Barbosinha, do Timão

Ex-goleiro do Corinthians

Lourival de Almeida Filho, o Barbosinha, ex- goleiro do Corinthians entre 1967 e 1968, morreu em 20 de outubro de 2015, aos 74 anos, vítima de câncer. Ele morava no Jardim Tremembé, zona norte de São Paulo. Deixou esposa (Verônica) e dois filhos.

Um deles é o grande jurista e filósofo Silvio Almeida, que no dia 28 de junho de 2020 participou do "Domingo Bandeirantes". Durante o bate-papo com Milton Neves, Silvio explicou o estigma enfrentado pelos goleiros negros no futebol. “É como se as pessoas sempre estivessem olhando para você esperando que você cumpra a sua sina. Ou seja, que você falhe. Porque o goleiro deve ter um coisa que as pessoas geralmente não associam ao negro. E isso é racismo. Que é a confiança. Sempre há uma desconfiança”, comentou (ouça a entrevista na íntegra nos players abaixo). 

TerceiroTempo · Silvio Almeida, filho de Barbosinha, comenta o estigma de goleiros negros (1)

TerceiroTempo · Silvio Almeida, filho de Barbosinha, comenta o estigma de goleiros negros (2)


O "Gato Preto", assim que encerrou a carreira, ingressou no Serviço Público Municipal, do qual era aposentando como fiscal da Prefeitura.

A carreira de Barbosinha no Corinthians era promissora, mas depois de um jogo contra o Palmeiras, no dia 19 de novembro de 1967, o goleiro ficou injustamente "queimado" no Parque São Jorge, após derrota corintiana para o Alviverde por 2 a 0, dois gols de falta anotados por Tupãzinho. De fato, Barbosinha falhou em um deles, mas não era para ter sido tão criticado.

Afinal, qual goleiro não falhou, não é mesmo? Gylmar dos Santos Neves, Gordon Banks e Emerson Leão, entre outros, também falharam, e nem por isso tiveram suas carreiras manchadas.

E, ao contrário do que se pensa no meio esportivo, aquele não foi o último jogo de Barbosinha com a camisa do Corinthians. Ele faria ainda uma última partida no dia 23 de janeiro de 1968, quando o Corinthians goleou o time do Bahia de Feira de Santana por 7 a 0, ou seja, em sua despedida do Timão, não sofreu nenhum gol. 

Depois do Corinthians, onde fez 34 jogos no time profissional e sofreu 33 gols (fonte: Almanaque do Corinthians - Celso Unzelte), Barbosinha chegou a jogar no Atlético Paranaense junto com Djalma Santos e outros medalhões da época. No Furacão, Barbosinha conquistou o título do Campeonato Paranaense.

Também passou pelo futebol piauiense, conquistando o título estadual de 1972 pela Sociedade Esportiva Tiradentes, onde atuou ao lado de Murilo Pardal e Tinteiro (ambos ex-jogadores do Flamengo) e do goleiro Toinho, em começo de carreira pelo Tiradentes e que depois se destacou no São Paulo Futebol Clube.

ABAIXO, COM LOCUÇÃO DE MILTON NEVES NO "GOL, O GRANDE MOMENTO" DA BAND, PALMEIRAS 2 X 0 CORINTHIANS, JOGO VÁLIDO PELO CAMPEONATO PAULISTA DE 1967, NO PACAEMBU. BARBOSINHA ERA O GOLEIRO ALVINEGRO. À ÉPOCA DO VÍDEO EXIBIDO PELA BAND, BARBOSINHA AINDA ESTAVA VIVO

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES