Fontana

Ex-quarto-zagueiro do Vasco e do Cruzeiro
por Gustavo Grohmann

Fontana, o José Anchieta Fontana, tricampeão mundial em 70, no México, morreu de infarto aos 39 anos em Santa Leopoldina (ES) no dia 10 de setembro de 1980. Fontana, que deixou três filhos (Sabrina, Bernardo e Fabrício), teria hoje uma neta (Luana), filha de seu filho Fabrício.

Nascido no dia 31 de dezembro de 1940, em Santa Teresa (ES), ele começou a jogar futebol em 1958, no Vitória FC, da capital do Espírito Santo.

De 1959 a 1962, defendeu a camisa do Rio Branco e depois foi para o Vasco da Gama. Duro, viril corajoso e até violento, Fontana formou com Brito uma das mais temidas parelhas de beques do Vasco da Gama e do Brasil de 1962 a 1969, mas nunca foi expulso de campo.

Após sua passagem pelo Vasco, Fontana assinou contrato com o Cruzeiro de Belo Horizonte (MG) até 1974. Ele jogou naquele timaço da Raposa que contava com Tostão, Natal, Dirceu Lopes, Piazza, entre outros craques. Mas rescindiu seu contrato com o time mineiro dois anos antes do término e encerrou a carreira. "Ele dizia que pararia de jogar para se casar pois considerava impossível conciliar a vida de jogador com a vida de casado", revela Fabrício, um dos três filhos de Fontana.

Casou-se com a mineira Andréia Simão e voltou para sua terra natal, no Espírito Santo, onde adquiriu fazenda de gado, imóveis e comércio.

As boas atuaçõe no Vasco da Gama levaram Fontana para a Seleção Brasileira. Com a camisa canarinho, ele disputou 11 partidas (8 vitórias, 2 empates, 1 derrota) e não marcou nenhum gol (fonte: Seleção Brasileira 90 anos - Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf).

Na Copa de 70, no México, disputou a partida inteira contra a Romênia (Brasil 3 a 2) e trocou camisas com o atacante Dumitrache. A camisa do artilheiro romeno está hoje em poder de um dos filhos de Fontana, Fabrício, em Vitória (ES). O primeiro técnico a convocá-lo para a Seleção Brasileira foi o saudoso João Saldanha.
 
Fontana foi um dos 47 jogadores convocados, pelo técnico Vicente Feola, para o período de treinamento que visava conquistar a Copa da Inglaterra e, consequentemente, o tricampeonato mundial de futebol. Infelizmente deu tudo errado.

Os 47 jogadores convocados, devido a forte pressão dos dirigentes dos clubes, para o período de treinamento em Serra Negra-SP e Caxambu-MG como preparação para a Copa de 66, na Inglaterra, foram: Fábio - São Paulo, Gylmar - Santos, Manga - Botafogo, Ubirajara Mota - Bangu e Valdir - Palmeiras (goleiros); Carlos Alberto Torres - Santos, Djalma Santos - Palmeiras, Fidélis - Bangu, Murilo - Flamengo, Édson Cegonha - Corinthians, Paulo Henrique - Flamengo e Rildo - Botafogo (laterais); Altair - Fluminense, Bellini - São Paulo, Brito - Vasco, Ditão - Flamengo, Djalma Dias - Palmeiras, Fontana - Vasco, Leônidas - América/RJ, Orlando Peçanha - Santos e Roberto Dias - São Paulo (zagueiros); Denílson - Fluminense, Dino Sani - Corinthians, Dudu - Palmeiras, Edu - Santos, Fefeu - São Paulo, Gérson - Botafogo, Lima - Santos, Oldair - Vasco e Zito - Santos (apoiadores); Alcindo - Grêmio, Amarildo - Milan, Célio - Vasco, Flávio - Corinthians, Garrincha - Corinthians, Ivair - Portuguesa de Desportos, Jair da Costa - Inter de Milão, Jairzinho - Botafogo, Nado-Náutico, Parada - Botafogo, Paraná - São Paulo, Paulo Borges - Bangu, Pelé - Santos, Servílio - Palmeiras, Rinaldo - Palmeiras, Silva - Flamengo e Tostão - Cruzeiro (atacantes).

Dos 47 convocados por Vicente Feola, para esse infeliz período de treinamentos, acabaram viajando para a Inglaterra os seguintes 22 "sobreviventes": Gilmar e Manga (goleiros); Djalma Santos, Fidélis, Paulo Henrique e Rildo (laterais); Bellini, Altair, Brito e Orlando Peçanha (zagueiros); Denílson, Lima, Gérson e Zito (apoiadores); Garrincha, Edu, Alcindo, Pelé, Jairzinho, Silva, Tostão e Paraná (atacantes).

Abaixo, confira os títulos conquistados por Fontana em sua carreira. - Campeão Capixaba (1959/62) - Campeão da Taça Guanabara (1965/67) - Campeão Carioca (1968) - Campeão Mineiro (1971/72) - Campeão da Copa do México (1970).
ver mais notícias
Títulos conquistados:

Abaixo, confira os títulos conquistados por Fontana em sua carreira. - Campeão Capixaba (1959/62) - Campeão da Taça Guanabara (1965/67) - Campeão Carioca (1968) - Campeão Mineiro (1971/72) - Campeão da Copa do México (1970)

Na Seleção Brasileira:

Com a camisa canarinho, ele disputou 11 partidas (8 vitórias, 2 empates, 1 derrota) e não marcou nenhum gol (fonte: Seleção Brasileira 90 anos - Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf).

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Fla
    77
  • 2 Pal
    67
  • 3 San
    64
  • 4 Grê
    56
  • 5 São
    52
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES