Daniel Passarella

Ex-zagueiro do River Plate e seleção argentina e atualmente treinador
Zagueiro vigoroso e ao mesmo tempo técnico, Daniel Alberto Passarella nasceu em Chacabuco, na Argentina, em 25 de maio de 1953.
 
Sua história esportiva está intimamente ligada ao River Plate, clube que defendeu em duas ocasiões e pelo qual ganhou sete vezes o campeonato argentino.

Passou também por Inter de Milão e Fiorentina. Vestiu a camisa da seleção argentina em três Copas do Mundo, tendo conquistado duas, em 1978 e 1986. Deixou uma marca impressionante: mesmo atuando na zaga, marcou 188 gols na carreira. Ao encerrar a carreira, tornou-se treinador.

No River Plate conquistou sete títulos argentinos como jogador. Por sinal, foi no próprio clube de Buenos Aires que atuou pela primeira vez como técnico. Dirigiu depois a seleção argentina, a seleção do Uruguai, Monterrey, do México, Parma e Corinthians, no ano de 2005. No clube do Parque São Jorge fez um trabalho razoável, mas após uma derrota por 5 a 1 para o São Paulo foi demitido. Ele comandava no alvinegro três compatriotas: Sebá Dominguez, Carlitos Tevez e Javier Mascherano.

Teve problemas de relacionamento com alguns jogadores corintianos, entre eles o goleiro Fábio Costa e o meia Roger. Fábio Costa, por sinal, chegou a ser afastado pelo treinador, que pediu a contratação de um outro arqueiro e chegou a apostar no jovem Tiago, que depois se destacaria na Portuguesa e no Vasco. Passarella, à época, também teve problemas trabalhistas com o Corinthians.

Como tem grande identificação com o River Plate, Daniel Passarella voltou a trabalhar no time do Monumental de Nuñez no ano seguinte. E o destino quis que o River enfrentasse o Corinthians na fase oitavas-de-final da Libertadores. No primeiro jogo, em Buenos Aires, vitória do River por 3 a 2. Na partida de volta, no Pacaembu, o time argentino, de virada, venceu por 3 a 1.

No ano seguinte, depois de ser eliminado da Copa Sul-Americana, nos pênaltis, pelo Arsenal, o ex-zagueiro pediu demissão do cargo de técnico do time de Buenos Aires. Em 2009, Passarella assumiu a presidência do River Plate, clube que o consegrou como atleta.
 
Entretanto, a administração do ex-zagueiro não começou bem, já que em junho de 2011, pela primeira vez em 110 anos de história, o clube argentino foi rebaixado para a segunda divisão do campeonato nacional.

Na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, Passarella foi convidado para participar de um programa repleto de campeões mundiais no canal SporTV durante o mundial.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES