o mesmo rendimento no clube catalão, ficando na fila até 1978, quando conquistou a Copa do Rei. No mesmo ano do título, Johan decidiu se aposentar dos gramados com o pretexto que não se divertia mais com o futebol.

Cruyff não aguentou ficar muito tempo afastado da bola e, após uma decadente tentativa de criar porcos, o meia decidiu aceitar uma proposta para atuar no futebol dos Estados Unidos e o time escolhido foi o Los Angeles Aztecs.

Como jogador, Johan Cruyff ainda vestiu as camisas de Washington Diplomats-EUA, Levante-ESP e Feyernoord-HOL, e se aposentou em 1984, aos 37 anos de idade.

Após pendurar as chuteiras, o ex-meia despontou como técnico de futebol, fazendo sucesso instantâneo no futebol holandês.

Em 1988, o comandante recebeu o convite do Barcelona, time historicamente condicionado a jogar um futebol ofensivo, e não fez feio. Cruyff ficou por oito anos no banco do Barça batendo o recorde do clube, conquistando quatro vezes o campeonato nacional e o desejo maior de qualquer torcedor europeu: a Liga dos Campeões da Europa.

Mas o casamento entre o treinador e o time catalão acabou e o ex-meio-campista nunca mais teve o mesmo sucesso dirigindo outros clubes. Assim, no começo dos anos 2000, foi convidado para ser dirigente do Barcelona, função esta que servia para manter a identidade ofensiva do clube.

Em 2009, foi convidado para comandar a Seleção Catalã, equipe reconhecida pela Fifa, mas que realiza poucos jogos por anos.

Dois anos mais tarde mantinha-se como treinador da seleção Catalã e como consultor do Barcelona.

Em outubro de 2015, a diretora-geral dos projetos criados pelo holandês Johan Cruyff, Carole Thate, confirmou que o ex-jogador estava em tratamento para combater um câncer. no pulmão. No dia 24 de março de 2016, em Barcelona, ao lado da família, Cruyff veio a falecer em decorrência da doença.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES