Jairzão

Ex-zagueiro do América de Rio Preto-SP, Atlético de Criciúma-SC e Flamengo
Jair da Rosa dos Passos, o Jairzão, ex-zagueiro do América de São José de Rio Preto (SP), sobrinho do ex-lateral-esquerdo Tenente (que jogou no São Paulo de 1965 a 72), mora em São José do Rio Preto, no Jardim Maria Lúcia, e trabalha no departamento de esportes da APAE (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais).
 
Nos finais de semana, ele também cuida da escolinha de futebol da Pastoral do Menor da Reitoria Nossa Senhora Aparecida, orientando crianças carentes daquela cidade do interior de São Paulo.

"Trabalho na área de educação física durante a semana. Aos sábados, dou aula de graça para aproximadamente 150 crianças dos bairros da zona norte de nossa cidade", conta.

Jairzão iniciou a carreira em 1964, no Atlético de Criciúma, onde ficou até 1968, quando foi negociado com o Olímpico de Blumenau (SC). Em 1971, teve uma rápida passagem pelo Flamengo, onde atuou em apenas cinco partidas (3 vitórias, 1 empate, 1 derrota), e logo se transferiu para o América de Rio Preto.

Jairzão jogou no Diabo até 1977 e nesse período foi emprestado algumas vezes. Passou pelo Guarani de Campinas (1973 ? quatro meses), Botafogo de Ribeirão Preto (1976 ? cinco meses) e Barretos (1977 ? quatro meses). Jogou por uma no Nacional de São Paulo, em 1979 passou pelo Itabuna (BA) e em 1980 defendeu as cores da Votuporanguense, do interior de São Paulo, onde encerrou a carreira.

Em novembro de 1974, época em que vestia a camisa do América de Rio Preto, Jairzão foi testemunha de um lance trágico que entrou para a história do futebol paulista: a fratura da perna do atacante são-paulino Mirandinha. O jogo era válido pelo Paulistão daquele ano e, em um lance casual, o zagueiro americano Baldini dividiu a bola com o atacante do São Paulo, que levou a pior. A imagem é assustadora (veja abaixo). Jairzão observou tudo de longe.

Mirandinha, que havia aberto o placar da vitória tricolor por 3 a 0, saiu de campo direto para o hospital. Por obra do destino, seu substituto foi Serginho Chulapa, que anotou os outros dois gols da partida e se tornou o maior artilheiro da história do clube.

Nascido em Criciúma (SC), no dia 15 de março de 1947, Jairzão é casado, tem quatro filhos e duas netas. O alegre Jairzão faz questão de dar um aviso aos amigos, que desconhecem o seu paradeiro: "Ainda estou aqui, em São José do Rio Preto, vivinho para cumprir minha missão", fala.

por Gustavo Grohmann e Rogério Micheletti
 
No player abaixo, você confere a histórica participação de Jairzão no "Domingo Esportivo Bandeirantes" do dia 9 de fevereiro de 2020. Nela, o ex-zagueiro do América relembrou divertidas histórias de sua carreira. Confira! 

 
ver mais notícias

NO FLAMENGO

Em 1971, teve uma rápida passagem pelo Flamengo, onde atuou em apenas cinco partidas (3 vitórias, 1 empate, 1 derrota)

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    90
  • 2 San
    71
  • 3 Pal
    71
  • 4 Grê
    65
  • 5 Ath
    63
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES