Romeiro

Ex-ponta do Palmeiras
Grande atacante do América-RJ e Palmeiras, autor do célebre gol de falta em Laércio, do Santos, que garantiu ao Verdão a conquista do Super-Paulistão de 59, Romeiro, faleceu em São Paulo no dia 04 de janeiro de 2008, vitimado por um infarto.

José Romeiro Cardoso Neto deixou os filhos Luis Antônio, José Carlos e Angélica e a esposa Maria José Martins Cardoso.

Ele defendeu também a Ponte Preta, Santa Cruz do Recife no Brasil e os colombianos Deportivo de Cali, Atlético Júnior e o Júnior de Barranquilha. Residia na Pompéia, em São Paulo, e nos últimos anos de vida cuidava de suas escolinhas de Osasco e Perdizes.

Nascido em Taboas, no Rio de Janeiro, no dia 3 de julho de 1933, Romeiro fez 114 jogos pelo Palmeiras (70 vitórias, 22 empates, 22 derrotas) e marcou 62 gols com a camisa alviverde de acordo com o "Almanaque do Palmeiras", de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti. Deixou o Palestra Itália, depois de quatro anos (jogou de 58 a 62), para defender o Millionários de Bogotá, na Colômbia.

Até falecer, era figura carimbada no Parque Antártica. Costumava ser visto nas alamedas do clube sempre ao lado de outros ex-jogadores que ajudaram a fazer do Palmeiras esse clube tão grandioso.

Em 2004, o escritor Antônio Carlos Meninéia publicou um livro sobre Romeiro, intitulado "Romeiro: o Sputnik Brasileiro".

O atacante estreou no Palmeiras em 21/12/1958, na vitória por 3 a 0 em cima do Botafogo de Ribeirão Preto em partida amistosa. Foi campeão paulista de 1959 pelo Palmeiras e bicampeão colombiano (63 e 64) pelo Milionários. Como treinador, chegou a levantar uma Taça São Paulo de Juniores pelo Nacional e foi campeão paulista juvenil em 1971 no comando do Verdão.
 
No dia 07 de abril de 2010, o site Terceiro Tempo recebeu de Mário Lopomo (mlopomo@uol.com.br), o seguinte e-mail:
 
PALMEIRAS SUPER CAMPEÃO 1959
 
FICHA TÉCNICA DO JOGO DECISIVO

Palmeiras 2 x 1 Santos

Data: 10/01/1960

Renda: Cr$ 3.076.375,00
Local: Estádio Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), em São Paulo (SP)
Palmeiras: Valdir; Djalma Santos, Valdemar e Geraldo: Zequinha e Aldemar; Julinho, Nardo, Américo, Chinesinho e Romeiro. Técnico: Osvaldo Brandão.
Santos: Laércio; Urubatão, Getúlio e Dalmo; Zito e Formiga; Dorval, Jair Rosa Pinto, Pagão, Pelé e Pepe. Técnico: Lula.
Árbitro: Anacleto Pietrobom
Gols: Pelé, aos 13 minutos, e Julinho aos 41 do primeiro tempo. Romeiro aos 2 minutos da etapa final.

No vídeo abaixo, confira um resumo do duelo entre Santos e Palmeiras, em 1959, que garantiu ao Verdão o histórico título paulista daquela temporada, que consagrou Romeiro, Julinho Botelho e Oswaldo Brandão. A narração é de Fiori Gigliotti:

 

ver mais notícias
Pelo Palmeiras:

Atuou em 114 jogos, sendo 70 vitórias, 22 empates e 22 derrotas. Marcou 62 gols.
Fonte: Amanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES