Luíz Américo

Ex-volante do Timão e Lusa

por Sérgio Quintella e Ednílson Valia

Pai de Alessandra, que é dentista, e Bruno, o ex-volante do Corinthians (de 64 a 69), Botafogo de Ribeirão Preto (emprestado em 68), Portuguesa (de 69 a 73 - Luiz Américo e Marcos foram trocados por Ivair), Marília e Saad voltou para Ribeirão Pires, onde nasceu.

Lá, é dono, ao lado dos irmãos, da Tok Manutenção e Construção Civil. Também administra um estacionamento denominado "Pinguim".

Em sua passagem pelo Timão, Luiz Américo atuou em 24 partidas (15 vitórias, 5 empates, 4 derrotas) e marcou apenas três gols, segundo números do "Almanaque do Corinthians", de Celso Unzelte.

Em 23 de outubro de 2015, o jornal A Voz de Ribeirão Pires publicou um artigo sobre Luiz Américo e Adnan, que segue abaixo, na íntegra:

OS CRAQUES MAIORES: LUIZ AMÉRICO E ADNAN

Dentre os diversos craques e excelentes jogadores que surgiram no futebol de Ribeirão Pires desde tempos imemoriais, certamente os personagens que retratamos na coluna da semana nesta Voz de Ribeirão Pires podem ser considerados como os de maior projeção e importância histórica para o futebol da região do ABC e da própria cidade.

Claro que estamos nos referindo sobre o volante Luiz Américo e do meia Adnan. Ao escrever sobre esses craques, suas memórias, passagens e estórias, percebem-se também as profundas relações pessoais entre ambos, onde o futebol foi tão somente “apenas” mais uma realização, mais um ato em suas respectivas trajetórias.
Luiz Américo dos Santos nasceu em Ribeirão Pires em 26 de dezembro de 1946, sendo o filho mais velho do casal Américo Luiz dos Santos e Ana Gianazi dos Santos, que ao todo tiveram cinco filhos (Luiz Américo, Mauro, Francisco, Regina e Cristina). Por sua vez, o libanês de nascimento e brasileiro naturalizado Adnan Abourizk é da cidade de el kfeir, onde nasceu em 03 de novembro de 1946, sendo o segundo filho do casal Rafael Salim Abourizk e Naziq Agi Abourizk. Seus irmãos Jamal e Salim também vieram ao Brasil com a família em 1952. A família Abourizk chegou ao Brasil em 1952, quando Adnan tinha seis anos de idade e foram morar em Ribeirão Pires, ao lado da família de Luiz Américo, quando logo em suas respectivas infâncias criaram uma amizade que dura até os dias de hoje.

O FUTEBOL

No inicio jogavam futebol no extinto time do Palmeirinhas, que utilizava o antigo campo do RPFC, hoje uma revendedora de automóveis. Depois, aos 14 anos de idade, começaram a jogar no Ribeirão Pires FC, onde mesclavam atuações entre o campo e o futebol de salão. No salão do RPFC fizeram famosa dupla numa equipe interna do clube denominada “Caçulas”. Do alvinegro ribeirãopirense, ambos acabaram por fazer testes no Corinthians, passando e dando inicio a bela trajetória no futebol profissional. Um fato curioso ocorreu com Adnan, que antes de fazer testes no Corinthians foi jogador do Santos FC, onde treinou por algum tempo.

O volante Luiz Américo jogou por Corinthians, Portuguesa de Desportos, Marília, Botafogo de Ribeirão Preto e Saad, onde encerrou carreira. Luiz também jogou pela chamada Seleção Brasileira de Novos, o que hoje seria o equivalente à seleção sub-23.

Por sua vez, Adnan atuou por Corinthians, Formiga de Minas Gerais, Juventus, América de São José do Rio Preto e Olaria. Encerrou carreira no Juventus. Ambos foram campeões em diversas oportunidades pelo time juvenil e dos aspirantes no Corinthians em fins da década de 60, além de torneios nacionais e internacionais. Adnan também foi campeão pelo Juventus. Quando foram profissionalizados pelo Corinthians do técnico Oswaldo Brandão, Luiz Américo e Adnan eram considerados jovens promessas do time paulista e do próprio futebol brasileiro, onde tiveram o privilégio de atuar com nomes consagrados como Edson, Dino Sani, Ditão, Maciel, Rivelino, Heitor, Luizinho e outros craques. Outra curiosidade era a localização do armário de Adnan no Parque São Jorge, que ficava ao lado do craque Roberto Rivelino, o “Reizinho do Parque”.

Atuando pelo Corinthians, tanto Luiz Américo como Adnan tiveram a oportunidade de jogar diversos torneios internacionais, atuando contra grandes equipes do futebol mundial como Internazionale de Milão, Lazio (Itália), Barcelona e Español (Espanha).

Num desses encontros de “gigantes”, o Corinthians venceu o Barcelona com gol de Adnan e foi campeão do Torneio Costa do Sol, realizado na Espanha em 1969. Outros títulos conquistados foram o Hexagonal do Chile, Taça Cidade de Turim, Taça Cidade de Roma e outros torneios na Europa e na América do Sul.

Na próxima edição, vamos detalhar as passagens de ambos por seus respectivos clubes pós-Corinthians e algumas das famosas “resenhas” protagonizadas por esses craques do passado do futebol de Ribeirão Pires e que acabaram por entrar para a História do futebol brasileiro.

ver mais notícias
ver mais Áudio

No Corinthians

Em sua passagem pelo Timão, Luís Américo atuou em 24 partidas (15 vitórias, 5 empates, 4 derrotas) e marcou apenas três gols, segundo números do "Almanaque do Corinthians", de Celso Unzelte.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES