Estevam Soares

Ex-zagueiro e atualmente técnico
por Rogério Micheletti e Gustavo Grohmann

Nascido na cidade de Cafelândia, no Estado de São Paulo, no dia 10 de junho de 1956, Estevam, o Estevam Eduardo Lemos Soares, ex-zagueiro do Guarani, XV de Jaú (SP), São Paulo (onde fez parte do time Campeão Brasileiro de 1977), Taquaritinga (SP), Sport Recife (campeão em 1987 da polêmica Copa União), Vitória e outras "100" equipes, trabalha como técnico de futebol. Em 5 de março de 2017, a Portuguesa de Desportos anunciou o retorno Estevam ao comando técnico da equipe. E na sua terceira passagem pela Lusa, ele não conseguiu alcançar resultados satisfatórios e no dia 29 de maio de 2017 acabou sendo desligado do clube. Ao todo, acumulou 12 jogos, com cinco vitórias, um empate e seis derrotas.
 
Carreira como jogador
 
Em 1977, Estevam só não jogou a final entre São Paulo e Atlético Mineiro porque foi expulso no penúltimo jogo do Tricolor contra o Operário de Campo Grande (MS), em Campo Grande. Tecão, hoje representante de vendas da Casas Bahia, em São Caetano do Sul (SP), entrou no lugar de Estevam.
 
Como jogador, Estevam fez 105 partidas como jogador do São Paulo Futebol Clube, sendo 43 vitórias, 33 empates e 29 derrotas. Em sua passagem pelo time do Morumbi, o zagueiro marcou apenas um gol, segundo informação do livro "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa.
 
Carreira como técnico
 
Depois de ter dirigido o Guarani e a Ponte Preta, Estevam comandou também a Matonense (SP), o Náutico, o CRB e o Palmeiras. No dia 21 de fevereiro de 2005 foi demitido do cargo de técnico do Verdão após um entrevero com o meia Diego Souza.
 
Na ocasião, Estevam fez uma substituição e colocou Diego Souza em campo no meio do segundo tempo do jogo entre Palmeiras e União São João, válido pelo Campeonato Paulista 2005. Acontece que exatos sete minutos após entrar em campo, e participar de tês lances no jogo, Estevam Soares sacou Diego do jogo, causando grande irritação no garoto de apenas 20 anos, que saiu de campo xingando o técnico palmeirense. Após a confusão, a diretoria palmeirense afastou o meia Diego Souza e demitiu o técnico Estevam Soares.

Ainda em 2005, Estevam dirigiu o São Caetano, retornou à Ponte Preta e em 2006 foi trabalhar no Coritiba. Caiu do Coxa em maio, quando a equipe paranaense disputava o Campeonato Brasileiro da Série B. Em dezembro do mesmo ano, após seis meses desempregado, Estevam acertou com o América de Natal (RN) para a temporada 2007. Deixou o clube do Rio Grande do Norte no mesmo ano. Após uma "aventura" na Arábia Saudita, o ex-zagueiro foi contratado em agosto de 2008 para salvar a Portuguesa da degola no Brasileirão. Não conseguiu. No dia 22 de janeiro de 2009, o ex-zagueiro foi demitido da Lusa depois de apenas uma derrota no Paulistão, para o Guarani. Dez dias depois, assumiu o Guaratinguetá.

No Vale do Paraíba, a trajetória foi curtíssima. Um mês depois, Estevam arrumou as malas e seguiu para o Barueri, deixando a equipe após um bom primeiro turno para dirigir o Botafogo-RJ, substituindo Ney Franco.

Em 25 de janeiro de 2010 foi demitido do Botafogo após a goleada sofrida diante do Vasco, por 6 a 0 no Engenhão.

Em 13 de junho de 2010, foi anunciado como treinador do Ceará para o Campeonato Brasileiro da Série A, na ocasião, vice-líder do campeonato. Foi demitido do Vozão em 8 de agosto do mesmo ano, tendo rápidas passagens por São Bernardo e Barueri, até retornar ao time nordestino, em 13 de setembro de 2011.
 
Entretanto, os resultados negativos deram vida curta ao comandante no time cearense, e Estevam foi desligado do clube no dia 23 de outubro de 2011, após derrota por 1 a 0 para o Atlético-PR.
 
Em 2012, chegou a cidade de Itápolis para assumir o Oeste, na disputa da Primeira Divisão do Campeonato Paulista, mas em 13 de junho do mesmo ano foi anunciado como novo treinador do Grêmio Barueri, permanecendo no clube até 22 de agosto do mesmo ano, quando foi dispensado após derrota para o Guaratinguetá, no dia anterior, por 3 a 2, na Arena Barureri. Ele comandou a equipe por 13 partidas, sendo duas vitórias, dois empates e nove derrotas.
 
No dia 30 de junho de 2015, foi anunciado o retorno de Estevam ao comando técnico da Portuguesa de Desportos e disputou a Série C do Brasileirão. Com uma campanha razoável, na qual fora eliminado nas quartas-de-final, levou a Lusa com a oitava colocação. Mas, no dia 4 de fevereiro de 2016, após duas derrotas no Paulistão da Série A2, a diretoria se reuniu com o treinador e optou por sua saída do clube.
 
No dia 9 de junho de 2016, foi anunciado como novo técnico do Tupi-MG para a disputa da Série B. Na sequência, ainda em 2016, teve uma curta passagem pelo Bragantino. No fim de 2018 estava trabalhando no Central, de Caruaru, preparando o time para a disputa do Campeonato Pernambucano de 2019.
 
No dia 20 de maio de 2018 Estevam e o ex-atacante Grafite foram entrevistados no Domingo Esportivo Bandeirantes:
 

ver mais notícias

Pelo São Paulo:

Fez  105 partidas como jogador do São Paulo Futebol Clube, sendo 43 vitórias, 33 empates e 29 derrotas. Em sua passagem pelo time do Morumbi, o zagueiro marcou apenas um gol, segundo informação do livro "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES