Muhammad Ali

O esportista do século
por Túlio Nassif

Se engana quem pensa que Muhammad Ali-Haj tenha recebido esse nome como batismo. Na verdade, Ali, é Cassius Marcellus Clay Jr. Nascido no dia 17 de janeiro de 1942, em Louisville, Estados Unidos. Se casou quatro vezes, (com Sonji Roi - em 1964, Belinda Boyd, Laila Ali e Lonnie Ali) e teve nove filhos. Além de ser considerado um dos melhores pugilistas de todos os tempos, foi eleito pela revista americana Sports Illustrated em 1999, o esportista do século. Morreu no dia 3 de junho de 2016, em Phoenix, nos Estados Unidos. O ex-boxeador estava internado com problemas respiratórios e foi a última de diversas internações pelas quais passou nos últimos anos devido problemas como pneumonia e infecção urinária. Há mais de três décadas ele sofria de mal de Parkinson, e suas aparições públicas estavam cada vez mais raras.

Quando começou dentro dos rings, não demorou muito para Ali conquistar o mundo com sua maneira de lutar. Em 1960, garantiu a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Roma. Quatro anos mais tarde, na luta contra Sonny Liston, sagrou-se campeão dos pesos pesados.

Pode ser considerado o primeiro esportista a aliar marketing com política. A forma como promovia suas lutas foram incomparáveis, pois tinha a capacidade de criar rivalidades e inimigos utilizando de humor e inteligência.

Quando perdeu o título em 1967, passou pelo pior momento em sua vida. Foi proibido de praticar o boxe por longos e demorados três anos e meio, devido ter recusado a lutar na Guerra do Vietnã.

Como o próprio disse na época: "Nenhum vietcongue me chamou de crioulo, porque eu lutaria contra ele". Frases desse tipo demonstravam a visão que Ali tinha sobre a guerra e por isso, muitos o consideravam uma das maiores personalidades vivas do século XX.

Ao ser reintegrado no boxe, recuperou o cinturão, mas logo o perdeu para Joe Frazier.

Foi o único boxeador que até hoje suportou 12 assaltos com o maxilar quebrado, na luta contra Ken Norton, em 1973.

Novamente, no auge dos seus 30 anos em 1974, foi buscar o título. Venceu o fenômeno George Foreman. A luta realizada no Zaire, de tão magnífica, foi retratada no documentário "Quando éramos Reis", que traz a história desta saga resumida nessa excelente película com direção de Leon Gast.

Durante quatro anos assegurou o título de melhor do mundo, até quem em 1978, perdeu para Leon Spinks. Contudo, em uma revanche contra Spinks, dias após a derrota, Ali retomou o cinturão .

Então, decidiu se afastar do boxe enquanto ainda era campeão.

No inicio dos anos 80, foi diagnosticado que Ali tinha uma séria doença, o Mal de Parkinson. De lá para cá, o ex-boxeador vinha buscando uma cura para essa terrível doença.

Em 2001, o ator americano Will Smith interpretou Muhammad Ali no filme "Ali", que conta a vida do lutador desde a infância até o ano 2000.

Ali participava de vários eventos, como por exemplo o da propaganda em prol das vítimas do terremoto que destruiu o Haiti, que fez em 2010 junto com a cantora americana Christina Aguilera.
 
Abaixo, ouça Milton Neves contando como foi o seu encontro com Ali, em 1996:

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    58
  • 2 Pal
    50
  • 3 San
    48
  • 4 Cor
    43
  • 5 São
    43
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES