Ditinho

Ex-lateral do Palmeiras e Santos
por Rogério Micheletti
 
Ele esteve longe de ser um Djalma Santos na história da Sociedade Esportiva Palmeiras, mas Antônio Oliveira Santos da Silva, o Ditinho, foi um lateral-direito bastante regular do Palmeiras nos anos 80, que faleceu no dia 16 de março de 2014, vítima de um tumor no cérebro, em Osasco-SP, aos 52 anos.

Ele morava em Osasco, sua cidade natal, e trabalhava como representante comercial da empresa Gerdau.
 
Também buscava novos talentos para o futebol brasileiro, dando aulas de futebol na própria Gerdau.

Nascido no dia 29 de novembro de 1961, Ditinho chegou ao Palmeiras em 1984. Ele foi contemporâneo do uruguaio Diogo, que tinha como grande obstáculo o peso. Diogo chegou a ser titular da seleção celeste, mas não conseguia se firmar no Palmeiras por causa da forma física.

Ditinho, então, aparecia como uma solução. Entre os anos de 1984 e 1988, ele fez 159 partidas com a camisa alviverde (69 vitórias, 50 empates e 40 derrotas) e marcou 8 gols, como mostra o "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti. No Verdão, ele atuou ao lado de Leão, Martorelli, Vágner Bacharel, Mirandinha, Edu Manga, Jorginho, entre outros.
 
Em 1989, ele deixou o Palmeiras, que vivia o jejum de títulos. O último campeonato importante conquistado pelo Palmeiras havia sido em 1976, quando o time do Palestra Itália derrotou o XV de Piracicaba, 1 a 0, gol de Jorge Mendonça.
 
Ditinho jogou no São José (SP), onde fez uma bela campanha no Paulistão pela Águia do Vale, e no Coritiba, ambas equipes comandadas pelo técnico Leão, em 1988. Retornou a uma grande equipe paulista em 1989 para defender o Santos, que também passava por reformulações.
 
O lateral-direito não jogou muito tempo no time da Vila. Além de Ditinho, o Peixe contava na época com jogadores como os goleiros Sérgio, Nílton e Ferreira, o ponta Tuíco, o quarto-zagueiro Luís Carlos, o volante César Sampaio (estava começando a carreira) e o meia Juninho (jogou no Botafogo).
 
Após deixar o Santos, no ano seguinte, Ditinho rodou por equipes do interior paulista, Goytacaz (RJ) e encerrou a carreira em 1996 no Nacional, da Comendador Souza.

Foto: Marcos Júnior/Portal TT
ver mais notícias

Pelo Palmeiras:

Atuou em 159 jogos, sendo 69 vitórias, 50 empates e 40 derrotas. Marcou 8 gols.
Fonte: Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES