Nelinho

Ex-lateral-direito do Cruzeiro e Galo
por Rogério Micheletti
 
Um dos maiores cobradores de falta do Brasil em todos os tempos, Manoel Rezende Matos Cabral, o Nelinho, foi deputado estadual entre 1987 e 1990 e trabalhou de 2005 a 2008 como comentarista esportivo da Rede Globo e do Sportv.
 
Hoje, é proprietário da academia Wanda Bambirra, nome da mulher, em Belo Horizonte-MG. Em fevereiro de 2016, passou a fazer comentários para o Portal Uai e para o Superesportes.
 
Nascido no Rio de Janeiro em 26 de julho de 1950, Nelinho foi revelado pelo Olaria, mas assinou seu primeiro contrato como jogador profissional com o Bonsucesso, no final dos anos 60.
 
Em pouco tempo como profissional foi contratado pelo América-RJ, e depois teve rápidas passagens pelo Setubal, de Portugal, pelo Anzoategui, da Venezuela, e pelo Remo, de Belém do Pará. Em 1973, foi para o Cruzeiro onde finalmente "explodiu" para o futebol.
 
A chegada do futuro ídolo à Raposa foi curiosa. Os dirigentes do clube celeste tentaram a contratação do lateral-direito Aranha, destaque do Remo.
 
Entretanto, o Atlético-MG levou a melhor e fechou a aquisição do atleta. Para não voltar a Belo Horizonte com as mãos vazias, os cartolas estrelados resolveram apostar no reserva da posição, Nelinho. Deu no que deu.
 
Ele permaneceu na Toca da Raposa até 1980 e seus principais títulos no clube celeste foram os campeonatos mineiros de 1972/73/74 e 77 e a Libertadores da América de 1976.
 
Nelinho fez parte de uma das maiores formações do Cruzeiro em todos os tempos. Nos anos 70, o time azul, além do lateral-direito, contava com Raul, Dirceu Lopes, Palhinha, Eduardo, Joãozinho, Roberto Batata, Jairzinho e companhia.
 
Em 1978, Nelinho foi convocado para defender a seleção brasileira na Copa da Argentina. O Brasil ficou com o título moral, mas Nelinho destacou-se. O lateral deixou sua marca registrada, o chute forte, em jogo contra a Itália na disputa do 3º lugar.
 
O lateral-direito, que em 1979 conseguiu chutar uma bola para fora do estádio do Mineirão, também brilhou no arquirrival do Cruzeiro, o Atlético.
Pelo Galo Mineiro, Nelinho foi quatro vezes campeão estadual: 1981, 1982, 1983 e 1985.
 
Abaixo, uma reportagem especial com Nelinho, feita pela Rede Globo, com narração de Léo Batista e reportagem de Carlos Valadares. Alguns gols e uma matéria de 1979, quando ele aceita o desafio de chutar uma bola para fora do Mineirão. Veja o que aconteceu:

ABAIXO, ENTREVISTA DE NELINHO A MILTON NEVES NO "DOMINGO ESPORTIVO" DA RÁDIO BANDEIRANTES EM 5 DE MAIO DE 2019, COM PARTICIPAÇÕES DE ÉDER ALEIXO E REINALDO

Copas do Mundo (74 e 78)
7 jogos, 3 vitórias, 4 empates, 3 gols

Pela Seleção Brasileira

28 jogos, 16 vitórias, 10 empates, 2 derrotas, 8 gols

Fonte: CBF

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    58
  • 2 Pal
    50
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    43
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES