Clemer

Ex-goleiro do Inter, Lusa e Flamengo
por Marcos Júnior Micheletti

Clemer Melo da Silva, o Clemer, foi anunciado no dia 15 de março de 2016, como o novo técnico do Sergipe, após a demissão de Roberval Davino.
 
Em 07 de maio de 2016 conquistou seu primeiro título como treinador, à frente do Sergipe, após empate diante do Itabaiana por 1 a 1, após vitória no primeiro jogo por 1 a 0.
 
Em 21 de julho de 2017 foi anunciado como novo treinador do Brasil de Pelotas, tendo permanecido no clube até junho de 2018, quando foi demitido após uma sequência de derrotas no Brasileirão da Série B.

Natural do Maranhão, nascido em 20 de outubro de 1968, Clemer iniciou profissionalmente no Moto Clube, time da capital do estado, São Luis, em 1987.

Atuou pelo Guaratinguetá, Santo André, Catanduvense, Maranhão, Moto Clube, Ferroviário e Remo, onde fooi campeão estadual em 1995 e 1996, até chegar ao Goiás, em 1995 e aparecer definitivamente para o cenário futebolístico brasileiro, onde também conquistou o campeonato estadual, em 1996.

Pela Portuguesa de Desportos, foi vice-campeão brasileiro em 1996, quando a Lusa acabou sendo derrotada pelo Grêmio, no Estádio Olímpico por 2 a 0 (gols de Paulo Nunes e Ailton). A primeira partida foi vencida pela Portuguesa, por 2 a 0, no Morumbi, com gols de Gallo e Rodrigo Fabri. Como o Grêmio jogava por dois resultados iguais, acabou ficando com o título.

Em 1997 foi negociado com o Flamengo, onde permaneceu até 2002, atuando por 232 jogos e conquistando o tricampeonato carioca (1999, 2000 e 2001), a Taça Guanabara em duas ocasiões (1999 e 2001), a Taça Rio, em 2000 e a Copa dos Campeões, em 2001.

Com a ascensão do goleiro Júlio César, Clémer acabou perdendo a condição de titular, mas foi justamente a partir daí que a carreira do maranhense decolou de vez, quando se transferiu para o Internacional, onde atuou por 354 jogos.

Pelo Inter tornou-se um líder, dentro e fora de campo, levantando 11 títulos: seis campeonatos gaúchos (o tetra de 2002 a 2005 e o bicampeonato de 2008 e 2009); a Libertadores e o Mundial de Clubes em 2006; a Sul-Americana e a  Recopa Sul-Americana, ambas em 2007; a Copa Dubai, em 2008 e a Copa Suruga, em 2009.

Na final do Mundial de Clubes, no Estádio Internacional de  Yokohama, no Japão, diante do Barcelona, Clemer teve uma atuação impecável, com destaque para a bola que espalmou, no finalzinho do jogo, em chute do brasileiro naturalizado português, Deco. O resultado final foi 1 a 0, gol de Adriano Gabiru, aos 36 minutos do segundo tempo.

Segundo o "Dicionário Colorado", de Luís Augusto Fischer, o nome do jogador foi escolhido pelo pai de Clemer, em homenagem a um grande goleiro que defendeu o Liverpool, da Inglaterra, chamado Ray Clemence.

Curiosamente, o time inglês, assim como o Inter, tem o seu uniforme nas cores vermelha e branca.

Em janeiro de 2010, aposentou-se como jogador e tornou-se preparador de goleiros do Colorado. No ano seguinte, começou a atuar como técnico da categoria juvenil.

Em 04 de outubro de 2013, após a demissão do técnico Dunga, o Internacional anunciou Clemer como técnico interino.
 
No comando das categorias de base do Inter, sagrou-se campeão da Copa do Brasil sub-20, em dezembro de 2014. Em três anos como treinador, Clemer conquistou oito títulos e em onze finais disputadas.
 
Veja abaixo, os melhores momentos da final do Mundial de Clubes da FIFA, em 17 de dezembro de 2006:
 
ver mais notícias

Pelo Flamengo:

Atuou em 224 jogos, sendo 107 vitórias, 52 empates e 65 derrotas.
Fonte: Almanaque do Flamengo, de Roberto Assaf e Clóvis Martins

Pelo Internacional:

Atuou em 354 jogos, 1 gol marcado (na goleada por 8x1 contra o Juventude, na final do Gauchão de 2008).

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES