Glauco

Ex-goleiro do São Paulo e Prudentina
por Rogério Micheletti

Glauco José do Livramento, ex-goleiro do São Paulo e da Prudentina nos anos 60, morou em Piracicaba (SP), onde trabalhou no transporte de passageiros. Foi motorista de táxi e funcionário do Pão de Açúcar da mesma Piracicaba. Desde 2009 vivia aposentado em Presidente Epitácio. Glauco morreu aos 78 anos, no dia 22 de agosto de 2019.

Ele defendeu a meta do Tricolor do Morumbi em quase todo Rio-São Paulo de 1963. Foram sete partidas (2 vitórias, 2 empates, 3 derrotas) como substituto do goleiro Gilberto (números do "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa). Depois, não voltou mais ao time.

Veja fotos de Glauco em duas equipes da Prudentina, sendo uma delas de 1961 na final do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, em decisão dramática e histórica, em três jogos, contra a Ponte Preta. A última partida foi realizada no estádio do Pacaembu e a Prudentina venceu por 3 a 2.

E veja também fotos de Glauco no São Paulo e até mesmo no exército, quando estava com apenas 18 anos (ele aparece na foto do amigo Francisco Alves da Silva).

No dia 8 de março de 2013, o Portal Terceiro Tempo recebeu de Sergio Roberto Cesário, o seguinte e-mail:

Olá Milton! Reportando a seção: "Que Fim Levou?" sobre o goleiro Glauco da Prudentina: em 1963, o Glauco foi emprestado para o São Paulo, disputando ao Rio-São Paulo, substituindo ao recifense Gilberto, face, a uma lesão do mesmo. Foi muito bem, diga-se de passagem! Lembro-me que num jogo do São Paulo contra o Flamengo, no Maracanã, numa noite chuvosa, e muito, o Glauco fechou o gol. Foi um segundo monstro do Maracanã! O São Paulo foi vencido por 1 a 0, gol de um atacante do Flamengo, no rebote. A história de sua não permanência foi muito triste. Cá entre nós! Foi um ato disciplinar, que o mesmo foi dispensado pelo clube, juntamente, com o Leal, e o Sudaco. Galanteios com menores! Que fique, apenas, entre nós! De volta a Prudentina, o mesmo se deparou com o arqueiro Rosã e foi emprestado ao Noroeste de Bauru, para a disputa do Campeonato Paulista daquele ano, em 1964. Terminado o evento, o mesmo retornou a Prudentina e, outra vez, deparou-se com o super arqueiro Picasso. Ambos revezaram-se ao gol, até o Picasso, ser contratado pelo Juventus e o Glauco, novamente, ganhando a titularidade. Foi com a Prudentina até ao descenso, em 1967. Em 1968, a Prudentina extinguiu o departamento de futebol profissional e emprestou todos os seus jogadores do plantel "gratuitamente" ao Londrina, equipe do Paraná, para as disputas do Campeonato Paranaense, daquele ano. O Londrina do senhor Franquelo! Apenas, o Glauco e o ponta-esquerda Diogo, este indo para o Palmeiras. O Glauco foi definitivamente para o XV de Novembro, de Piracicaba (em 1968) e lá encerrou a sua carreira futebolística. Portanto Milton, o Glauco defendeu as cores da Prudentina, São Paulo, Noroeste de Bauru e a do XV de Novembro. Uma boa tarde! Fique com Deus!
ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

Mais lidas

  • Sem notícias nesta categoria
  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    39
  • 2 San
    37
  • 3 Pal
    36
  • 4 Cor
    32
  • 5 São
    31
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES