Mika Hakkinen

Bicampeão de F1
por Marcos Júnior Micheletti
 
Mika Pauli Häkkinen, o Mika Hakkinen, foi piloto de Fórmula 1 entre 1991 e 2001, conquistando dois títulos mundiais consecutivos, em 1998 e 1999, ambos pela McLaren-Mercedes.
 
Hakkinen nasceu em 28 de setembro de 1968 na cidade de Vantaa, na Finlândia, e aos cinco anos começou no kart, mas somente aos 12 é que ganha seu primeiro kart, e aos 13 já era campeão regional.
 
Em seguida, Hakkinen conseguiu outros títulos no kart, ainda na Finlândia. Foi campeão de kart Mini em 1981, e conquistou o Troféu Memorial Ronnie Peterson em 1982, até uma sequência expressiva quando alcançou o tetracampeonato finlandês de kart, entre 1983 e 1986.
 
O ano de 1987 marca a conquista da Tríplice Coroa na Fórmula Ford (campeão finlandês, sueco e nórdico), chegando à Fórmula 3 Inglesa em 1990, onde também sagra-se campeão.
 
O desempenho chama a atenção no paddock da Fórmula 1, e Hakkinen acaba chegando à elite do automobiilismo em 1991, pela Lotus, que já não era nem sombra daquela que havia triunfado com Ayrton Senna até 1987.
 
Mesmo assim, e dispondo do fraco motor Judd, Hakkinen consegue fazer seus primeiros pontos com o quinto lugar no Grande Prêmio de San Marino, terceira etapa da temporada daquele ano.
 
Em 1992, ainda na Lotus, mas com os mais confiáveis propulsores da Cosworth, o finlandês consegue pontuar em seis das 16 provas da temporada e termina o campeoanto em oitavo lugar, com 11 pontos.
 
O retrospecto e a maneira agressiva e consistente de guiar despertaram o interesse da McLaren, que acabou fechando contrato para que ele formasse dupla com Ayrton Senna na equipe, que na ocasião dispunha de motores Ford.
 
Em 1994, Ayrton Senna foi para a Williams e Hakkinen acabou tornando-se o primeiro piloto da equipe que defendeu até 2001.
 
Em 1994, com o motor francês da Peugeot, levou a Mclaren à quarta colocação no Mundial, feito que não conseguiu repetir nos três anos seguintes, mesmo com a evolução técnica advinda da chegada da Mercedes como fornecedora de motores para a equipe de Woking. Mesmo assim, conseguiu sua primeira vitória em 1997, na última etapa da temporada, no Grande Prêmio da Europa, disputado no circuito espanhol de Jerez de la Frontera.
 
O casamento perfeito entre a McLaren e a Mercedes se desenhou de forma clara a partir desta primeira vitória e Hakkinen ficou com o título de 1998, ano em que obteve oito vitórias.
 
Em 1999, a mesma parceria levou o finlandês ao bicampeonato consecutivo, com cinco vitórias.
 
Em 2000 foi vice-campeão, com quatro vitórias, 19 pontos atrás do campeão Michael Schumacher (Ferrari).
 
Em 2001 teve um desempeho abaixo de suas reais possibilidades, terminando a temporada em quinto lugar, atrás, inclusive, de seu companheiro de equipe, o britânico David Couthard, que foi o vice-campeão (Schumacher ficou com o título).
 
No término do ano, Mika Hakkinen anuncia sua aposentadoria da Fórmula 1, ficando sem competir em qualquer categoria em 2002, fazendo algumas provas de ralli na Escandinávia em 2003.
 
Em 2004 surgiram rumores de um possível retorno à Fórmula 1, mas ele acabou fazendo alguns testes com o Mercedes Classe C do campeoanto de turismo alemão (DTM) e fechou contrato com a montadora alemã para a temporada de 2005.
 
Logo em sua terceira corrida, no traçado belga de Spa-Francorchamps, Hakkinen conquistou sua primeira vitória na categoria, mas não repetiu o feito durante o restante do ano.
 
Em 2006 terminou o campeonato alemão de turismo na sexta colocação, obtendo duas vitórias: Lausitzring e Mugello (Itália).
 
Anunciou sua aposentadoria definitiva do automoblismo no final de 2007, aos 39 anos de idade.
 
O maior acidente sofrido em sua carreira aconteceu no Grande Prêmio da Austrália de 1995, disputado no circuito de Adelaide. Ele bateu a cabeça com violência no volante de sua McLaren e acabou sendo salvo por uma traqueostomia.
 
Não foram poucas as vezes que Hakkinen foi associado a problemas com alcoolismo. Separou-se após dez anos de casamento com Erja Honkanen, com que teve dois filhos: Hugo e Aina.
ver mais notícias

Pela Fórmula 1:

Disputou 161 GPs, conquistando 20 vitórias, 26 poles e 25 voltas mais rápidas e totalizou 420 pontos.

Foi campeão em 1998 e 1999, ambos títulos pela equipe McLaren-Mercedes.

Selecione a letra para o filtro

  • Tabela

  • BRASILEIRÃO 2019

  • Classificação
    Pontos
  • 1 Bah
    0
  • 2 Atl
    0
  • 3 Cor
    0
  • 4 Spo
    0
  • 5 Red
    0
  • Veja tabela completa

ÚLTIMOS CRAQUES