Canadense precisou ter sangue frio para superar a manobra desleal do alemão em Jerez. Reprodução

Canadense precisou ter sangue frio para superar a manobra desleal do alemão em Jerez. Reprodução

Há exatos 23 anos, em 26 de outubro de 1997, no GP da Europa, disputado no circuito espanhol de Jerez de la Frontera, o canadense Jacques Villeneuve tornava-se campeão mundial de Fórmula 1, seu único título na categoria, e último da Williams, entre pilotos e construtores.

Aquele foi o último GP da temporada, e apenas Villeneuve e Michael Schumacher (Ferrari) poderiam conquistar o título. O alemão tinha um ponto de vantagem sobre o canadense. Assim, quem terminasse à frente do outro, seria campeão.

Um dia antes, na classificação Villeneuve conquistou a pole com a marca de 1min21s072. Por incrível que pareça, Michael Schumacher (Ferrari) e Heinz-Harald Frentzen (Williams) fizeram o mesmo tempo, mas como Villeneuve cravou sua volta antes, ficou com o primeiro posto no grid, com Schumacher em segundo e Frentzen em terceiro.

Na largada, Schumacher assumiu a ponta. Villeneuve caiu para segundo, mas teve uma melhor estratégia de pit-stops e encostou no alemão para ultrapassá-lo, ainda que Schumacher tenha feito uma manobra desleal, batendo propositalmente contra a Williams do canadense.

Porém, foi Schumacher o prejudicado. Sua Ferrari ficou travada na brita e Villeneuve permaneceu na pista, precisando apenas do sexto lugar (que na época rendia um ponto) para ser campeão, pois ainda que ficassem empatados na tabela, tinha duas vitórias a mais que Schumacher (7 a 5).

Cauteloso, Villeneuve terminou em terceiro, superado pelos dois carros da McLaren, de Mika Hakkinen (que conseguiu sua primeira vitória na F1) e de David Coulthard.

Em terceiro, no pódio, Jacques marcou quatro pontos e terminou o Mundial com 78 pontos, três a mais que Michael, que conqusitara os títulos de 1994 e 1995 e perseguia seu primeiro campeonato pelo time de Maranello, feito que acabou conquistando somente em 2000, para "deslanchar" e ganhar outros quatro, consecutivamente, entre 2001 e 2004, todos pelo time italiano, chegando à marca que até hoje não foi batida, de sete títulos.

Jacques Villeneuve a bordo da Williams FW19 com motor Renault V10 em 1997, carro com o qual conquistou seu título na F1. Foto: Divulgação

Filho do mítico Gilles Villeneuve (1950-1982), Jacques foi ampeão da Indy em 1995. Estreou na F1 em 1996 pela mesma Williams (foi vice-campeão), permanecendo na equipe inglesa em 1998 (ficou em quinto lugar, sem vitórias). Aliás, Jacques jamais voltou a vencer na F1, competindo por BAR (1999 a 2003), Renault (2004), Sauber (2005) e BMW Sauber (2006).

Esteve no Brasil disputando duas provas da Stock Car: em 2011 (Corrida do Milhão, em Interlagos) e em 2015 (Corrida de Duplas, em Goiânia). Veja imagens exclusivas das duas participações de Jacques na Stock na galeria, abaixo.

Teve uma breve passagem pela F-E na temporada 2015-2016, disputando duas provas: Beijing (China) e Putrajaya (Malásia).

Em 2011, em Interlagos, quando participou da Corrida do Milhão da Stock Car. Foto: Marcos Júnior Micheletti/Portal TT

 


   

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A HOME DE AUTOMOBILISMO DO PORTAL TERCEIRO TEMPO

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O CANAL DO BELLA MACCCHINA NO YOU TUBE

Últimas do seu time

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa