Juarez Soares

Narrador, Repórter e Comentarista de rádio e TV
por Marcelo Rozenberg

Juarez Soares Moreira nasceu em São José dos Campos, no interior paulista em 16 de julho de 1941, e morreu aos 78 anos, em 23 de julho de 2019, depois de lutar contra um câncer do reto.
 
Um dos mais completos jornalistas esportivos do Brasil, China (como ficou conhecido pelos mais próximos) teve experiência em diversos segmentos da comunicação.
 
No dia 29 de abril de 2013,  iniciou o projeto de um programa esportivo na Rede TV, ao lado de Luiz Ceará e Silvio Luiz: o Bola Dividida. Foi demitido da emissora de Osasco em 5 de abril de 2019.

Apesar de ter começado a carreira como narrador, ganhou fama e respeito como repórter e comentarista.

Trabalhou como ancora da programação esportiva da Rádio Record de São Paulo, além de ser um dos participantes dos programas Debate Bola e Terceiro Tempo da TV Record.

Em 25 de agosto de 2010 foi anunciado como novo comentarista da Rádio Transamérica-SP, junto a Paulo Roberto Martins, o Morsa, para a equipe liderada por Eder Luiz na Jornada Esportiva e no programa "Papo de Craque", primeira e segunda edição.
 
Em janeiro de 2016, Juarez se desligou da equipe da Rádio Transamérica-SP.

A primeira oportunidade na profissão surgiu praticamente por acaso. No colégio São Joaquim, onde estudava na cidade de Lorena, era amigo de Sabará, que fazia sucesso cantando na Rádio Cultura local. Certo dia, Juarez perguntou ao amigo se poderia lhe ajudar a fazer um teste na emissora. A resposta foi positiva e dias depois, aos 17 anos, Juarez fazia sua primeira narração esportiva.

A vida seguiu sem grandes mudanças até Juarez ficar sabendo de um teste que a rádio Difusora realizaria em São Paulo. Embora seja necessário dizer que naquele tempo, seu sonho era vir para capital apenas para estudar Filosofia ou História. Juarez passou no teste, mas voltou a Lorena antes de saber o resultado.

"Quando o pessoal da Difusora me achou, eu estava trabalhando novamente na Cultura de Lorena. Convidaram-me para ser repórter. Aceitei na hora", recorda Juarez.

A estreia aconteceu no dia 16 de agosto de 1961, na partida em que o Hepacaré, de Lorena, bateu o Estrela da Saúde por 1 a 0, com um gol de Tijolinho. Começava efetivamente uma carreira que ganhou mais corpo quando Pedro Luís, um dos maiores locutores esportivos de todos os tempos, desembarcou na Difusora. Pedro fez questão de reunir os maiores nomes de então, mas fez uma exigência: narrar na Rádio Tupi, pertencente ao mesmo grupo de comunicações. Surgia a equipe 1040, que fez história no rádio brasileiro.

"Quando o Pedro chegou na Tupi, ocorreu uma revolução profissional e financeira. Me recordo que o meu salário subiu vertiginosamente", afirma o China, com um sorriso no rosto.

Depois da Tupi, Juarez trabalhou nas rádios Gazeta e Nacional (que anos depois passaria a se chamar Globo), até que em 1974 foi para a TV Globo participar da cobertura da Copa da Alemanha. Fez parte também da equipe global que trabalhou nos mundiais de 1978, na Argentina, e 1982 na Espanha, embora tenha saído da emissora carioca no final dos anos 70 por liderar uma greve de jornalistas que reivindicava melhores salários.

"A emissora queria mandar embora mais de 100 profissionais que participaram da greve, mas como eu fui um dos ´cabeças´ do movimento e aparecia no vídeo, pedi aos diretores da emissora que trocassem toda essa turma por mim e alguns companheiros. Eles aceitaram?, recorda o orgulhoso Juarez.

"Passei um ano na Rádio Capital, mas logo depois retornei à Globo para ser comentarista da rádio ao lado do Osmar Santos. No entanto, a pedido dos executivos da TV Globo, participei da cobertura da seleção brasileira na Copa de 82 ao lado de Luciano do Valle e Márcio Guedes?, lembra o comentarista.

E quem participa de coberturas de mundiais sempre trás histórias curiosas. Não poderia ser diferente com o ´Velho Sábio Chinês´(como diria Milton Neves). "É justamente da Copa de 70, no México, que guardo um dos momentos mais marcantes da minha carreira. Após a vitória do Brasil sobre a Itália por 4 a 1, fiquei esperando os jogadores no vestiário. Foi uma festa inesquecível".

Depois de 1982, Juarez deixou a Rede Globo. Durante sete meses, trabalhou no Show do Esporte na TV Record, de onde seguiu para a Bandeirantes a fim de continuar o mesmo projeto, sempre ao lado de Luciano do Valle. Na Band ficou 11 anos e cobriu mais três copas do mundo (México-86, Itália-90 e EUA-94). Na Copa da França, em 1998, já estava no SBT.

No início desta década, foi um dos comentaristas do programa Estação Futebol, da Rede Vida. Tempos depois, adquiriu a rádio Oceânica, em Caraguatatuba (litoral paulista), que transmitiu em cadeia a programação esportiva das rádios Trianon e Gazeta, de São Paulo. Só se afastou dos microfones para trabalhar na campanha política de Lula para a presidência da República em 2002.

"Posso dizer que esta volta para a Rádio Record (que ocorreu no final de 2006) foi gratificante. É gostoso trabalhar com garotos que, pela minha experiência, sempre correm para mim para tirar alguma dúvida. Em relação ao trabalho no Debate Bola e no Terceiro Tempo na TV Record, só posso dizer uma coisa: não é fácil reunir uma equipe tão afinada. O Milton Neves sabe conduzir um debate de forma diferenciada", confessa Juarez Soares.
 
VEJA VÍDEO DO DEBATE BOLA ONDE PAULO MORSA FICA REVOLTADO COM ALEGAÇÃO QUE CORINTHIANS SERIA O ÚNICO CAMPEÃO MUNDIAL. JUAREZ SOARES FEZ PARTE DO ANIMADO PROGRAMA DA RECORD



Em 22 de outubro de 2013, o Portal UOL publicou uma matéria que citava um "Causo" sobre o jornalista Juarez Soares.



Em 25 de abril de 2013,  o jornalista Renan Prates do UOL esportes entrevistou Juarez Soares.



Em 22 de março de 2013, o UOL esporte, publicou uma entrevista com Juarez Soares, com o repórter José Ricardo Leite.

Abaixo, você confere uma verdadeira relíquia: Juarez entrevistando Nunes, ainda jogador do Santa Cruz, após partida contra o São Paulo, em 1977:

 

Em 24 de julho de 2019, um dia após a morte de Juarez Soares, o UOL Esportes publicou belíssimo especial sobre a vida do "Velho Sábio Chinês". CLIQUE AQUI E CONFIRA

 

Abaixo, confira Juarez Soares entrevistando José Teixeira, em 1978: 

ver mais notícias

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    52
  • 2 Pal
    47
  • 3 San
    44
  • 4 Cor
    42
  • 5 São
    39
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES