Caio

Ex-atacante do Grêmio e Lusa

por Rogério Micheletti

Caio, ex-centroavante do Grêmio e da Portuguesa de Desportos, nos anos 80, morreu no dia 12 de fevereiro de 2019, aos 63 anos, em São Luís, no Maranhão. Nos últimos anos de sua vida, Caio foi taxista na capital maranhense até ter suas duas pernas amputadas em razão de uma trombose.

Ele foi artilheiro no Tricolor Gaúcho, chegou a fazer parte do elenco gremista campeão da Libertadores e campeão mundial em 1983, mas antes se destacou jogando pela Portuguesa.

Em 1979, o centroavante fez um gol antológico contra o Juventus, da Mooca, quando jogava pela equipe do Canindé. Ele chapelou o lateral-esquerdo Paulinho, que também jogou no Santos, e converteu um verdadeiro golaço contra o arqueiro Colonezzi.

ABAIXO, DUAS MATÉRIAS VEICULADAS NO UOL RELATANDO O PROBLEMA DE CAIO, UMA DE 2014 E 0UTRA DE 2018

Ex-colegas ajudam a bancar cirurgia delicada de campeão mundial pelo Grêmio

Vanderlei Lima 
Do UOL, em São Paulo 20/11/2014

 A notícia veio como uma bomba na vida de Caio, que defendeu o Grêmio e foi campeão da Libertadores e do Mundial de 1983. O ex-atleta está com trombose e terá que passar por uma cirurgia delicada, correndo risco até mesmo de perder a perna esquerda. Sem dinheiro para pagar o tratamento e vivendo com R$ 1,500 como taxista em São Luís (MA), o ex-atacante ficou em uma situação delicada e não tinha condições de custear os aproximadamente R$ 15 mil da operação. Mas a ajuda não demorou a aparecer.

Emocionado após ler a entrevista de Caio no UOL Esporte, o presidente do Sport Club Ivoti (RS), Sérgio Magalozzo, é gremista fanático e decidiu ajudar quem já proporcionou muitas alegrias vestindo a camisa do clube de coração. O dirigente se dedicou a uma campanha na internet para arrecadar dinheiro ajudar o ex-jogador.

"Quando li a notícia fiquei emocionado, porque vi que o Caio está numa situação muito difícil. Já mandei a passagem para ele e vou colocá-lo em um hotel. Vamos dar uma ajuda legal, lançamos uma campanha com a torcida para arrecadar dinheiro, vai dar tudo certo", afirmou Magalozzo.

A outra parte da ajuda é ainda mais especial e virá dos ex-companheiros de Grêmio. Tarciso, atualmente vereador em Porto Alegre, e Hugo De León entraram em contato com outros nomes do elenco de 83 e levantaram dinheiro para a realização da cirurgia. Até a última semana já haviam sido arrecadados mais de R$ 10 mil.

A mobilização foi tão rápida que Caio é aguardado na capital do Rio Grande do Sul para acompanhar a partida entre o clube Gaúcho e o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.

"O doutor Dirceu Beltrame Dal´Molin é um médico maravilhoso, é especialista neste tipo de cirurgia. Ainda temos o doutor Marchetti, que foi o diretor do departamento médico do Grêmio de 83. As passagens estão compradas, ele sai de São Luís do Maranhão nesta madrugada. Eu vou buscá-lo e vamos almoçar juntos, depois vamos pra Arena assistir ao jogo Grêmio contra o Cruzeiro", afirma Tarciso.

Caio marcou quatro gols na conquista do Grêmio de seu primeiro título sul-americano. Marcou um dos gols da vitória por 2 a 1 sobre o Peãarol, na final, e ainda deu a assistência para Renato Gaúcho fazer o gol do título na final do Mundial Interclubes, contra o Hamburgo, da Alemanha.

Ele é separado da ex-mulher, tem dois filhos e vive sozinho no Maranhão. A crise financeira ocorre por ter aplicado mal o dinheiro que ganhou nos tempos de jogador. Hoje taxista, ele não é dono do carro e nem do alvará de trabalho, além de ganhar apenas 30% do valor das corridas que faz.

Gremistas se unem por próteses a Caio, campeão da América em 1983

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

Em 28/08/2018

Caio precisa de ajuda outra vez. Campeão da Libertadores de 1983, o ex-atacante teve as pernas amputadas e agora carece de próteses. Um grupo de gremistas do Maranhão, onde reside o autor de quatro gols na campanha do primeiro título da América do clube gaúcho, se organiza em busca de recursos.

Aos 63 anos, Caio amputou as duas pernas em decorrência de trombose. Já recuperado das cirurgias, ele alimenta o sonho de voltar a andar.

"O Caio assiste aos jogos do Grêmio sempre conosco. Um de nós passa na casa dele, pega e depois leva de volta. Estamos procurando uma forma de conseguir duas próteses para ele. Essa é a nossa luta agora", conta Alexandre Falcão, cônsul do Grêmio em São Luiz. "Fizemos uma rifa no ano passado, uma camisa autografada, mas o valor levantado foi pequeno. Uma prótese dessas não é barata", acrescenta Falcão.

Reprodução

Nesta terça-feira (28), Caio estará ao lado do núcleo de gremistas na capital maranhense para acompanhar o jogo contra o Estudiantes. O consulado tem grupo de WhatsApp específico para tratar dos assuntos ligados ao ídolo, como deslocamento e necessidades diárias.

O grupo já iniciou a pesquisa para chegar ao valor das próteses e com essa cifra irá lançar uma campanha que reúna fundos. O leilão de uma camisa autografada pelo elenco de 1983 está nos planos, mas outras iniciativas podem reformar a conta.

"Já fizemos rifas e tivemos doações, mas estamos avançando e já conseguimos uma camisa com o Mazaropi para leiloar em breve. Vamos fechar o valor das próteses e lançar uma campanha para ajudar o Caio nessa também", diz Patrick Dupont, diretor consular adjunto do Grêmio na região Norte-Nordeste e integrante do Grêmio Sem Fronteiras.

Jardel fez visita

Divulgação/Grêmio Sem Fronteiras

A geração de 1995 também vai entrar na corrente. Artilheiro no bicampeonato da Libertadores, o centroavante visitou Caio em recente passagem pelo Maranhão. No encontro, o ex-camisa 16 se colocou à disposição para organizar uma partida beneficente com outros ex-atletas.

O papo entre os campeões da América ocorreu em 11 de agosto, em São Luiz. Jardel foi ao Maranhão para inaugurar uma escolinha de futebol e esticou a passagem para visita Caio.

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES